Eu ajudo a mudar é mais uma importante iniciativa de mobilização social realizada pela Legião da Boa Vontade (LBV) em todo o país. O foco da campanha é a conscientização, por isso, a edição deste ano traz como recorte “hábitos saudáveis em tempos de pandemia”, ao apresentar dicas como higienização das mãos com água e sabão; uso de álcool em gel 70% e de máscara; distanciamento social; atividades remotas para crianças, adolescentes e jovens; cuidado com as pessoas idosas; o uso consciente da água; e ainda o incentivo à leitura e à prática de atividade física visando a boa saúde mental de todos.

Ao conscientizar as pessoas, a campanha também chama a atenção para as ações de Solidariedade realizadas pela Legião da Boa Vontade em prol das famílias em situação de vulnerabilidade social e em risco alimentar, as quais enfrentam enormes desafios por conta da crise causada pela Covid-19. Nesse sentido, a iniciativa traz como mensagem: “A Solidariedade não pode parar” e também convida todos a doar cestas de alimentos e kits de limpeza e de higiene ou qualquer valor para que a LBV continue socorrendo as famílias. Toda ajuda é muito bem-vinda! Acesse o site www.lbv.org e doe!


Balanço das doações

Mesmo com as atividades realizadas em grupo temporariamente suspensas, o trabalho da Legião da Boa Vontade não parou. Pelo contrário, a Instituição intensificou todas as suas ações humanitárias para socorrer famílias atendidas em seus programas socioeducacionais e também famílias amparadas por organizações parceiras. As ações da LBV têm garantido cestas de alimentos e kits de limpeza e de higiene, itens essenciais à sobrevivência nesse período de pandemia. A Instituição já entregou mais de um milhão e oitenta mil quilos de doações, impactando milhares de pessoas em todo o país.

Vale ressaltar que a maioria das famílias atendidas é chefiada por mulheres que vivem em comunidades indígenas, quilombolas, em palafitas, em cortiços e nas periferias de cidades em todo o país e sofrem os impactos da crise causada pelo novo coronavírus. A Solidariedade é o que alimenta essas famílias para que não fiquem desamparadas e se protejam do vírus.

Confira todas as ações realizadas pela Legião da Boa Vontade no endereço @LBVBrasil no Instagram, no Facebook e no YouTube.



Um dos setores mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus foi o cultural. Aos poucos, artistas, produtores e instituições começam a retomar as atividades, mas, claro seguindo todos os protocolos.
 
Depois da Prefeitura de Belo Horizonte ter autorizado a reabertura de museus, galerias de arte, teatros e cinemas, agora chegou a vez do governo do Estado também reabrir seus espaços culturais. 
 
A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo MG  (Secult) anunciou nesta quinta (22), a reabertura de seus equipamentos em várias cidades.

Com a entrada de municípios mineiros nas ondas amarela e verde do Plano Minas Consciente, museus, galerias, salas de espetáculo e teatros geridos pelo órgão e a ele vinculados já têm data para a reabertura de suas portas ao público: 3 de novembro, uma terça-feira. Dentre os espaços que vão reabrir estão Museu Mineiro, Centro de Arte Popular, Museu dos Militares Mineiros, Palácio das Artes, CâmeraSete (todos em BH), Museu Casa Guimarães Rosa (Cordisburgo), Museu Guignard (Ouro Preto), Museu Casa Alphonsus de Guimaraens (Mariana).

De acordo com um comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da Secretaria, um rígido protocolo de segurança está sendo implantando para garantir o retorno seguro das atividades presenciais, que estavam suspensas há cerca de sete meses.
 
As medidas de saúde e segurança para a reabertura estão sendo estabelecidas de acordo com as características específicas de cada espaço. Os equipamentos sob gestão de parceiros, como alguns espaços do Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, por exemplo, têm autonomia sobre o retorno do atendimento presencial e isso está sendo avaliado caso a caso. 
 
Ainda segundo a assessoria da Secult, no interior, os museus sob administração estadual são Casa Alphonsus de Guimaraens (em Mariana), Casa Guignard (em Ouro Preto) e Casa Guimarães Rosa (em Cordisburgo). A reabertura de cada um deles depende do avanço das ondas do programa Minas Consciente e também da liberação das prefeituras, mas, por enquanto, está prevista para o dia 3 de novembro nas três cidades.
 
Já a Biblioteca Estadual e o Arquivo Público Mineiro ainda não estão autorizados a reabrir por parte de decreto municipal.
 
O secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira,  ressaltou neste comunicado, que, durante os meses de paralisação das atrações presenciais, foram feitas adequações na programação dos espaços culturais sob gestão do Estado, para garantir a oferta de atividades virtuais e diversificadas para o público.

Protocolos de funcionamento

Além da abertura com até 50% da capacidade do atrativo, os espaços da Secult irão estabelecer a ocupação das áreas com distanciamento de 2 metros entre as pessoas. Haverá avaliação a cada 21 dias para ampliação do limite de participantes das atividades. 
 
Os protocolos possuem especificidades dependendo do tipo de local, assim, para a ocupação em teatros e espaços de espetáculos haverá marcação de assentos; já para museus haverá limitação de um visitante a cada 5m², agendamento prévio, além da habitual obrigatoriedade do uso de máscara e da utilização de álcool em gel.
 
Como forma de alcançar um público mais amplo, as atividades e ações virtuais devem continuar nestes espaços, ou seja, haverá uma programação híbrida, parte presencial, parte on-line.
 
Mais informações sobre os protocolos e agendamento de visitas acesse: secult.mg.gov.br .


Por O Tempo


O Portal Cordis Notícias convidou os três candidatos à Prefeitura de Cordisburgo para gravarem entrevistas e participarem de um debate.

As entrevistas, com foco nos planos de governo e nas propostas sobre as políticas pública da comunidade, deverão ser gravadas nos respectivos comitês eleitorais, no período de 23 a 30 de Outubro, sendo veiculada na primeira semana de Novembro. As perguntas serão as mesmas para todos e serão encaminhadas antecipadamente para preparação. O tempo de participação será uniforme. Nenhum candidato terá acesso ao vídeo do concorrente.

O debate está marcado para o dia 09 de Novembro, a partir das 19h, com transmissão ao vivo pelas redes sociais do Cordis Notícias.

Os ofícios com os convites foram entregues nesta terça-feira, 20 de Outubro, nos comitês de cada candidato.

Aguardamos agora, a resposta formal de cada coligação para agendamento das entrevistas e confirmação de participação no debate.

Acordo entre o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) e a farmacêutica União Química pode permitir que a empresa produza no Brasil, ainda este ano, a vacina contra covid-19 desenvolvida na Rússia. Em entrevista coletiva de imprensa, o diretor executivo do fundo russo, Kirill Dmitriev, destacou que o processo de transferência de tecnologia já começou e, apesar de costumar durar até seis meses, deve ser acelerado devido à pandemia. 

A produção da vacina russa também deve ocorrer na Coréia do Sul, na China e na Índia, país em que os lotes também devem começar a ficar prontos neste ano. Sobre a América Latina, Dmitriev afirmou que o Brasil é um parceiro confiável e com um mercado importante e antecipou que novos acordos devem ser anunciados com o Peru e a Argentina. O executivo afirmou que os países devem buscar construir um portfólio próprio com mais de uma opção de vacina e defendeu que a tecnologia utilizada pelos russos esteja entre elas.

A vacina russa contra a covid-19 é chamada de Sputnik V e está em desenvolvimento pelo Instituto de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya. A vacina utiliza a tecnologia de vetor viral, em que outro tipo de vírus é modificado e utilizado para transportar informações genéticas do novo coronavírus. Também funcionam dessa forma as vacinas da AstraZeneca/Oxford, da Johnson & Johnson e da Cansino. 

A Sputnik V, entretanto, é a única entre elas a usar dois tipos diferentes de adenovírus humano como vetores virais, um em cada uma das duas doses previstas. As demais vacinas desse tipo utilizam apenas um tipo de adenovírus, humano ou de chimpanzé, para carregar informações genéticas do novo coronavírus e desencadear a resposta imunológica do organismo. 

Durante a entrevista coletiva, o pesquisador Denis Logunov explicou que a estratégia de usar dois adenovírus diferentes busca produzir uma imunidade mais duradoura. Logunov também afirmou que os testes clínicos na Rússia não precisaram ser interrompidos até o momento por qualquer ocorrência de efeitos adversos graves, e foram registrados apenas sintomas leves, como febre ou dor no local da aplicação.


Por Rede Tv / Msn / Mega Cidade


O Cordis Notícias lança um site e um aplicativo sobre as eleições municipais em Cordisburgo.

A plataforma trás informações sobre cada candidato na cidade em 2020, como nome, partido, estado civil, formação, bens declarados e o histórico da situação nas outras eleições que participou. No caso dos candidatos a prefeito, também são apresentados os planos de governo.

Os que desejarem consultar todas as informações sobre as eleições anteriores, tem à disposição os dados dos pleitos de 1996, 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016.

A plataforma "Eleições Cordisburgo" está disponível para computadores NESTE LINK e através de aplicativo para dispositivos Android que pode ser baixado CLICANDO AQUI.


Tecnologia do Blogger.