Durante a solenidade que comemorou os 69 anos da Emater-MG, nessa quarta-feira (6/12), na Unidade Central da Empresa, em Belo Horizonte, o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, informou que o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, enviou, nesta data, para a Assembleia Legislativa, o projeto de lei que cria o Quadro de Cargos de Pessoal da Emater-MG.

“Essa é a condição para o Tribunal de Contas do Estado liberar o andamento do concurso público, que está suspenso e que teve mais de 48 mil inscritos”, esclareceu o secretário.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais está presente em 90% dos municípios do Estado, com 796 escritórios. Porém, seu quadro funcional precisa de recomposição. Desde o último concurso público, em 2005, a Empresa já teve baixa de 480 profissionais.

Para o secretário, que leu mensagem enviada pelo governador Fernando Pimentel à Casa, parabenizando os extensionistas e a instituição pela data, “a medida vai permitir ampliar a presença da empresa nos municípios, possibilitando a realização de convênios para melhorar a assistência técnica e extensão rural no estado”.

O presidente da Emater-MG, Glenio Martins, destacou que a medida, num momento extremamente delicado para o estado, por causa da crise que afeta todo país, demonstra o reconhecimento do governador da importância da extensão rural pública para Minas Gerais.

“Esse é um grande esforço nosso, desta gestão para sanar algo que deveria ter sido feito há muito tempo. É difícil imaginar uma empresa de 69 anos não ter o quadro de vagas criado. Os governos passados tiveram situação muito mais favorável para enviar este projeto para Assembleia e criar o quadro de vagas, mas infelizmente não pensaram na valorização do profissional da Emater e na estruturação da empresa no médio e   longo prazos. Ficamos muito felizes com esta iniciativa do governador. Essa é uma gestão que tem contribuído muito para avançar, para resolver passivos, mas também para pensar a empresa para frente”, reforçou.

Novidades


Durante a cerimônia, o presidente Glenio Martins também apresentou a nova marca da Emater-MG; lançou a série de vídeos técnicos que serão usados tanto para qualificação dos agricultores atendidos pela empresa, quanto dos seus servidores; além de mostrar, em primeira mão, o filme da campanha institucional que será veiculado nas TVs e rádios mineiras até 13 de dezembro.

Glenio Martins ressaltou que a Emater-MG investe numa arrojada política de comunicação, uma vez que extensão é, sobretudo, levar conhecimento aos agricultores. Reforçou também a atuação da empresa na agenda da sustentabilidade.

Avanços

Só em 2017 a Emater-MG, com parceiros como a Fundação Banco do Brasil, BNDES, Codevasf, construiu 5.994 barraginhas, 238 km de terraços e 32 km de regularização de estradas, iniciativas que colaboram para a convivência dos agricultores com a seca.

Segundo o presidente, a atuação dos escritórios locais da Emater-MG como correspondentes bancários também tem sido relevante para economia de Minas Gerais. “Projetos elaborados por nossos técnicos possibilitaram a liberação de mais de R$ 900 milhões, via Pronaf, um recurso que promove mais renda no campo, com impactos também para as cidades”, disse.

Para ter fôlego para tanto trabalho, o presidente também lembrou os investimentos que têm sido feitos na infraestrutura da própria empresa.

“Fizemos investimentos que estão dinamizando nosso serviço e permitiram atender mais pessoas, como a revitalização dos prédios dos escritórios no interior e hoje a entrega de 184 novos veículos para renovação da frota, que vai auxiliar os funcionários. Tudo isso colabora para que alcancemos a marca de mais de 400 mil agricultores beneficiados anualmente”, destacou Glenio Martins.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, comemorou a data ressaltando a importância da empresa para a atuação da pasta. “A Emater-MG é um pilar importantíssimo para a Secretaria de Agricultura, porque é ela que faz o contato com os municípios, com o produtor rural. A Emater-MG faz a política pública na agricultura familiar ser possível”, afirmou.

O secretário adjunto da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, José Ricardo Roseno, ex-presidente da Emater-MG, também esteve no evento e afirmou que Minas Gerais terá destaque no Projeto Dom Helder, no qual agricultores do semiárido mineiro (Norte e Nordeste do estado) receberão assistência técnica de forma intensiva e continuada.

Veículos novos

Outro destaque na cerimônia dos 69 anos da Emater-MG foi a entrega simbólica de dois veículos, de um total de 184 novos carros adquiridos pela empresa, para renovação e qualificação da frota que auxilia no trabalho em campo. Os veículos foram comprados com recursos do Governo do Estado, por meio da Emater-MG e da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) da Casa Civil.

Homenagens

Na cerimônia deste quarta-feira a Emater-MG homenageou funcionários que completaram 10, 20, 25, 35 e 40 anos, além de várias autoridades, produtores e representantes de instituições parceiras. Uma das homenageadas foi a presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Carolina de Oliveira Pimentel, por parcerias nos projetos Água Vida e + Gastronomia.

Na comemoração dos 69 anos, a empresa também destacou e homenageou os três primeiros lugares do projeto MelhorAção, que divulga as melhores iniciativas de funcionários em projetos e ações de melhoria dos serviços, com impactos nos processos internos, mas sobretudo na vida dos agricultores.

Dados e projetos

Atuando de forma integrada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), à qual é vinculada, a Emater-MG, em 2016, realizou 875 mil atendimentos com repetição e, considerando o período de janeiro a novembro deste ano, já são mais de 1,1 milhão de atendimentos. Ampliação alcançada em função do aprimoramento da gestão e sistemas informatizados, desenvolvidos pela Emater-MG.

Para realizar seu trabalho, a empresa conta com um corpo funcional de 1.893 servidores, sendo 968 deles no campo, junto ao produtor rural.

O trabalho da Emater-MG está estruturado em oito agendas estratégicas, pautadas pelas principais cadeias de valor do Estado e nos desafios para o desenvolvimento sustentável do campo.

São elas: agroecologia; comercialização e gestão; cadeia de valor da bovinocultura; cadeia de valor do café; inclusão rural e sucessão na agricultura familiar; produção de frutas, olericultura e pequenos animais; e segurança hídrica e sustentabilidade ambiental.

Por Agência Minas

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.