Um trabalho de propagação de mudas de capim está obtendo bons resultados, com a geração de renda para agricultores familiares e a melhoria da alimentação do rebanho bovino, na região Central de Minas Gerais. Tudo começou há quatro anos, quando o técnico da Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), em Cordisburgo, Ronaldo Teixeira da Rocha, participou de um treinamento na Embrapa Gado de Leite, em Coronel Pacheco.

Na ocasião, ele conheceu uma nova cultivar de capim elefante, a BRS Capiaçu, desenvolvida no centro de pesquisa. Como na região onde trabalha tem um grande número de agricultores familiares que investem na pecuária, principalmente a leiteira, o técnico da Emater-MG recebeu, como doação dos pesquisadores, alguns feixes de muda do capim para que os produtores fizessem a multiplicação em canteiros.

“Em Cordisburgo, a propagação começou com três produtores. Cada produtor que recebia gratuitamente as mudas para propagação se comprometia a fazer uma doação de mudas para outros pecuaristas da região”, explica o técnico da Emater-MG.

Hoje são cerca de 110 produtores, em 14 municípios da região, que plantam a cultivar. A área estimada com capineiras da Capiaçu passa de 70 hectares. De acordo com a Embrapa, o capim proporciona alta produção de forragem para o gado, na forma de silagem ou picado verde. Ele tem porte alto, acima de quatro metros, e se destaca pelo valor nutritivo.

“Ele tem um percentual de proteína maior e a produtividade mais elevada em relação a outros capins elefantes, com a presença de massa verde por um período maior”, detalha Rocha.


Silagem

O produtor rural Alex Dias Santos começou a fazer mudas e formar capineiras com o Capiaçu há dois anos. O rebanho de 64 cabeças é alimentado com silagem no período da seca. Para o ano que vem, ele planeja formar uma quantidade suficiente para fornecer silagem aos animais durante todo o ano.

Além do capim para silagem, ele também tem um canteiro para comercialização de mudas. As vendas complementam a renda obtida com a pecuária leiteira. Nos últimos dois anos, o produtor conta que vendeu mais de 70 toneladas de muda. E, até o final deste ano, já tem mais quatro encomendas de produtores interessados.

“Está sendo maravilhoso. Tem muita encomenda. A qualidade do capim é muito boa. Faço muda e também planto capim para o gado. Comecei com um hectare de capineira. Depois passei para seis hectares. Mas vou aumentar ainda mais a área para ter capim suficiente para alimentar os animais o ano todo com silagem”, finaliza Santos.


Fonte: Sec. de Agricultura de MG

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.