Nos próximos dias, Matheus Henrique dos Santos da Silva, de 20 anos, terá a oportunidade de conhecer o edital do tão sonhado concurso da Polícia Militar. Anunciado ontem, o documento, que detalha o método de escolha dos 1.800 novos militares, será publicado nos próximos dias. “Desde pequeno quero ser policial. Admiro o trabalho, quero auxiliar minha cidade e me tornar um homem melhor”, contou o jovem.

Empenhado, Silva estuda desde novembro do ano passado e pratica capoeira há anos, o que lhe garante boa forma física. Segundo o comandante geral da PM, o coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, o edital terá um prazo curto e será encerrado até o fim do ano. “Faz parte de uma estratégia nossa, e os próprios cursos vão ser enxugados naquilo que for possível, mas sem perder a qualidade”, disse. 

 

Mais oportunidade

O Corpo de Bombeiros também vai abrir um concurso. Detalhes serão divulgados após “autorizações formais”, segundo a corporação. Para Lucas Isaac Queiroz de Oliveira, de 28 anos, a disputa será diferente.

“Como vou fazer 29 anos, e só pode entrar com até 30, pode ser minha última chance. Acho que é uma profissão que dá um retorno de prestação de serviço para a comunidade. Tenho aptidão física e um irmão militar. Já tentei duas vezes e quero tentar de novo”, contou.


“Servir, e não ser servido”

A ideia de um bom salário e de estabilidade não deve ser a principal motivação de quem quer se tornar um bombeiro. Ao menos é isso que pensa o tenente da corporação Pedro Aihara – conhecido por sua atuação após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho.

“O mais importante é uma vontade genuína. É pensar em servir, e não em ser servido. É abrir mão de folga, trabalhar duro no dia a dia. É fazer a diferença pra quem não tem acesso. Em alguns locais, para socorro, só os bombeiros chegam”

 

Anúncio

A Polícia Militar anunciou a abertura de 1.800 vagas para soldado e oficiais nessa segunda-feira (8), durante uma live em comemoração aos 246 anos da corporação. Para o Curso de Formação de Soldados, serão 730 vagas para a região metropolitana de Belo Horizonte e 920 para o interior de Minas.

O comandante geral da Polícia Militar de Minas Gerais, o coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, afirmou que com a migração da criminalidade para o interior é importante reforçar as guarnições nestas regiões. "Precisamos levar a paz e a tranquilidade também no interior. Temos que reduzir o medo do crime e aumentar a sensação de segurança e sem a presença do policial isso se torna muito díficil", reforçou.

Também foram anunciadas 120 vagas para o Curso de Formação de Oficiais (CFO), 30 destas vagas serão para médicos de diversas especialidades. Outras 84 vagas serão preenchidas por especialistas das áreas de saúde, armeiros e outros cargos de formação técnica.

As informações sobre salários, locais das vagas no interior, data da prova serão divulgadas apenas após a publicação do edital, que ainda não tem data de publicação, mas de acordo com o Coronel Rodrigo Souza deve ocorrer nos próximos dias. Em 2019, ano do último concurso para a corporação, o salário pago para os aprovados para o Curso de Formação de Soldados foi de R$ 3.962,23. Já a remuneração básica inicial para o Cadete do primeiro ano da Formação de Oficiais foi de R$ 5.769,42.

Durante a divulgação do concurso,  o coronel Rodrigo Sousa Rodrigues informou que o edital terá um prazo curto e que será encerrado até o fim deste ano. "Faz parte de uma estratégia nossa e os próprios cursos vão ser enxugados naquilo que for possível, mas sem perder a qualidade, sem perder o preparo adequado para aqueles que vão prestar um serviço para a população", disse. Ainda de acordo com o coronel, a previsão é que os cursos sejam iniciados já no ano que vem. 


Requisitos para prestar o concurso da PM

  • ser brasileiro nato
  • ter entre 18 e 30 anos de idade na data da inclusão no CFO
  • possuir idoneidade moral
  • altura mínima de 1,60m
  • sanidade física e mental
  • aprovação de aptidão física
  • aprovação em avaliação psicológica


Formação exigida para oficiais e especialistas

  • Oficial: Bacharel em Direito
  • Médicos: Nível superior em área compatível com a função a ser exercida;
  • Especialistas: Nível médio/técnico conforme área específica



Reportagem de ALINE DINIZ E LARA ALVES - Reprodução O Tempo
Foto de 
FERNANDA CARVALHO - Reprodução  O Tempo

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.