A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, através da Delegacia de Polícia Civil de Cordisburgo, identificou um grupo de estelionatários que agiram na região, fazendo vítimas em Araçaí e Cordisburgo, além de possivelmente terem atuado em outras cidades do Estado.

O grupo criminoso se identificava como como vendedores "porta a porta" de uma empresa, e ofereciam para venda equipamentos de massagem, câmeras de segurança e interfones, entre outros produtos. Idosos eram os alvos principais, sendo enganados quanto às características dos produtos, ou então quanto ao valor do pagamento.

Uma das formas de obter vantagem ilícita era vender equipamento de massagem, cujo valor de mercado era de aproximadamente R$ 100,00, pelo valor exorbitante de aproximadamente R$ 2.000,00.

Outra maneira de aplicar o golpe era enganar as vítimas no momento de passar o cartão de crédito na máquina, quando os criminosos digitavam valores superiores ao combinado, ou aumentavam a quantidade de parcelas, causando grande prejuízo.

Após três meses de investigação, os indivíduos identificados foram Gilciley José da Silva Fernandes, de 42 anos, Paulo Lucas Leal Lopes, de 20 anos, e Alexandra Maria Fernandes da Silva, de 39 anos. Eles foram indiciados por estelionato, nas formas simples e majorado, e organização criminosa. Atendendo a representação da Polícia Civil, a Justiça decretou a prisão preventiva de todos eles.

Diversas diligências já foram realizadas para localizar e prender os indivíduos, porém eles ainda não foram encontrados pela polícia, assim, em favor da administração da justiça, objetivando localizar os indiciados, e identificar outras possíveis vítimas de crimes por eles cometidos, a Polícia Civil divulga seus nomes.

Qualquer informação sobre o seu paradeiro ou outros crimes por eles praticados pode ser repassada diretamente à Delegacia de Cordisburgo, através do WhatsApp (31) 3715-1291.

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.