A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia Civil de Paraopeba, realizou na manhã desta sexta-feira, 21/12, a operação “Pecúnia”, para desarticular uma organização criminosa que atuava na região, com o emprego de 25 policiais civis, em 10 viaturas.

As investigações duraram 15 meses e inicialmente buscavam apurar a hipótese de o vultoso patrimônio ostentado pelos investigados ser proveniente do tráfico de drogas, porém as diligências demonstraram que o grupo de pessoas constituiu uma organização criminosa dedicada à usura, e que também cometia os crimes de lavagem de capitais e sonegação fiscal, a partir dos valores obtidos ilicitamente. Foi apurado ainda que a organização criminosa era integrada por J. R. da S., de 30 anos de idade, líder do grupo, sua irmã, A. R. da S., de 40 anos de idade, seu pai, S. R. da S., de 75 anos de idade, seu cunhado, W. R, de 36 anos de idade, e sua companheira, A. R. F. R., de 20 anos de idade.

J. R. da S. emprestava dinheiro a juros, cobrando taxas que variavam de 7% a 22%, com o auxílio direto de sua irmã, A. R. da S., que atuava gerenciando as transações, inclusive utilizando sua própria conta corrente. A. R. F. R. atuava entregando o dinheiro negociado para terceiros, enquanto S. R. da S. e W. R. atuavam na lavagem de capitais. Foram identificadas transações financeiras milionárias nas contas bancárias dos investigados, bem como compra, venda e troca de dezenas de veículos e imóveis. Somente em uma das contas bancárias de A. R. da S. foram movimentados R$ 1.500.000,00.

Os envolvidos foram indiciados por crimes contra a economia popular, organização criminosa, lavagem de capitais e sonegação fiscal, e denunciados pelo Ministério Público, que iniciou processo penal contra eles.

Durante a operação de hoje a Polícia Civil prendeu J. R. da S. e A. R. da S., em virtude de mandados de prisão preventiva, sendo o homem encaminhado para o presídio Promotor José Costa, em Sete Lagoas, e a mulher para o presídio feminino José Abranches Gonçalves, em Ribeirão das Neves.

Os policiais civis também cumpriram 5 mandados de busca e apreensão em Paraopeba, quando arrecadaram documentos, telefones celulares, cheques e dinheiro, no valor de aproximadamente R$ 220.000,00, além de cumprirem mandados de sequestro de bens, incluindo 5 imóveis, 3 veículos, e todos os valores mantidos no sistema financeiro nacional pelos investigados, alcançando aproximadamente R$ 2.500.000,00 em bens e valores sequestrados.

Por Ascom Polícia Civil


Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.