Hoje é dia de festa para Dona Lica. Sábia, antenada e animada, a centenária querida moradora da cidade de Cordisburgo garante que o segredo é gostar de viver a vida, ter bom humor, cuidado com a alimentação e praticar atividades físicas. Filha de Virgílio Marques da Silva e Maria Ferreira da Silva, Maria Marques de Figueiredo (Dona Lica) nasceu em Cordisburgo no dia 10 de agosto de 1911 conforme sua certidão de nascimento, mas ela contesta o seu registro e explica que na verdade, nasceu no dia 16 de agosto e que seu pai confundiu as datas na hora de registrá-la no cartório. Portanto, oficialmente seu aniversário só é comemorado no dia 16 e hoje, portanto ela completa 107 anos.

Seu pai teve doze filhos do primeiro casamento e doze filhos do segundo casamento, totalizando vinte e quatro irmãos. Alguns se casaram e morreram muito cedo deixando a viúva ou viúvo e os filhos que ela ajudou a criar com grande carinho e dedicação.

Foi criada na 'Fazenda do Tamboril - Povoado do Onça', com seu pai e irmãos, pois ficou órfã de mãe muito cedo com apenas quatro anos e seu pai tinha por ela um carinho todo especial.

Dona Lica relata que na época dos estudos, seu pai contratou um professor para ensinar na fazenda e ela teve muito pouco tempo de aprendizado, mas como era muito esperta, aprendeu tudo rapidamente.

Foi bordadeira à máquina, de mão cheia, ensinou muitas pessoas com paciência a bordar, principalmente rechiliê e mais tarde aprendeu a costurar e fazer bordados a mão, tendo ela mesmo confeccionado o seu enxoval.

Por ter medo de casar e também morrer cedo ou ficar viúva, deixando filhos, evitou por muito tempo o matrimônio. Casou-se aos 45 anos com o viúvo Raimundo Ferreira de Figueiredo e teve sua única filha Valdênia aos 46 anos. Criou mais uma menina como filha, Maria José, filha natural de seu marido. Sendo que as duas irmãs são muito unidas.

Seu marido tinha filhos do primeiro casamento e até hoje os que ainda vivem têm muito carinho por Dona Lica, pois a mesma foi uma esposa exemplar, amorosa e dedicada.

O casal viveu sempre em harmonia, inclusive ele a chamava carinhosamente de “benzoca”. Há mais de 35 anos ficou viúva.

Hoje, Dona Lica tem 5 netos: Grazielle, Gabriella, Luís Alfredo, Fabiane e Franciane e as bisnetas gêmeas: Júlia e Lara.

É muito vaidosa, preocupa em sempre estar bem arrumada, com cabelos escovados, unhas pintadas e não dispensa um batom. Gosta muito de conversar, lê revistas, livros, jornal além de assistir televisão para manter-se bem informada. Católica praticante vai à missa com frequência. É muito admirada pelos familiares, amigos e cordisburguenses de modo geral. Os turistas que visitam Cordisburgo ficam admirados com sua esperteza, pedem para conversar, tirar fotos e aqueles que participam da ‘Semana Roseana’ já se tornaram seus amigos e estão sempre voltando.

Ela adora datas comemorativas, juntar a família e ficar até o final de todas as reuniões. Nestas ocasiões fica mais alegre ainda, participando das conversas, contando casos e até arrisca jogar baralho.

Apesar da avançada idade, faz questão de exercer a cidadania e continua votando nas eleições.

Um de seus hobbies preferidos é ficar debruçada no alpendre de sua residência vendo o movimento, e foi assim que ficou conhecida e cultivou várias amizades, sempre muito caridosa, sempre convida aqueles do meio rural que ficam horas sentados no murinho para entrar, tomar um café, fazer uma refeição, tomar uma água ou mesmo se acolher do sol forte ou chuva.

Tem depoimento publicado no livro ‘O Coração do Lugar – Depoimentos para Guimarães Rosa’, lançado em 2006. Também através do ‘Projeto Catapoesia’ foi publicado o livro ‘Bordando Letras’ de sua autoria através de seus depoimentos. Participou da filmagem do documentário ‘Maria’, um projeto de conclusão do curso de jornalismo Unitri.

Em 2011 recebeu uma placa em uma solenidade na Câmara Municipal de Cordisburgo em comemoração aos seus 100 anos de vida.

Para Dona Lica, viver 107 anos é uma dádiva de Deus e a receita para uma longa vida é ter paciência, simplicidade e alegria.

Para as filhas e netos, ter ao lado uma pessoa como ela é inexplicável, afinal poucos tem esse privilégio maravilhoso de ter uma centenária em casa.

Desejamos muita saúde a Dona Lica, que Deus continue a abençoando com muita luz e continue com essa admirável alegria de viver!

Por Bárbara Nunes - SeteLagoas.com.br

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.