A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Polícia Civil de Paraopeba, deflagrou nesta segunda-feira, 25 de novembro de 2019, a operação “Delivery”, para o cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão.

As investigações da Polícia Civil que possibilitaram a operação iniciaram-se há aproximadamente um ano e buscavam apurar o envolvimento de um suspeito no tráfico de drogas na região de Paraopeba.

O trabalho da polícia possibilitou comprovar não apenas a participação do suspeito inicial no tráfico de drogas, mas também permitiu desmantelar um grupo criminoso que se associou para traficar cocaína e crack, utilizando uma forma peculiar de atuação.

Os criminosos criaram um grupo em um aplicativo de mensagens, por onde recebiam encomendas de drogas, sendo o material ilícito entregue diretamente no endereço indicado pelo cliente, daí o nome da operação, “Delivery”.


Essa estratégia dos criminosos tinha o objetivo de ampliar as vendas de drogas, atingindo os mais variados clientes e, ainda, burlar o sistema de justiça criminal, já que, se o entregador eventualmente fosse surpreendido pela polícia, dificilmente seria acusado de tráfico de drogas, haja vista a pequena quantidade de entorpecentes que portava.

Diante das informações apuradas, a Polícia Civil representou à Justiça pela expedição de mandados de prisão e mandados de busca e apreensão, sendo os mesmos expedidos pela Vara Única da Comarca de Paraopeba.

Na ação realizada hoje pela Delegacia de Polícia Civil de Paraopeba, com o apoio da Delegacia Regional de Polícia Civil de Sete Lagoas e da Companhia da Polícia Militar de Paraopeba, 26 policiais civis e 10 policiais militares, utilizando 12 viaturas e uma aeronave remotamente pilotada, cumpriram 4 mandados de prisão temporária e 9 mandados de busca e apreensão.


Foram apreendidos diversos objetos, inclusive dinheiro, telefones celulares, balança de precisão, máquina de cartão de crédito, e uma motocicleta.

Também foram presos W.T.T., de 24 anos, com antecedente criminal por sequestro e cárcere privado; J. R. O. R., de 31 anos, com antecedente criminal por lesão corporal, D.J.S.N., de 27 anos, até então sem antecedente criminal, e P.H.S.A., de 26 anos, com antecedente criminal por tentativa de roubo, e as diligências prosseguem para localizar outros alvos para os quais também foram expedidos mandados de prisão.

Os indivíduos presos foram encaminhados ao Departamento Penitenciário de Minas Gerais (DEPEN/MG), e responderão a processo criminal pela prática dos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas, e poderão ser condenados a até 25 anos de prisão.

Com informações de Polícia Civil




Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.