A EcoRodovias foi classificada em primeiro lugar na concorrência pela concessão de 363,95 quilômetros das rodovias BR-135, MG-231 e LMG-754, ligando a BR-040 à cidade de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, cuja licitação foi aberta na terça-feira (6). A companhia ofereceu R$ 2,060 bilhões pela outorga do ativo, quase o dobro do R$ 1,201 bilhão ofertado pelo segundo colocado, o Consórcio Nova MG (dos ex-acionistas da MGO). A terceira colocada, o consórcio Minas Itália, composto pelas construtoras Vilasa, Contorno e Preart, pelo fundo de investimento Titan Venture e pela Concremat, ofereceu R$ 858,4 milhões.

A outorga da concessão será paga ao governo de Minas Gerais em 348 parcelas mensais no valor de R$ 5,9 milhões, com reajuste pelo IPCA a partir do segundo ano de vigência da concessão, informou a empresa em comunicado.

O lote é composto por 300 quilômetros da BR-135 - que se iniciam no entroncamento entre a rodovia e a BR-122/251/365 ("Contorno de Montes Claros") e terminam no entroncamento com a BR-040 -, por 22,65 quilômetros da MG-231, entre Cordisburgo e a BR-040, e 40,10 quilômetros da LMG-754 entre Curvelo e Cordisburgo.

A concessionária vencedora do lote rodoviário deverá atuar em quatro frentes de trabalho: recuperação e manutenção; melhorias operacionais e de ampliação de capacidade e manutenção de nível de serviço; conservação; e serviços operacionais. O Capex previsto é de R$ 1,88 bilhão, concentrado principalmente em obras de ampliação de capacidade - são R$ 599,7 milhões em obras de duplicação a serem aplicados entre o segundo e o quinto ano de concessão.

“A aquisição desse ativo é consistente com a estratégia do Grupo EcoRodovias de focar nos ativos de concessões rodoviárias e alongar o prazo de duração do seu portfólio”, informou a empresa, que já havia anunciado no dia 1 a compra, por R$ 600 milhões, de 100% da Concessionária de Rodovias Minas Gerais, trecho de 437 Km de estradas nos estados de Goiás e Minas Gerais.

Segundo a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), a partir da publicação do resultado no “Minas Gerais”, as empresas têm o prazo de cinco dias úteis para a interposição de recurso referente ao plano de negócio da EcoRodovias. O anúncio do vencedor da licitação depende desse procedimento e da homologação dos documentos de habilitação.

Com informações de O Tempo, Hoje Em Dia e Money Times

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.