O estado de Minas Gerais, sobretudo a microrregião de Sete lagoas, vive situação de calamidade em relação a disponibilidade de leitos para internação de pacientes com casos graves de Covid-19.

Conforme noticiado ontem pelo Cordis Notícias, a cidade de Cordisburgo contava com dois pacientes em estado grave no Centro Municipal de Saúde Jenny Negrão de Lima sem conseguir leitos de UTI, tanto na rede pública como privada.

Nesta sexta-feira, 16, um dos pacientes internados, de 51 anos, veio a óbito por complicações da doença, não tendo conseguido a aguardada transferência.

Na vizinha cidade de Caetanópolis a situação não é diferente. Um paciente de 45 anos veio a óbito hoje no Hospital Dr. Pacífico Mascarenhas enquanto aguardava vaga para transferência para uma Unidade de Tratamento Intensivo. No mesmo local ainda encontra-se uma paciente jovem que está entubada e também precisa de transferência urgente.

Cordisburgo ainda conta com uma idosa de 85 anos no Centro de Saúde desde a última semana aguardando transferência.

As cidades da região como Cordisburgo, Araçaí, Caetanópolis, Paraopeba, Santana de Pirapama entre outras tem sofrido bastante com a falta de disponibilidade de leitos para transferência de pacientes com complicações da Covid-19. Nenhuma das citadas cidades possuem leitos de UTI, sendo todas dependentes de Sete Lagoas que é a referência regional de saúde do SUS.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas, hoje são 136 pacientes internados por causas respiratórias na cidade, sendo 61 em UTI e 75 em enfermaria. Entre os internados em UTI, são 47 de Sete Lagoas, quatro de Inhaúma, três de Prudente de Morais, dois de Caetanópolis, e os demais de Cachoeira da Prata, Santana de Pirapama, Cordisburgo, Capim Branco e Pompéu. Entre os internados, 113 testaram positivo para Covid, quatro tiveram resultado negativo e 19 aguardam resultados de exames.

No Hospital Municipal estão 48 internados, sendo 30 em UTI. No Hospital Nossa Senhora das Graças são 21 internações, sendo 06 em UTI, das quais cinco em leitos do SUS. No Hospital da Unimed são 26 pacientes internados, sendo 13 em UTI. E na UPA 41 internados, 12 deles em UTI. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid, somando-se as unidades do SUS e da rede particular, se mantém em 111%. Se considerarmos apenas os leitos de UTI do SUS, esse índice também continua em 104%.

Neste momento de colapso em que vive a região é indispensável que todos redobrem as ações de prevenção, utilizando máscara, saindo de casa somente se necessário e acima de tudo não gerem aglomeração.

Valorize a sua vida, a vida do próximo e a saúde de todos.


Por Cordis Notícias
Com informações de Tecle Mídia
Foto de Agência Brasil

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.