A Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa, em parceria com a Academia Cordisburguense de Letras traz à nossa Cidade uma excelente oportunidade!

E você não pode perder!

Curso de Espanhol com o valor Promocional de 1 Real por dia!

Bolsa num total de R$30,00/mês. 

Um final de semana ao mês.

Inicialmente com duração de 4 meses podendo ser estendido.

Professora altamente qualificada. Formada pela UERJ e morou 3 anos no exterior.

Faça a sua inscrição com Flávia, Presidente da AAMCGR ou ligue 991316061.


A Cia. Jovem de Dança de Paraopeba continua brilhando pelos palcos do país. Na ultima quinta-feira, dia 26/07, conquistou o bicampeonato no festival de Joinville na categoria dança contemporânea conjunto, sênior e o 3° lugar Dança Contemporânea, solo, msculino júnior.

Os bailarinos foram campeões apresentando a coreografia Kami-kaze 2, cujo mensagem é “AMAI-VOS UNS AOS OUTROS”.

O Grupo coreografado por Alan Keller é formada por aproximadamente 30 bailarinos da cidade de Paraopeba e região.

Fonte: Prefeitura de Paraopeba e Tecle Mídia


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou nesta sexta-feira (27) que a cobrança adicional na conta de energia seguirá no patamar mais alto em agosto. Em julho, a agência manteve a bandeira tarifária no patamar 2 da cor vermelha, o mais alto do sistema, e o mesmo a ser aplicado no próximo mês. Isso significa que, para cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos, haverá uma cobrança extra de R$ 5 nas contas de luz.
Isto significa que agosto será o terceiro mês seguido com a bandeira tarifária no patamar mais caro. A cobrança extra de R$ 5 para cada 100 kWh começou em junho. Em maio, a bandeira tarifária estava na cor amarela, que tem cobrança extra de R$ 1 para cada 100 kWh.
A Aneel disse que a manutenção da bandeira vermelha no patamar 2 “deve-se ao prosseguimento das condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN)” disse a Aneel.
A baixa incidência de chuvas, também chamada de risco hidrológico, ou GSF (sigla em inglês para Generation Scaling Factor), é, ao lado do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), que é o preço da energia elétrica no mercado de curto prazo, as principais variáveis que influenciam na cor da bandeira tarifária.

Peso do risco hidrológico

Ontem (26), a agência lançou uma consulta pública para avaliar a possibilidade de os geradores hidrelétricos promoverem a alteração do produto contratado e ajustar a cobertura do risco hidrológico dos contratos de comercialização de energia no ambiente regulado, que atende aos consumidores residenciais. A intenção é diminuir o peso do risco hidrológico na geração de energia.
A medida deve valer para os geradores que repactuaram o risco hidrológico de usinas hidrelétricas a partir de 2016. Eles poderão alterar o produto contratado originalmente, para ajustar a cobertura do risco dos contratos de comercialização de energia no ambiente regulado e reduzir o peso do GSF.
A resolução da Aneel que trata da questão aponta como fatores de risco a serem levados em consideração dados como hidrologia, teto do PLD e variação do IPCA. A consulta deve abrir para os geradores de energia a possibilidade de negociar parte do risco, podendo transferir uma parcela ao consumidor.
Em troca, os geradores aumentariam o percentual de pagamento para a Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias, a chamada Conta Bandeiras, que administra os recursos adicionais das bandeiras tarifárias, como os que serão gerados em agosto com a cobrança extra de R$ 5 por 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.
Fonte: Mega Cidade e Agência Brasil
Imagem Ilustrativa


A Terra se colocará entre o Sol e a Lua nesta sexta-feira, 27, ocasionando o eclipse lunar mais longo do século XXI. A fase total do fenômeno começará às 16h30 (horário de Brasília) e terá duração de uma hora e 42 minutos, já que a lua passará próxima ao centro da sombra terrestre. Durante essa fase, o satélite refletirá uma tonalidade avermelhada que lhe confere popularmente o nome de Lua de Sangue. Do Brasil, será possível ver o fenômeno, no fim da tarde. Para isso, é preciso olhar para o horizonte, a leste.

Ainda que o aspecto mais chamativo do eclipse seja o espetáculo de sua cor, também é útil para que os cientistas possam conhecer melhor o estado da atmosfera terrestre, de acordo com Miquel Serra, astrônomo do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC).

O lógico, quando a Lua entra na sombra da Terra, seria que o satélite fosse invisível de nosso planeta. “Nós a vemos porque a atmosfera terrestre produz dois efeitos sobre a luz solar”, afirma o especialista do IAC. O primeiro é o fenômeno de refração, uma curvatura dos raios do Sol que rodeiam a Terra até chegar à Lua. O segundo é semelhante ao que acontece durante um entardecer. A atmosfera dispersa as cores mais energéticas da luz solar, como o verde e o azul, de maneira que somente os raios vermelhos chegam à superfície lunar. “O resultado é uma Lua iluminada com tons acobreados, e é o mais espetacular”, diz Serra, que o considera “interessante e bonito porque a intensidade do vermelho não é conhecida até o início do fenômeno e depende do estado da atmosfera terrestre”, afirma.

A cor da Lua pode ser relacionada à poluição atmosférica, mas principalmente “pode nos falar do estado geral da atmosfera em um determinado momento”, afirma Miquel Serra. A razão é que, além das partículas poluidoras, outros fatores intervêm como a presença de nuvens e de emissões vulcânicas em certas regiões do planeta. “As partículas vulcânicas fazem com a tonalidade avermelhada aumente”, diz Antonio Pérez, divulgador científico especializado em astronomia e ciências do espaço. Quantas mais existirem em suspensão na noite do dia 27, portanto, mais vermelha veremos a Lua eclipsada, como acrescenta o especialista.

Além disso, um aspecto muito interessante é que um eclipse lunar pode informar sobre o estado do buraco na camada de ozônio, que “parece estar relacionado a uma variação do tamanho da sombra terrestre”, diz Serra. A equipe do IAC a que o astrônomo pertence irá até a Namíbia, onde o fenômeno poderá ser observado do começo ao fim. Lá calcularão a cor da totalidade e anotarão dados do tamanho da sombra lunar, que “varia de eclipse para eclipse a cada dois anos”, diz Miquel Serra.

O motivo principal que os leva à Namíbia é, entretanto, retransmitir em seu site o eclipse com tecnologia de alta qualidade para que o público possa observar o fenômeno de qualquer parte do mundo. A transmissão será feita em colaboração com a Sky.live.com, uma televisão online especializada na transmissão ao vivo de eventos astronômicos, e também poderá ser visto no site do EL PAÍS.

A África, o Oriente Médio e alguns países da Ásia central são os lugares onde o eclipse será totalmente visível. A Austrália só poderá observar o início e a América do Sul, o final. Em relação à Espanha, poderá ser observado o início da fase total, que coincide com a saída da Lua em Madri, às 21h30, até o final do fenômeno, às 23h13. Seu ponto máximo será às 22h22, hora da Espanha. Como o começo da totalidade coincidirá com o surgimento da Lua na Península Ibérica, o satélite estará eclipsado na maioria das cidades espanholas desde o começo. Por essa razão, “a nível fotográfico, será uma paisagem bem inédita, porque poderemos ver a Lua saindo pelo horizonte completamente eclipsada”, afirma Antonio Pérez.

O fenômeno completo durará 3 horas e 55 minutos se for levado em consideração o tempo de penumbra, ou seja, o momento em que a Lua passa pela área mais clara da sombra terrestre. “Estávamos há mais de dois anos sem um eclipse lunar total visível da Europa e, mesmo não sendo totalmente visível da Espanha, o final do fenômeno poderá ser observado”, diz Miquel Serra. Ou seja, a primeira etapa da penumbra não poderá ser vista na Espanha, com exceção das Ilhas Baleares, que serão as mais favorecidas. As outras fases poderão ser vistas no país e nas Ilhas Canárias, mesmo que a elevação do satélite fique muito baixa. Por isso, Antonio Pérez recomenda que seja observado de lugares que mostrem o horizonte livre, e diz que mesmo sendo visível a olho nu, “binóculos e telescópios podem ajudar a notar certar formas”.

Por El País Brasil


Na noite desta quarta-feira, a cordisburguense Fabiane Patrícia Vieira, de 41 anos, foi encontrada morta no interior de sua residência em Sete Lagoas.

A PM foi acionada pelos vizinhos que sentiram forte odor, tendo o corpo sido encontrado já em estado de decomposição em um dos quartos, não sendo possível definir a causa da morte. A suspeita é de que tenha sofrido um infarto.

O último contato de Fabiane ocorreu na segunda-feira, dia 16. A residência encontrava-se trancada sem sinais de violação.

O corpo foi removido ao IML de Sete Lagoas para ser realizada a autópsia.

Por Cordis Notícias


A diretoria do Bela Vista Futebol Clube de Sete Lagoas anunciou, oficialmente, a parceria entre o AlviVerde Setelagoano e o Clube Atlético Paranaense que, entre alguns pontos firmados, consiste na captação, seleção, formação e indicação de atletas ao clube paranaense. Referência em modelo de gestão e na formação de atletas o Clube Atlético Paranaense tem um dos melhores centro de treinamentos do Brasil, o CT do Caju.

A parceria faz parte do planejamento estratégico da diretoria belavistana. “ O Bela Vista sempre foi um clube revelador e jamais obteve, institucionalmente, o retorno financeiro por esse trabalho. Além da cessão do material esportivo para treino (Umbro), este convênio garante ao Bela Vista, contratualmente, os devidos percentuais dos atletas revelados pelo clube, destaca Luciano Mansur, diretor de futebol do BV.

As negociações iniciaram em 2017. “As tratativas começaram em Outubro do ano passado quando, juntamente com o presidente Neca e o coordenador Rogério Nazario, estivemos em Curitiba, no Centro de Treinamentos do CAP. E desde então estávamos em negociações quanto aos pontos do convênio”. Completa o diretor.


Politica de Participação

Ainda segundo Mansur, o BV irá adotar uma política de participação com os clubes, projetos e as escolinhas de futebol de Sete Lagoas e região. ”Sabemos o quanto é difícil fazer futebol sem apoio e sem recursos financeiros. È preciso muito amor, doação além de muita criatividade para gerar receitas. Por isso, a partir de agora, para todo atleta que vier de algum projeto ou escolinha, for aprovado pela comissão técnica do Bela Vista para fazer parte das categorias de base do clube e eventualmente assinar um contrato profissional conosco ou algum parceiro, vamos ceder, contratualmente, um percentual da parte do Bela Vista para o clube, projeto ou escolinha de onde o atleta saiu.”

Tradicionalmente descobridor de talentos, o Bela Vista lançou, entre outros, em sua história recente, alguns nomes que se destacam no mundo do futebol profissional  como o Lateral Marcos Rocha, atualmente no Palmeiras, os zagueiros Thiago Heleno, atualmente no Clube Atlético Paranaense, e Gabriel, atualmente no Clube Atlético Mineiro e o atacante Caio Emerson, atualmente no Granada Club de Fútbol, da Espanha.

Acesse e curta o facebook Oficial do BV ,fique por dentro de tudo que acontece no Alviverde do Garimpo e concorra a camisas oficiais, bolsas para a escolinha de futebol e muito mais. Maiores informações no numero (31) 3771-2380.


Os eventos da XXX Semana Rosiana continuaram nesta sexta-feira com muita festa e cultura!

Às 15h, o grupo Catapoesia realizou o lançamento dos seguintes livros: Muro 1: Serra do Maquiné; Muro 2: Serra do Cipó; Muro 3: Travessão; Muro 9: Pasmar; Muro 10: Serra dos Cristais (as obras abrangem as cidades de Cordisburgo, Santana do Riacho, Gouveia e Diamantina). Em seguida, O Projeto Ler é uma Viagem apresentou o Concerto de Leitura “O Primeiro Encontro” com Élida Marques e Eduardo Contrera.

Na noite cultural, os miguilins Ana Maria, Eduarda Viana, Lavínia Carvalho, Manuelli Dornas, Maysa Karoline, Rafael Silva e Raiane Teixeira narraram “Lélio e seus Amores” do conto Lélio e Lina de Guimarães Rosa, com recorte e montagem de Elisa Almeida.

Em frente ao Museu, a Instrumental Orquestra Show – BIOS do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais se apresentou com músicas que fizeram o público dançar e apreciar.

Finalizando com chave de ouro a noite, aconteceu a Apresentação Teatral – “No Urubuqùaquá, no Pinhém - O Imaginário em Cena” com o Grupo Teatral da Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa com a participação do Grupo Estrelas do Sertão e amigos. A direção ficou por conta de Marilha Carvalho, Deise Carvalho e José Maria (Nenzito).



Há 30 anos acontecia a 1ª Semana Rosiana, em um evento organizado pela Academia Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa e o Museu Casa de Cultura Guimarães Rosa, em parceria com a Prefeitura de Cordisburgo.

Através da Sra. Haydée Viana, conseguimos o primeiro convite da festividade ocorrida em 1989, conforme imagens publicadas neste post.

E neste ano de 2018, a festividade volta com o nome da 1ª edição: Semana Rosiana, e não mais Semana Roseana como havia sido adotado anos depois da criação.

Vale a pena conferir!








Na noite cultural de quinta-feira da XXX Semana Rosiana, as apresentações reuniram grande número de pessoas no Auditório do CAT.

Os eventos foram iniciados com a Narração de Estória pelo Grupo Miguilim Novatos: “Bichos e Estórias de Bichos” – trechos de obras variadas de Guimarães Rosa, através dos Miguilins Ana Helena, Anna Júlia, Analice, Ana Maria, Anna Laura, Evelyn, Gabriel, Heloisa, Joran Nicolau, Kelvin, Luana, Maryna, Raysa e Vitória, com recorte e montagem de Elisa Almeida.

No CAT, um grande público assistiu a Seresta do Grupo da Terceira Idade “Estrelas dos Sertão”, segui de um grande show musical com Marcos Souza e Amigos (Toninho Maria, Kadu, Jhoninho, Rodrigo, Rogério e Zé Roberto).

Parabéns aos cordisburugenses que abrilhantaram esta noite cultural!

Fotos: Ronaldo Oliveira




Catapoesia foi concebido em fkns de 2008 e seu primeiro livro lançado em 2009. A ideia era 'catar' a poesia do dia-a-dia e transformá-la em livros com capa de papelão - cartoneros -, como são conhecidos internacionalmente.

Em Cordisburgo, ele iniciou-se em 2011,com a formação do Coletivo 'Loucos por Memória' que produziu até 2016 próximo de dez títulos após pesquisa, coleta de memórias orais, produção, lançamento e divulgação. Em 2013, ele foi certificado como Tecnologia Social pela FBB - Fundação Banco do Brasil.

Desde seu início na Cidade do Coração, Catapoesia foi acolhido pelos moradores, Academia Cordisburguense de Letras, Espaço Ave Palavra, Museu Casa Guimarães Rosa, Associação dos Amigos do Museu e comércio local.


Entre 2014/2016, em parceria com o mestre Brasinha (Espaço Ave Palavra), coordenou o projeto 'Ponto de Memória Recordança pelo IBRAM - Instituto Brasileiro de Museus,gerando como produtos vídeos e livros, além de inventariar alguns objetos do Espaço e um Seminário sobre Educação Patrimonial.

E é com muito orgulho que já participou de sete das trinta Semanas Rosianas, sendo encantadamente acolhido.

Além de expor seus trabalhos durante esta XXX Semana,também lançará pelo Projeto 'Muros de Ser-Tão' cinco livros, nesta sextas, às 15h, no Museu Casa Guimarães Rosa.

Quem quiser conhecer os livros e prosear é só aparecer em frente ao Museu.




Cordisburgo recebe mais uma vez com alegria a Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas Gerais, ontem dia 18 de Julho, na Matriz do Sagrado Coração de Jesus, em Cordisburgo. 

Durante a apresentação, o Coronel  Antonio Alcântara fez uso da palavra agradecendo a presença da Corporação.  

A apresentação da Orquestra faz parte dos eventos comemorativos referente a XXX Semana Rosiana. Quem assistiu a apresentação saiu impressionado com o repertório que passeou da música clássica ao popular, tendo à frente o Maestro Capitão Antonio Vicente Soares.

A Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas Gerais foi criada em 1948 e o primeiro concerto foi em 1950. 

Hoje intitulada Patrimônio cultural do povo mineiro mesclando em suas apresentações o erudito e o popular, alcança lugar de destaque por ser reconhecidamente a única Orquestra Sinfônica Militar, elevando assim o nome da corporação e nos presenteando com uma apresentação belíssima como a de ontem. Mais uma vez, Cordisburgo agradece!!!

Por Antonio Maria Clarete

EM BREVE VÍDEO DA APRESENTAÇÃO


O editor do Portal Cordis Noticias - Lucas Gustavo, produziu documentário abrangendo tipos populares da nossa cidade, com o intuito primordial de divulgar e difundir pessoas do nosso convívio diário.

Àquelas que, com a sua simplicidade e magia, recheiam o nosso coração de alegria - são casos e causos do nosso sertão - que muitas das vezes, estão juntinhos de nós e nem sempre damos o devido valor.

O Coração do Cotidiano, foi filmado e produzido em parceria com a produtora cultural - Suzana Alonso e será exibido no auditório do CAT - Centro de Atendimento ao Turista, na próxima 3ª feira - 17/julho - às 21:00 horas, dentro da Programação da XXX Semana Rosiana - 16 a 21 de julho/2018.

Por Adriano Bossi



A XXX Semana Rosiana foi aberta oficialmente na noite desta segunda-feira, 16.

A partir das 19h foi realizada a Santa Missa, presidida por Pe. Geraldo Carvalho de Araújo, em memória a João Guimarães Rosa e aos falecidos Acadêmicos com participação do “Coral Homens de Paz”. Logo após, foi realizado o hasteamento de mastros com a Guarda União do Rosário de Maria na porta do Museu Casa Guimarães Rosa.

Em seguida, dentro do Museu, foi realizada a Abertura Oficial da XXX Semana Rosiana, em solenidade conduzida pelo presidente da Academia Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa, e que contou com as presenças ilustres do vice-prefeito José Maria do Perpétuo Socorro, que representou o Prefeito Pe. José Maurício Gomes, o Diretor do Museu - Ronaldo Oliveira, o Secretário Municipal de Educação - Antônio Luiz de Souza, Secretária de Turismo - Rachel Oliveira, a Presidente da Associação dos Amigos do Museu - Flávia Gonçalves, a Coordenadora dos Miguilins - Elisa Almeida, as educadoras Priscilla Barbosa, Patrícia Vaz, Maria Helena Goulart e Deize Viana, além do artista plástico Zezinho Angrisano e do acadêmico Natalino de Carvalho - que compuseram a Mesa.

A jovem Miguilim Luana Mattana realizou a narração de um trecho da obra Rosiana, e a Banda de Música Vitalina Corrêa abrilhantou a fria noite com apresentações musicais.

Por fim, foram abertas as exposições “Janelas do Sertão”, de Zezinho Angrisano“ e No Urubuquaquá, no Pinhém ao olhar das Estrelas do Sertão”, do Grupo da Melhor Idade Estrelas do Sertão da Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa.

Neste terça-feira, logo às 7:30h, acontece a Caminhada Literária Urbana com o Grupo Caminhos do Sertão com o tema “A Hora e a vez de Augusto Matraga”, com concentração em frente a Igreja Matriz.

Na noite cultural, às 19h, acontece o Sarau Poético da Academia Cordisburguense de Letras, no Museu Casa Guimarães Rosa, e às 21h no Auditório do CAT, a Exibição do Documentário “O Coração do Cotidiano”, com direção de Suzana Alonso e Lucas Gustavo.

Por Lucas Gustavo















































Tecnologia do Blogger.