Um fato gerou grande repercussão nesta quinta-feira em Cordisburgo. A Prefeitura divulgou em suas redes sociais a denúncia de um suposto envenenamento de árvores localizadas em espaço público.

Segundo o que foi informado, o Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente – CODEMA recebeu denúncia de que na noite de quarta-feira, 24 de Fevereiro, duas pessoas estariam furando e realizando a aplicação de líquido desconhecido, possivelmente veneno, em árvores localizadas na Avenida Padre João, na calçada do Centro de Atendimento ao Turista – CAT. As árvores são da espécie Sibipiruna.

Diante dos fatos narrados, membros do CODEMA estiveram no local e constataram a presença de vários furos nos troncos das árvores, assim como marcas de líquidos. Aparentemente, a perfuração foi realizada com algum tipo de ferramenta como furadeira.

Após a constatação, foi formalizada a denúncia através de ofício, junto das testemunhas, e foi dado prosseguimento às medidas legais, através de registro de ocorrência por possível crime ambiental, na Delegacia local de Polícia Civil.

De acordo com a Lei Federal n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, é crime “destruir, danificar, lesar ou maltratar, por qualquer modo ou meio, plantas de ornamentação de logradouros públicos ou em propriedade privada alheia”.

O fato gerará um inquérito policial e pode ocasionar em penas que variam de uma simples multa até a detenção de três meses a um ano.


Com informações de Prefeitura de Cordisburgo







O Grupo da Melhor Idade Estrelas do Sertão, da Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa está completando 18 anos de fundação.

O grupo foi criado em 24 de Fevereiro de 2003 pela então presidente da instituição, Solange Agripa Trombini. Desde a sua criação, o grupo se tornou destaque nacional, colecionando inúmeras matérias veiculadas em rede nacional por emissoras de televisão, revistas e jornais.

São mães, tias, avós, irmãs que aceitam o convite e se debruçam sobre mais um desafio, a trama de um fio tênue: a lembrança vivida no sertão. Vários projetos foram desenvolvidos com o estímulo de retratar a literatura de João Guimarães Rosa e por consequência a paisagem e a cultura sertaneja.

Além do bordado, várias atividades já foram desenvolvidas pelo grupo como hidroginástica, apresentações musicais, grupo de Pastorinhas, seresta, coroações, danças, apresentações folclóricas e até mesmo apresentações teatrais que se tornaram destaque na Semana Rosiana.

Em 2006 o Grupo lançou o livro O Coração do Lugar: Depoimentos para Guimarães Rosa, com histórias fruto de lembranças dos integrantes e ilustrações com bordados feitos pelo próprio grupo.

Neste tempo de pandemia, os encontros presenciais do grupo estão suspensos há um ano, entretanto continuam pela internet, através de aplicativos de comunicação. Para isso, algumas idosas contam com a ajuda de filhos e netos. Inclusive, no ano passado foi realizado uma exposição virtual, a fim de continuar divulgando os trabalhos e a literatura Rosiana.

Foto: Cintia Oliveira

Nesta quinta-feira, como forma de comemoração à importante data, foi realizada uma missa em homenagem ao grupo, no Santuário do Sagrado Coração de Jesus, celebrada pelo Padre Lucas de Souza Silva, seguindo todos os protocolos de segurança. Somente uma parte do grupo esteve presente, para não gerar grande aglomeração. (Foto acima)

O grupo continuará bordando sua linda trajetória na história de Cordisburgo, divulgando a cidade e a obra Rosiana e celebrando a vida da população cordisburguense.

Cordisburgo é o lugar do coração e permite cultivar flores preciosas: as Estrelas do Sertão. 

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DE HOMENAGEM COM FOTOS DA TRAJETÓRIA DO GRUPO

Foto: Arquivo

Serão iniciadas aulas coletivas de capoeira em Cordisburgo com um experiente professor. Nesta quarta-feira haverá uma aula inaugural gratuita a partir das 19h na Creche Comunitária.

A capoeira é uma arte marcial afrobrasileira e envolve atividade física potente e música: canto, instrumentos e dança. É uma terapia que integra o corpo e a mente, proporcionando bem estar, qualidade de vida e aumento da energia. Pelo aprendizado de movimentos precisos e ao mesmo tempo por incentivar a improvisação, trabalha habilidades como concentração e criatividade. É excelente para o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos de qualquer idade.

O professor será Ricardo Veríssimo. Ele iniciou na capoeira na década de 1990 e é professor  desde 1999. Transferiu-se para a Europa em 2002, onde ensinou a capoeira em escolas, associações e academias de ginástica em Atenas e Grécia. Além disso, divulgou a arte capoeira por meio de seminários e demonstrações em outros países, como Alemanha, Chipre, França, Áustria e Holanda. Voltando ao Brasil, atuou em diversas instituições, públicas e privadas, com alunos de todas as faixas etárias. É graduando em Pedagogia.

As aulas acontecerão em Cordisburgo às segundas, quartas e sextas às 19h, na Creche Comunitária. O professor também presta serviços de "Personal Fight" com horário e local a combinar.

Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 99950-0449. 


Uma ponte localizada no Km 17 da MG-231, que liga Cordisburgo a Santana de Pirapama, foi fortemente danificada pelas chuvas de Janeiro de 2020 e os moradores sofrem até hoje com este problema.

Há mais de um ano, os moradores da zona rural de Cordisburgo, principalmente os do povoado do Palmito tem que usar desvios ou caminhos alternativos, visto que a ponte encontra-se interditada desde então.

Neste ano de 2021 a situação se agravou, pois como ação paliativa foi executado um desvio, que com as recentes chuvas foi também inundado pelo córrego que passa no local, deixando os moradores "ilhados".

Diante da preocupante situação, o Portal Cordis Notícias procurou as autoridades para ter uma notícia sobre quando ocorrerá tal recuperação.

A Prefeitura de Cordisburgo respondeu com a seguinte nota:

A Prefeitura de Cordisburgo entende como prioridade a manutenção da ponte localizada na MG-231 e danificada há cerca de um ano pelas fortes chuvas que atingiram a cidade, entretanto, como ela encontra-se em uma rodovia estadual, a responsabilidade pela sua manutenção é única e exclusiva do Governo do Estado de Minas Gerais, através do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens (DER-MG), não podendo a Administração Municipal realizar qualquer intervenção.

Durante todo este período em que encontra-se interditada, temos efetuado reiteradas solicitações ao DER para a urgente manutenção, não sendo atendidos até o momento.

No dia 1° de Fevereiro deste ano, o prefeito José Maurício Gomes e o vice Aldair Marques Martins se reuniram com o Governador Romeu Zema, sendo solicitado a ele, como grande prioridade do município a reconstrução da citada ponte e o asfaltamento da rodovia em que ela se encontra, conforme divulgado em nossas redes sociais e pelo portal institucional (https://cordisburgo.mg.gov.br/prefeito-e-vice-se-reuniram-com-governador-de-minas-gerais/)

Diante da situação, estamos aguardando e sempre cobrando para que tão grave problema seja resolvido o mais rápido possível. 

Como a rodovia em que a ponte se encontra é de responsabilidade do Governo de Minas, também entramos em contato com a Assessoria de Imprensa do DER-MG, obtendo a resposta abaixo:

As fortes chuvas de janeiro de 2020 que caíram na região central do estado, abalaram a estrutura da ponte sobre o ribeirão Palmito, no quilômetro 17 da rodovia MG-231, no trecho situado entre Cordisburgo e Santana do Pirapama. Diante da insegurança e para evitar acidentes, o tráfego foi completamente interditado após parecer técnico. 

Desde o início desta ocorrência o Departamento tomou as medidas necessárias com o objetivo de garantir as condições de tráfego na região, desta forma, uma variante foi construída de imediato, próximo da ponte interditada. 

Posteriormente e sem vínculo com o DER-MG, a partir de uma iniciativa particular foi construída uma segunda variante, fora da faixa de domínio e nas proximidades da ponte danificada.

Para os veículos acima de 15 toneladas o DER-MG definiu um desvio, nos dois sentidos, passando por Cordisburgo, Sete Lagoas, Jequitibá até Santana do Pirapama. Porém o que tem ocorrido na prática é que alguns condutores de veículos pesados vêm utilizando a variante particular, colocando estes em risco, a carga e seus ocupantes.

As chuvas intensas neste ano chegaram a afetar a variante do DER-MG, porém a segunda opção permaneceu em operação e, desta forma, as comunidades locais e produtores rurais não deixaram de ser atendidos.

A ponte interdita deverá ser refeita. Para isto, será necessário a elaboração de um novo projeto de engenharia que deverá ser realizado pelo DER-MG. Devido a pandemia da Covid-19, os deslocamentos das equipes técnicas de sondagem e geotecnia do Departamento ficaram comprometidos, assim, no ano passado este trabalho deixou de ser realizado. 

A previsão do DER-MG é que em 2021 seja possível realizar esses levantamentos e estudos o que possibilitará a elaboração e conclusão do projeto de engenharia e, posteriormente, a licitação da obra.

Assessoria de Comunicação Social - DER-MG

Conforme pode-se notar na nota encaminhada ao Cordis Notícias, sequer há um projeto para a recuperação da ponte, com a justificativa de que os deslocamentos das equipes técnicas do departamento estavam suspensas devido à pandemia.

Infelizmente, os moradores da zona rural de Cordisburgo ainda terão que conviver com o problema por um bom tempo, já que o projeto, além de conhecidamente demorado e sem previsão para ser feito terá ainda, após sua elaboração, a realização de um processo licitatório, o que pode arrastar a solução por mais longos meses.

Fato a se destacar é que o órgão narra que a previsão é de que estes estudos sejam realizados ainda em 2021, mas sem apresentar prazo para as efetivas obras, principalmente em que ano estas deverão serem executadas.

Esperamos que a solução seja perene, pois os moradores de toda a região atingida sofrem para deslocar-se e para escoar a produção agrícola.


Por Lucas Gustavo
Cordis Notícias







A Câmara Municipal de Cordisburgo realizou nesta segunda-feira, 22, reunião ordinária do mês de Fevereiro de 2021.

Foram discutidos e votados os seguintes Projetos de Lei, sendo aprovados por unanimidade:

  • Projeto de Lei n° 01/2021 - Concede Recomposição Geral aos Servidores da  Câmara Municipal de Cordisburgo, Estado de Minas Gerais. 
  • Projeto de Lei Complementar n° 01/2021 - Dispõe sobre a Alteração da Nomenclatura, a Escolaridade Mínima e as Atribuições dos Cargos de Provimento em Comissão Contidos no Anexo II da Lei Complementar n° 38, de 11 de Dezembro de 2006 e dá outras providências. 

Os seguintes projetos foram retirados de pauta para que o Executivo esclareça alguns questionamentos dos vereadores:

  • Projeto de Lei n° 02/2021 - Autoriza Abertura de Crédito Especial no Orçamento do Município e dá outras providências. 
  • Projeto de Lei n° 03/2021 - Dispõe sobre a Equivalência entre as Faixas de Remuneração que Menciona, sem Relação ao Valor do Salário Mínimo Nacional, Conforme Estabelecido pela Medida Provisória ne 1.021, de 30 de Dezembro de 2020 e dá outras providências. 

Na palavra livre , o vereador Sávio Trombini relatou sobre seu pedido de limpeza do conjunto ferroviário, agradeceu a Prefeitura pela presteza sobre seu requerimento sobre a drenagem pluvial das Ruas Marechal Deodoro e José Silvério da Mata, informou sobre uma cratera está se abrindo na Rua Governador Valadares, próximo a linha férrea, e que tem liberado cascalho na Rua Marechal Deodoro. Pediu endosso dos vereadores no requerimento de manutenção da MG-231 de sua autoria e do vereador Fausto Soares.

O vereador Ronaldo agradeceu parabenizou os colegas vereadores, dizendo todos estarem trabalhando juntos aprovando projetos em prol do município.

O vereador Altivo Neves disse que é importante a retirada de uma árvore da Rua São José para não ocasionar maiores problemas. Solicitou providências quanto a passagem em dos córregos da zona rural que está intransitável.

O vereador Edimar Fonseca citou sobre seu pedido de perfuração de poço artesiano no povoado do Periquito. Criticou a Prefeitura por esta ter informado que não dispõe de mão de obra para instalação de mata-burros na zona rural, conseguidos por ele. Pediu ações mais recorrentes na zona rural.

O vereador Erivélton dos Santos concordou com Edimar dizendo que a zona rural está esquecida. Disse que em requerimento, o Executivo respondeu que "na oportunidade" realizaria a manutenção, sem entretanto apresentar previsão ou prazo. Solicitou providências quanto a bueiros que foram levados pela chuva na comunidade do Diamante. Pediu resposta ao secretário de saúde sobre o atendimento médico na zona rural. Informou que o poço artesiano dos Marinhos já foi licitado.

O vereador Warley Matias disse a todos que façam um trabalho unido e informou sobre requerimentos efetuados para limpezas na cidade.

O vereador Laci Vaz disse que ainda não fez nenhum requerimento ou ofício pois todas as solicitações tem sido feitas diretamente com o prefeito e com o secretário de obra, e que até o momento todas tem sido atendidas. Disse ter tido reunião com assessores parlamentares e que solicitou verba para a iluminação pública, através do senador Rodrigo Pacheco, e que já está bastante adiantada a liberação. Ainda disse ter encaminhado através de um deputado a liberação de um carro de 16 lugares para a saúde e 01 veículo para o lar dos idosos. Se colocou à disposição da população para quaisquer solicitações.

O vereador Fausto Soares disse ter ficado muito satisfeito com as reuniões das comissões, estando muito feliz com as ações em prol do bem da população. Disse que quanto às questões de choques na Praça Sagrado Coração de Jesus, junto ao prefeito, eletricista da empresa executora e funcionários da prefeitura, visitou a obra constatando vários problemas que já começaram a serem reparados.

O vereador Ney Freitas citou sobre o funcionamentos das comissões permanentes da Câmara, destacou o recebimento de uma verba, através de emenda parlamentar, no valor de R$ 200.000,00 para a área da saúde, conseguida através do Partido dos Trabalhadores - PT.

Foi encerrada a sessão com a tradicional oração do "Pai Nosso", sendo aberto espaço para outras religiões que por ventura houvessem presentes.

Confira a reunião completa:

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou edital para concurso do Censo Demográfico 2021. No total, serão oferecidas, 204.307 vagas temporárias, das quais 181.898 para a função de recenseador, 16.959 para a atividade de agente censitário supervisor e 5.450 para o cargo de agente censitário municipal.

Para os cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, as inscrições começam amanhã (19) e vão até 15 de março. A taxa de inscrição é de R$ 39,49 e as inscrições podem ser feitas pelo site da banca de avaliação Cebraspe.

Já para as vagas de recenseador, as inscrições começam no dia 23 de fevereiro e vão até 19 de março. A taxa de inscrição é R$ 25,77 e a inscrição também pode ser feita pelo site do Cebraspe.

O salário previsto para agente censitário municipal é R$ 2.100; para agente supervisor é R$ 1.700. Já a remuneração do recenseador será por produção, calculada por setor censitário, conforme taxa fixada, unidades recenseadas (domicílios urbanos e/ou rurais), tipo de questionário (básico ou amostra), pessoas recenseadas e registro no controle da coleta de dados. O candidato poderá simular valores de remuneração por meio deste link.

A previsão é de que as provas objetivas sejam aplicadas presencialmente em 18 de abril para o cargo de agente censitário municipal e agente censitário supervisor. Já para a função de recenseador, as provas presenciais devem ocorrer no dia 25 de abril, "seguindo os protocolos sanitários de prevenção da covid-19".

De acordo com o edital, caberá ao recenseador realizar a coleta, presencialmente e/ou por telefone, das informações do Censo Demográfico 2021 em todos os domicílios do setor censitário que lhe foi atribuído no âmbito da sua área de trabalho.

Para concorrer à função de recenseador é preciso ter ensino fundamental completo. A jornada de trabalho é de, no mínimo, 25 horas semanais e a previsão de duração do contrato é de até 3 meses, podendo ser prorrogado mediante necessidade de conclusão das atividades do Censo e de disponibilidade orçamentária.

Já para as funções de agente censitário municipal e agente censitário, é exigido o ensino médio completo. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, cumprida em 8 horas diárias. A previsão de duração do contrato para as duas funções é de cinco meses, podendo ser prorrogado mediante a necessidade do Censo.

De acordo com o edital, caberá ao agente censitário municipal acompanhar as atividades da coleta de dados, garantindo a perfeita cobertura da área territorial, o cumprimento dos prazos e a qualidade das informações coletadas na cidade de trabalho. A função será ocupada pelos melhores colocados em cada município. Já aos agentes censitários caberá a supervisão, acompanhando as equipes de recenseadores em campo para esclarecimento de dúvidas.


Por Agência Brasil
Foto: 
© Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias /Direitos Reservados

Tecnologia do Blogger.