Duas leis sancionadas na última sexta-feira (3) pelo Governo de Minas Gerais devem alterar a rotina de estudantes da rede pública estadual mineira. A primeira torna obrigatória a inserção de disciplinas com o tema empreendedorismo na grade curricular do ensino médio. A outra inclui o projeto Turismo Pedagógico entre as atividades das instituições.

Com a mudança da grade curricular, os alunos terão aulas abordando temas como ética, educação financeira, responsabilidade ambiental, oratória e liderança. A intenção, conforme justifica o deputado João Leite (PSDB), autor da lei, é discutir temas relevantes que favoreçam a inserção do aluno no mercado de trabalho. A lei entra em vigor em 90 dias.

Já no caso do Turismo Pedagógico, apresentado pelo deputado Charles Santos (Republicanos) e aprovado pelo Plenário em dezembro de 2019, o objetivo é trazer possibilidades de ampliar o conhecimento dos alunos. A gestão das escolas, agora, deve incluir visitas a  polos industriais, cidades históricas e turísticas, estâncias hidrominerais, museus, centros culturais, parques e a outros locais cuja visitação possa contribuir para a formação integral do estudante, seguindo a proposta pedagógica da escola. O texto determina, ainda, que sejam celebrados acordos com órgãos e entidades públicas e privadas para apoiar a realização dessas atividades.

Por Mega Cidade e Hoje Em Dia

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.