Imagem: Carlos Alberto/Imprensa MG

Os integrantes do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus participaram, nesta quinta-feira (21/1), no Expominas, em Belo Horizonte, do Encontro de Diretoras (es) das escolas estaduais de Minas Gerais, organizado pela Secretaria de Estado de Educação. O objetivo foi apresentar para os cerca de 3.600 novas diretoras e novos diretores o papel das escolas mineiras na Campanha 10 minutos Contra a Dengue. 

O Governo de Minas Gerais lançou o comitê no final do mês de dezembro de 2015, que visa desenvolver um trabalho intersetorial com gestores públicos e lideranças comunitárias para unir esforços para que o impacto das ações da nova campanha contra a dengue possa ser mais abrangente. 

“A Campanha 10 minutos Contra a Dengue valoriza o papel da cidadã e do cidadão no combate à dengue. Como as escolas estão presentes em todo o território mineiro, elas são as melhores forças mobilizadoras. O governo, reconhecendo essa capacidade das escolas, convoca todos os gestores a formar comitês para divulgar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti”, explicou o vice-governador e coordenador do comitê, Antônio Andrade. 

Os gestores educacionais receberam kits com os materiais educativos que poderão ser utilizados pelas escolas para mobilizar os alunos no combate à dengue e também foram orientados a encontrar mais sugestões no hot site http://www.saude.mg.gov.br/dengue. 

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fausto Pereira dos Santos, destacou a força de mobilização das instituições de ensino. “A escola é uma parceria central para mobilização, porque é capaz de chegar às famílias por meio dos jovens estudantes e envolver mais pessoas na luta contra o mosquito. O aluno, quando motivado, é capaz de mobilizar também a família e aumentar o número de pessoas empenhadas em eliminar focos da dengue”. 

Já a secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, enfatizou a importância do envolvimento da sociedade na causa. “Pretendemos sensibilizar não apenas professoras e professores e alunas e alunos, como toda a comunidade em torno das escolas. Estamos presentes em praticamente todas as casas e é importante envolver as crianças e a juventude para avançarmos na prevenção e termos uma ação mais permanente”. 

Em alerta 

O Superintendente de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, Rodrigo Said, falou às diretoras e diretores sobre a atual situação do estado em relação aos casos de dengue, chikungunya e zika vírus. 

Segundo Rodrigo, no último levantamento, realizado antes do período das chuvas, quatro municípios estavam em alerte de risco epidemiológico: Bom Despacho, Governador Valadares, Pará de Minas e Ubá. Quase 70% dos municípios apresentavam imóveis domésticos com focos de larvas do mosquito e 60% apresentaram aumento no índice de infestação em relação a outubro de 2014. 

“A tendência é que esse cenário piore após o período chuvoso. Por isso, a proposta do estado é convocar as escolas como agentes mobilizadores para potencializar a campanha de mobilização. Também pretendemos desenvolver ações e projetos educacionais permanentes para construir conhecimentos e atitudes sobre as ações de promoção, prevenção e controle da dengue, chikungunya e zika vírus”, explicou Rodrigo.

Fonte: Agência Minas

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.