A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, através da Delegacia de Polícia Civil de Paraopeba, indiciou nesta quinta-feira, 17 de outubro, o comerciante R.M.A., de 45 anos de idade, pela prática do crime de atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública.

O indiciamento ocorreu porque em 12 de outubro, enquanto policiais militares realizavam uma blitz policial em frente à Escola Estadual Padre Augusto Horta, no Centro de Paraopeba, o homem divulgou a localização da blitz em grupo do aplicativo WhatsApp.

Esse tipo de conduta irresponsável coloca em risco o funcionamento do serviço de segurança pública, contribuindo diretamente para o aumento da criminalidade.

As redes sociais e grupos do WhatsApp são constantemente monitorados e qualquer pessoa que divulgue a localização de blitz policial será responsabilizada criminalmente.

O homem foi indiciado pela prática do crime previsto no art. 265 do Código Penal Brasileiro, e poderá ser condenado a pena de até 5 anos de reclusão e multa.

Por Ascom Polícia Civil
Imagem Ilustrativa

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.