Uma ponte localizada no Km 17 da MG-231, que liga Cordisburgo a Santana de Pirapama, foi fortemente danificada pelas chuvas de Janeiro de 2020 e os moradores sofrem até hoje com este problema.

Há mais de um ano, os moradores da zona rural de Cordisburgo, principalmente os do povoado do Palmito tem que usar desvios ou caminhos alternativos, visto que a ponte encontra-se interditada desde então.

Neste ano de 2021 a situação se agravou, pois como ação paliativa foi executado um desvio, que com as recentes chuvas foi também inundado pelo córrego que passa no local, deixando os moradores "ilhados".

Diante da preocupante situação, o Portal Cordis Notícias procurou as autoridades para ter uma notícia sobre quando ocorrerá tal recuperação.

A Prefeitura de Cordisburgo respondeu com a seguinte nota:

A Prefeitura de Cordisburgo entende como prioridade a manutenção da ponte localizada na MG-231 e danificada há cerca de um ano pelas fortes chuvas que atingiram a cidade, entretanto, como ela encontra-se em uma rodovia estadual, a responsabilidade pela sua manutenção é única e exclusiva do Governo do Estado de Minas Gerais, através do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens (DER-MG), não podendo a Administração Municipal realizar qualquer intervenção.

Durante todo este período em que encontra-se interditada, temos efetuado reiteradas solicitações ao DER para a urgente manutenção, não sendo atendidos até o momento.

No dia 1° de Fevereiro deste ano, o prefeito José Maurício Gomes e o vice Aldair Marques Martins se reuniram com o Governador Romeu Zema, sendo solicitado a ele, como grande prioridade do município a reconstrução da citada ponte e o asfaltamento da rodovia em que ela se encontra, conforme divulgado em nossas redes sociais e pelo portal institucional (https://cordisburgo.mg.gov.br/prefeito-e-vice-se-reuniram-com-governador-de-minas-gerais/)

Diante da situação, estamos aguardando e sempre cobrando para que tão grave problema seja resolvido o mais rápido possível. 

Como a rodovia em que a ponte se encontra é de responsabilidade do Governo de Minas, também entramos em contato com a Assessoria de Imprensa do DER-MG, obtendo a resposta abaixo:

As fortes chuvas de janeiro de 2020 que caíram na região central do estado, abalaram a estrutura da ponte sobre o ribeirão Palmito, no quilômetro 17 da rodovia MG-231, no trecho situado entre Cordisburgo e Santana do Pirapama. Diante da insegurança e para evitar acidentes, o tráfego foi completamente interditado após parecer técnico. 

Desde o início desta ocorrência o Departamento tomou as medidas necessárias com o objetivo de garantir as condições de tráfego na região, desta forma, uma variante foi construída de imediato, próximo da ponte interditada. 

Posteriormente e sem vínculo com o DER-MG, a partir de uma iniciativa particular foi construída uma segunda variante, fora da faixa de domínio e nas proximidades da ponte danificada.

Para os veículos acima de 15 toneladas o DER-MG definiu um desvio, nos dois sentidos, passando por Cordisburgo, Sete Lagoas, Jequitibá até Santana do Pirapama. Porém o que tem ocorrido na prática é que alguns condutores de veículos pesados vêm utilizando a variante particular, colocando estes em risco, a carga e seus ocupantes.

As chuvas intensas neste ano chegaram a afetar a variante do DER-MG, porém a segunda opção permaneceu em operação e, desta forma, as comunidades locais e produtores rurais não deixaram de ser atendidos.

A ponte interdita deverá ser refeita. Para isto, será necessário a elaboração de um novo projeto de engenharia que deverá ser realizado pelo DER-MG. Devido a pandemia da Covid-19, os deslocamentos das equipes técnicas de sondagem e geotecnia do Departamento ficaram comprometidos, assim, no ano passado este trabalho deixou de ser realizado. 

A previsão do DER-MG é que em 2021 seja possível realizar esses levantamentos e estudos o que possibilitará a elaboração e conclusão do projeto de engenharia e, posteriormente, a licitação da obra.

Assessoria de Comunicação Social - DER-MG

Conforme pode-se notar na nota encaminhada ao Cordis Notícias, sequer há um projeto para a recuperação da ponte, com a justificativa de que os deslocamentos das equipes técnicas do departamento estavam suspensas devido à pandemia.

Infelizmente, os moradores da zona rural de Cordisburgo ainda terão que conviver com o problema por um bom tempo, já que o projeto, além de conhecidamente demorado e sem previsão para ser feito terá ainda, após sua elaboração, a realização de um processo licitatório, o que pode arrastar a solução por mais longos meses.

Fato a se destacar é que o órgão narra que a previsão é de que estes estudos sejam realizados ainda em 2021, mas sem apresentar prazo para as efetivas obras, principalmente em que ano estas deverão serem executadas.

Esperamos que a solução seja perene, pois os moradores de toda a região atingida sofrem para deslocar-se e para escoar a produção agrícola.


Por Lucas Gustavo
Cordis Notícias







Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.