Foi finalizado dia 27 de outubro de 2017 o projeto de conservação e restauração da estação ferroviária de Araçaí. Agora totalmente restaurada, a estação vai abrigar o centro de cultura e turismo do município.

A obra foi realizada com recursos do Ministério do Turismo com repasse da Caixa Econômica Federal e contrapartida da Prefeitura de Araçaí. O valor total disponibilizado para o projeto foi de R$ 261.538,34.

 A obra foi executado ao longo de 17 meses, que se deu devido à extrema complexidade na execução do projeto, objetivando sempre atingir os melhores resultados possíveis dentro do contexto da conservação e restauração de edificações de valor histórico e cultural.
 
A Arquiteta e responsável técnica Anny Bicalho e o Restaurador e coordenador de restauro Alexandre Bicalho foram os responsáveis pela execução do projeto através da empresa STUDIO A - PROJETOS, de Belo Horizonte.

A equipe contou com a colaboração de mais de 30 profissionais, sendo em sua maioria do próprio município e outros advindos de localidades próximas, agregando qualidade técnica ao projeto sob orientação da equipe de coordenação.

O projeto contou também com o apoio da Prefeitura Municipal de Araçaí e dos habitantes da cidade cuja relação com a estação ferroviária passa sempre pela ideia de pertencimento à história que a edificação representa, além do reconhecimento do valor estético que uma edificação dessa natureza agrega ao entorno ao qual está inserida, devido à sua bela arquitetura bem detalhada e imponente.

Em um projeto de conservação e restauração de uma edificação histórica, além dos valores históricos, leva-se em conta também os valores afetivos e culturais. Preserva-se o seu sistema construtivo, ficando ali registrado e resguardado para a posteridade e disponível para a observação e estudo de todas as soluções estruturais dadas à época de sua concepção, os resultados estéticos e arquitetônicos, os materiais utilizados e sua forma de aplicação.

Em seu interior terá grande surpresa o visitante que observar no salão principal, além do antigo lajeado sob seus pés, as grandes tesouras de sustentação e ancoragem da cobertura e alvenaria, concebidas em volumosas peças em madeira Pinho-de-Riga, que é uma espécie de pinheiro originário da Europa, sob um enorme forro em Ipê encobrindo todo o salão.

Com originais telhas francesas tratadas uma a uma formando uma formidável cobertura sobre a edificação que possui portas de até 3 m de altura com duas folhas em madeira de grande volume, sendo algumas restauradas e outras concebidas à se adaptarem bem ao conjunto. A estação contou com soluções mecânicas e estéticas bem aprazíveis como as ferragens internas e externas todas concebidas em ferro martelado à moda antiga. Vale a pena ver de perto.










Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.