Imagem: Reprodução 
Cordisburgo é uma cidade com fortes vínculos ligados ao meio artístico. Por aqui, florescem a cada dia, pessoas com dons preciosos em diferentes seguimentos da arte.
A escultura, a música, o teatro, a literatura e a arte de se criar peças com pedaços de metais reciclados, também ocorre por estas bandas de cá, do nosso sertão.
Cada artista com a sua criação, não importando qual é o seu dom, às vezes no anonimato, mas com enorme potencial e precisando somente, ser descoberto, "achado" e reconhecido pelo povo.
E um artista bastante tímido, mas bastante competente também, vive em nossa cidade produzindo peças com recortes de chapa de metal reciclado.
Estamos falando do jovem - Deivid Henrique Vieira da Costa, o Deivid, 24 anos, cordisburguense. Teve contato e recebeu os primeiros ensinamentos há 8 anos, na cidade de Curvelo, quando por 8 meses, frequentou a escola da Cooperativa Dedo de Gente, que acolhe e ministra todos os tipos de educação artistica, aos jovens matriculados e pré-selecionados à algum tipo de arte.
Trabalhos em madeira, ferro, barro, cartonagem, pintura e doceria - dessa gama enorme de opções, cada aluno escolhe qual direção a seguir.



E o nosso artista - Deivid, escolheu a arte de corte e chapeamento de folhas de metal, para criar e produzir as suas obras. Alguns trabalhos sairam daqui de Cordisburgo, para outras cidades, adquiridas que foram, por apreciadores da boa arte em ferro-metal.
Em Belo Horizonte, no CAP - Centro de Arte Popular da Cemig, que fica localizado no Corredor Cultural da Praça da Liberdade, 3 peças (em tamanho natural) - touro, égua e potro, estão expostas em destaque na entrada do prédio, há mais de 1 ano - obras de propriedade de Antonio Carlos Figueiredo.

Aqui em Cordisburgo, 2 peças - mula e personagem, se encontram em exposição há alguns meses, nos jardins do Museu Casa de Guimarães Rosa - peças de Antonio Carlos Figueiredo.


No Museu da Gruta de Maquiné, um busto em chapa de metal, retratando Peter Lund, se encontra igualmente, para apreciação dos visitantes.

Na Loja do Brasinha, algumas peças do Deivid, se encontram expostas e na cidade de Gouveia, proxima a Diamantina, um enorme dragão, um S.Jorge e um cavalo, estão em exibição em um sítio da zona rural.

O artista Deivid Henrique, tem o seu ateliê "Ser Arte", na Rua Sinval Odorico de Paula, 147, centro da cidade.
Assim, constatamos novamente, que a nossa cidade, tida como literária, cultural e turística, pode também, ser classificada como cidade artística, face ao grande numero de pessoas produzindo obras de arte, nesta cidade do nosso coração.
Reportagem Adriano Bossi








Postar um comentário

  1. muito grato por expor oque faço,não uso só chapas, reutilizo outros tipos de materiais como sucata e ferro velho.

    ResponderExcluir

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.