Um estudante de 17 anos foi apreendido depois de usar as redes sociais para ameaçar atacar uma escola de Montes Claros, na região Norte de Minas. No WhatsApp, o jovem publicou mensagens que fazem alusão ao massacre com dez mortos e 11 feridos, em Suzano, na Grande São Paulo.

"Amanhã nós caçaremos, vcs serão vítimas do inesperado" e "a aula de amanhã vai ser top", publicou o rapaz no status do aplicativo de mensagem. As frases acompanhavam fotos do menino com armas, touca e um sobretudo preto. A postagem rapidamente viralizou e o pânico se instaurou na cidade. Alunos, professores e pais ficaram com medo de que o jovem cometesse um crime na instituição.

A Polícia Civil foi acionada e, na casa do menor, apreendeu uma réplica de arma, uma touca e outros objetos usados nas postagens. Aos agentes, o estudante falou que "tudo não passou de uma brincadeira". O caso aconteceu no início da noite de quarta-feira (20) e o adolescente foi levado para a Delegacia de Plantão.

De acordo com a polícia, ele permanecerá no local até as 14h desta quinta-feira (21), quando será apresentado ao juiz da Vara da Infância e Juventude do município para as providências cabíveis. De acordo com a corporação, o procedimento padrão é que o apreendido assine um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e seja liberado. O caso do estudante, contudo, será analisado e decidido pelo juiz.

A Polícia Civil informou que o adolescente pode ser indiciado por incitar publicamente a prática de crime. A pena para o delito varia de três a seis meses de prisão, ou pagamento de multa. 



Aulas

Depois das ameaças, surgiram rumores na web de que a aula na escola apontada como alvo do estudante ficaria fechada nesta quinta-feira. A informação foi desmentida pelo diretor da instituição, que informou que o local está funcionando normalmente.

Por Hoje Em Dia


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não vai mais aceitar a inscrição em seus quadros de bacharéis em direito que tenham agredido mulheres, idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência física e mental. Sem a inscrição no órgão, os recém-formados não podem exercer a advocacia nem se apresentar como advogados.

A edição de uma súmula que torne os casos de agressões e violência contra mulheres, idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência física e mental um impeditivo à inscrição na Ordem foi aprovada pelo plenário do Conselho Federal da OAB nesta segunda-feira (18). A súmula com os detalhes da medida deve ser publicada ainda esta semana, mas, segundo a assessoria da OAB, a decisão já está em vigor, podendo ser aplicada pelas seccionais da Ordem.

Os conselheiros concordaram com a tese de que quem incorre em qualquer um destes casos não tem idoneidade moral para exercer a profissão. Ao analisar a proposta apresentada pela Comissão Nacional da Mulher Advogada, que tratava especificamente da violência contras as mulheres, o relator, o conselheiro Rafael Braude Canterji, afirmou que, mesmo que ainda não tenha sido julgada pelo Poder Judiciário, a simples denúncia é um fator contrário à aceitação do acusado nos quadros da OAB.

“A violência contra a mulher, decorrente de menosprezo ou de discriminação à condição de mulher, não se limitando à violência física, constitui sim fator apto a caracterizar a ausência de idoneidade moral necessária para a inscrição na OAB, independentemente da instância criminal, sendo competentes os conselhos seccionais para deliberação dos casos concretos”, afirmou Canterji em seu voto – que foi seguido pelos outros conselheiros.

“A OAB não pode compactuar com aquele que pratica a violência contra a mulher. Esse é o recado que a gente espera com a aprovação dessa súmula, no sentido de dizer que esse é um valor essencial para a OAB”, ressaltou a conselheira e presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Daniela Lima de Andrade Borges.

Segundo a OAB, no processo de inscrição, os candidatos devem apresentar atestado de antecedentes criminais - documento que traz informações sobre processos ou condenação em casos de violência. Anualmente, cerca de 100 mil bacharéis em direito obtêm a inscrição na OAB e se tornam advogados.  

Por Agência Brasil


Na última sexta-feira, 15, aconteceu a reinauguração do Bar e Danceteria do Emin.

O evento foi apresentado pelo Ponto do Peixe e Açougue Tonico e contou com um ótimo público que assistiu a um excelente show do cantor belo-horizontino Diego Lisboa. O cantor Rafael Marin também fez uma participação especial.

A sonorização ficou por conta de DJ Paulo.

Agora, a Danceteria do Emin conta com a administração de Emin e Alemão, apresentando  novas opções no cardápio e um excelente ambiente.























A Eco135, concessionária que administra a principal rodovia de acesso à capital do estado, anunciou neste sábado (16) a data para a cobrança dos pedágios; a partir de 1º de abril, a empresa terá seis pontos.

A concessionária iniciou as obras há cerca de nove meses e, segundo a empresa, foram R$ 137 milhões investidos em infraestrutura das rodovias BR-135, MG-231 e LMG-754. “Antes da cobrança do pedágio, foram investidos milhões em obras de melhorias previstas no plano de trabalhos iniciais do contrato de concessão, com o objetivo de restabelecer as condições mínimas de segurança viária. Diversos pontos do trecho passaram por recuperação do pavimento, com correção de depressões e degraus da pista. Foram aplicadas 84 mil toneladas de asfalto novo, quantidade equivalente a 7 mil caminhões do material”, informa a nota da Eco135.

A empresa afirma que esta segunda parte dos trabalhos, que culminam com a cobrança do pedágio, são obras mais “robustas”, como a duplicações, vias adicionais, que deverão ser entregues nos cinco primeiros anos.

“No total, 136 quilômetros da BR-135 serão duplicados, entre Montes Claros e Bocaiúva, e entre as cidades de Corinto e Curvelo, e ainda a construção de sete trevos em desnível ao longo da malha viária. Os investimentos previstos estão na ordem de R$ 577 milhões, em cinco anos de trabalhos”, garante em nota.

A Eco135 terá 30 anos de concessão e afirma que, ao todo, serão investidos mais de R$ 1,9 bilhão em obras.

Atendimento 24 horas

Em dezembro de 2018 a empresa iniciou os serviços de atendimento aos usuários das rodovias BR-135 (Montes Claros a São José da Lagoa), MG-231 (Cordisburgo a Paraopeba) e LMG-754 (Curvelo a Cordisburgo).

Conforme contrato de concessão, estão disponíveis aos usuários da rodovia os serviços de socorro mecânico, remoção de veículos e atendimento pré-hospitalar. Nessas atividades são cinco guinchos, cinco ambulâncias, duas inspeções de tráfego, um veículo para apreensão de animais e um para combate a incêndios próximos à rodovia.

Por G1 - InterTV Grande Minas


A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, através da Delegacia de Polícia Civil de Caetanópolis, prendeu nesta quinta-feira, 14/03, os autores de um homicídio ocorrido no município, em 28 de julho de 2018.

O corpo da vítima, um homem de 28 anos, foi localizado em um terreno baldio, no bairro Nossa Senhora das Graças, já sem vida, com afundamento de crânio, além de 10 perfurações por objeto perfuro-cortante, no tórax, pescoço, nuca e costas.

Após investigações, a Polícia Civil apurou que W. W. da C., V. D. R., C. V. de O. S., W. R. M., mulher C. C. R. S., além de um adolescente, mataram a vítima, devido a uma briga anterior em que se envolveram, sendo utilizados como instrumentos do crime pedras e pedaços de madeira.

Foram cumpridos 5 mandados de prisão, além de 1 mandado de internação de adolescente.

Os presos, a exceção de um deles, que já estava preso por outro motivo, foram encaminhados ao sistema prisional e sócio-educativo, e ficarão à disposição da Justiça.

Com Ascom Polícia Civil



A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, através da Delegacia de Polícia Civil de Cordisburgo, esclareceu um furto nesta sexta-feira, 15 de março, e recuperou os objetos que haviam sido furtados de uma residência no Centro do município, em 02 de março de 2019.

Na ocasião as vítimas passaram alguns dias fora de casa e, quando retornaram, depararam-se com a residência arrombada, tendo sido subtraídos diversos objetos, como eletrônicos, eletrodomésticos, roupas, utensílios de cozinha e alimentos, totalizando aproximadamente R$ 7.500,00.

Após investigações, a Polícia Civil esclareceu que C. T. A. dos S. C., de 29 anos, juntamente com sua filha, de 13 anos, vizinhas de fundo das vítimas, aproveitaram-se da ausência dos moradores para arrombar o portão que dá acesso à rua e uma das portas do imóvel, e assim acessar o seu interior para subtrair objetos que estavam no local. As autoras do crime aproveitaram-se ainda do fato de já terem residido no imóvel arrombado, pelo que conheciam muito bem o local e sabiam onde estariam os objetos do seu interesse.

A Polícia Civil recuperou os objetos furtados, os quais estavam na residência das autoras, e os bens foram restituídos para as vítimas.

C. foi indiciada por furto qualificado e corrupção de menores, enquanto à adolescente foi atribuído ato infracional análogo ao crime de furto qualificado, e ambas responderão a processo criminal.

Com Ascom Polícia Civil
Tecnologia do Blogger.