Imagem: Reprodução 
Uma vez aceito, o pedido será agora, apreciado pelos deputados. O processo tem prosseguimento se for aprovado por dois terços da Casa - neste caso, a presidente é afastada e o pedido é analisado pelo Senado, em 180 dias.
Envolvida por consecutivas derrotas sofridas pelo governo, apesar de ampliação de espaços para o PMDB e em meio, à grande crise política, chega a ser impossível neste momento, prever qualquer desfecho favorável à petista.
A presidente Dilma Rousseff, diz que recebeu com indignação a decisão do presidente da Câmara dos Deputados - Eduardo Cunha e declarou:

" São inconsistentes e improcedentes as razões que fundamentam este pedido. Não existe nenhum ato ilícito praticado por mim. Não paira contra mim, nenhuma suspeita de desvio de dinheiro publico".
Paira somente sobre a presidente Dilma, a adulteração das contras publicas.
Um grupo de parlamentares do PT, já anunciou que irá recorrer ao STF, em conjunto com o PcdoB, argumentando que não existe fundamento jurídico, para justificar um pedido de impeachment da presidente.
Nesta quinta-feira - 3 de dezembro de 2015, às 14:00 horas, o presidente da Câmara dos Deputados - Eduardo Cunha, deve ler em sessão, o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, elaborado pelos juristas Helio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal. Em seguida, criará uma comissão especial para analisar a denuncia, que tem apoio da oposição.
Os passos do andamento do processo no Congresso Nacional, é longo e às vezes sinuoso.
A imprensa internacional dá destaque em seus principais jornais que circulam hoje dando informações detalhadas sobre esta situação preocupante por que passa o Brasil.
Reportagem Adriano Bossi

Yahoo Noticias - Matheus Pichonelli e Lisandra Paraguassu

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.