Faleceu na madrugada desta terça-feira, 31 de Março, aos 94 anos, Maria de Lourdes Teixeira, que tinha o nome religioso de Irmã Branca, no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte.

Irmã Branca era assistente social e fazia parte da direção do Hospital Jenny Negrão de Lima, em Cordisburgo, quando este era administrado pela Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade. 

Por vários anos, cuidou da área administrativa, ainda quando o local possuía uma maternidade em sua estrutura. Também realizou vários trabalhos religiosos na cidade, através da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

Desde que deixou Cordisburgo, quando o hospital passou a ser integralmente administrado pela Prefeitura Municipal, ela foi viver em Lavras, no sul de Minas Gerais, onde ocupou por vinte anos o cargo de diretora do Lar Augusto Silva, o Asilo de Lavras.

Irmã Branca se destacou não apenas pelo seu trabalho junto àquela casa de acolhimento, mas por sua generosidade e por ter sido responsável pela união de espíritas e católicos envolvidos com acolhimento.

Nos últimos anos, ela lutava contra um câncer.

Seu sepultamento foi realizado na tarde desta terça-feira, no Cemitério do Bonfim, na capital mineira, sem cerimônia fúnebre, devido a decretos governamentais por causa da pandemia de coronavírus.



Com informações de Gazeta de Lavras e Jornal de Lavras

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.