$type=grid$count=3$m=0$sn=0$rm=0$show=home$hide=post

STF pode descriminalizar porte de drogas no Brasil

Imagem: Grupo Violes 

O Brasil pode se igualar aos demais países da América do Sul que descriminalizaram o porte de drogas hoje ilícitas e passar a ser tolerante com o consumo e com o cultivo para uso próprio. A medida depende do Supremo Tribunal Federal (STF) que deve julgar, na quinta-feira (13), ação questionando a inconstitucionalidade da proibição. A Defensoria Pública do Estado de São Paulo recorreu à Corte, alegando que o porte de drogas, tipificado no Artigo 28 da Lei 11.343, de 2006, não pode ser considerado crime, por não prejudicar terceiros. O relator é o ministro Gilmar Mendes, que finalizou o voto e deve colocar o tema em votação ainda este mês.


Para especialistas em segurança pública, direitos humanos e drogas, o STF tem a chance de colocar o Brasil no mesmo patamar de outros países da região e dar um passo importante para viabilizar o acesso de dependentes químicos ao tratamento de saúde, além de pôr fim à estigmatização do usuário como criminoso.

“A lei de drogas manteve a posse de drogas como crime, mas não estabeleceu a pena de prisão – o que foi um avanço. O entendimento que se tem é que isso [a proibição] é inconstitucional, diante dos princípios da liberdade, da privacidade, no sentido que uma pessoa não pode ser constrangida pelo Estado, sob pena de sanção, por uma ação que, caso faça mal, só faz mal a ela”, explicou a coordenadora do Grupo de Pesquisas em Política de Drogas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Luciana Boiteux.

O diretor para a América Latina da Open Society Foundation, organização não governamental que defende direitos humanos e governança democrática, Pedro Abramovay, diz que em nenhum país onde o porte de drogas foi flexibilizado houve aumento do consumo.

“O Brasil está atrasado e se descriminalizar vai se igualar a dezenas de países que já passaram por esse processo. Todos os países que descriminalizaram o consumo, que falaram que ter o porte para o consumo pessoal não é mais crime, não viram o consumo crescer. Então, esse medo que as pessoas têm, de haver aumento, é infundado com os dados da realidade”, destaca.

Ele acredita que a medida pode fazer com que dependentes tenham acesso facilitado à saúde. “Hoje, um médico que trata uma pessoa que usa crack, lida com um criminoso, tem a polícia no meio, o que torna a abordagem mais e mais difícil”, destacou Abramovay, que já foi secretário nacional de Justiça.

Traficante x usuário

Com a decisão do STF, também pode sair das mãos da polícia e do próprio Judiciário a diferenciação entre quem é traficante e quem é usuário, que tem levantado críticas de discriminação e violação de direitos humanos nas prisões. A lei atual, de 2006, não define, por exemplo, quantidades específicas de porte em cada caso, como em outros países, e deixa para o juiz decidir, com base no flagrante e em “circunstâncias sociais e pessoais”. “Em outras palavras: quem é pobre é traficante, quem é rico é usuário”, critica Abramovay.

Segundo ele, o STF deve recomendar, na sentença, que sejam estabelecidos critérios para a caracterização de usuários, por órgãos técnicos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “O Supremo pode dizer que, para garantir que a Constituição seja respeitada, sem discriminação, são necessários critérios. Esse não é um tema menor, a falta de indefinição leva ao encarceramento. Estamos falando de um a cada três presos no país”, destacou Abramovay.

Em evento no Rio de Janeiro, na semana passada, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reconheceu que as “lacunas legais” para diferenciar traficantes e usuário alimenta o ciclo de violência e superlota o sistema prisional. Segundo ele, o tráfico é o segundo tipo de crime que mais coloca pessoas atrás das grades, depois de crimes contra o patrimônio. No caso de mulheres, o tráfico aparece em primeiro lugar na lista.

“Sabemos que temos uma cultura, que não me parece adequada, de querer forçar a barra de tudo quanto é traficante para poder criminalizar. Temos muita gente que é usuária – que deveria receber tratamento de saúde – entrando nas unidades prisionais em contato com organizações criminosas: ou seja, entra usuário e sai membro do tráfico”, lamentou o ministro.

A professora da UFRJ Luciana Boiteux aposta na regulação – da produção à venda das substâncias – como solução para enfrentar a violência e os homicídios no país relacionados ao combate ao tráfico.

Outro lado

Contrário à descriminalização do porte de drogas para consumo próprio, o deputado federal Osmar Terra (PMDB-RS) acredita que a medida é o primeiro passo para a legalização das drogas o que, de acordo com ele, seria ruim para a sociedade.

“Se descriminalizar o uso, acabou, legalizou a droga. Se não for crime usar [a droga], as pessoas vão andar com droga à vontade. Vão levar para o colégio, para a praça, distribuir para os amigos. E como é que pode não ser crime comprar, mas ser crime vender? Como se resolve esse paradoxo? Isso vai acabar legalizando a venda. Os traficantes vão [fingir] ser todos usuários. Isso vai aumentar a circulação da droga. Liberar a droga só agrava o problema, não melhora”, disse Terra que preside a Subcomissão de Políticas Públicas sobre Drogas da Câmara dos Deputados.

Ele discorda da tese de que o uso de drogas é uma liberdade do indivíduo, que só afeta a ele. “A dependência química é uma doença incurável. A pessoa vai levar aquilo para o resto da vida. Isso pode reduzir sua capacidade laborativa e de cuidar da família. Muitas vezes, [o usuário] sobrecarrega a família, porque a maioria é desempregada e não consegue cuidar da família. Ele sobrecarrega seus pais, irmãos, que têm que cuidar dele, tem que arrumar dinheiro para manter, tem que trabalhar mais. A liberdade de ele usar droga é a escravidão da família”, afirma.

O deputado relaciona ainda o uso de drogas, lícitas e ilícitas, ao aumento da violência no país. “Nossa epidemia da violência é filha da epidemia das drogas. O Brasil é o país em que mais se mata gente no mundo. Mata mais em homicídios, em acidentes de trânsito. Se liberar, vai aumentar tudo isso. Qual é a maior causa de violência doméstica? É o álcool, porque é uma droga lícita. Não é crime comprar álcool. A violência doméstica vai aumentar muito em função da circulação das drogas ilícitas”, diz.

A opinião é compartilhada pelo empresário Luiz Fernando Oderich, que fundou a organização não governamental Brasil Sem Grades, que pede mais segurança e defende leis mais duras para combater a violência. Max, filho de Oderich, foi assassinado há 13 anos durante uma tentativa de assalto.

Segundo ele, o usuário não deve ser tratado como criminoso. Entretanto, muitas vezes, ele se envolve em outros crimes por causa do uso de drogas. “Existe uma relação entre um comportamento não social e o consumo de drogas. Alguns, de uma maneira menor, e outros, de uma maneira maior. É uma coisa que não faz bem”, disse o empresário.

O psiquiatra Osvaldo Saide, da Associação Brasileira de Alcoolismo e Drogas (Abrad), diz que o ideal é não tratar o usuário como criminoso, mas encaminhá-lo para tratamento. No entanto, segundo ele, é preciso que a legislação deixe claro o que fazer em casos de pessoas que cometam crimes sob efeito de drogas e em casos de venda de drogas pelos usuários para sustentar seu próprio vício.

Para Saide, seria necessário criar alternativas ao usuário como receber a pena pelo outro crime cometido ou se submeter a tratamento compulsório. “A Justiça pode pressionar a pessoa para o tratamento em uma situação em que ela não tem a noção da gravidade do seu problema, até porque a dependência química leva a uma falta de noção da gravidade do próprio problema. Às vezes, uma pessoa com profissão fica imersa, por exemplo, no crack”, disse.

A presidenta da Associação Brasileira de Estudos de Álcool e outras Drogas (Abead), a psiquiatra Ana Cecília Marques, acredita que a descriminalização do uso precisa ser discutida pela sociedade, mas discorda que isso seja feito por um julgamento do STF.

“É preciso que haja uma lei que defina claramente os casos específicos, como se ele é um usuário eventual, se tem uma dependência. Sou a favor de descriminalizar, mas acho que precisa ter todo esse rigor, que não é algo que existe nas nossas leis de drogas. Elas não são claras, deixam várias lacunas. E no país faltam políticas para as drogas. Sou a favor, mas temo por esse processo de descriminalização”, disse.

Fonte: Agência Brasil
Reportagem: Isabela Vieira e Vitor Abdala com edição de Lílian Beraldo

COMENTÁRIOS

SITE
Nome

À Luz da Bíblia,1,A Voz do Leitor,5,AAMCGR,21,Academia Cordisburguense de Letras,13,Ação Entre Amigos,1,ACESA,1,Acidente,39,ACINCOR,1,ADNAC,4,Adriano Bossi,564,Aeroporto,3,Agricultura,16,AgroCordis,4,Agronegócio.,5,Agropecuária,8,Airsoft,1,América-MG,3,Amigos e Viola,2,Aniversário de Cordisburgo,17,Antonio Maria Clarete,18,Antônio Pereira de Souza,2,APAE,13,Aposentados,2,Araçaí,75,arma,16,Arquitetura,2,Artes,9,Artesãos,1,Assistência Social,20,Astronomia,3,Atlético-MG,3,Atletismo,3,Audiência Pública,2,Automobilismo,9,Aviação,2,Axé Cordis,1,Bagagem,3,Baldim,1,Banda Asus,3,Banda de Música Vitalina Corrêa,29,Barack Obama,1,Baralho,1,Barra das Canoas,2,Barra do Luiz Pereira,3,bebidas,1,Belo Horizonte,25,Bombeiros,11,Bonde dos Balas,3,Brasil,291,Brasília,3,Brasinha,23,Cachoeira da Prata,1,Caetanópolis,39,Calamidade Pública,1,Câmara Municipal,77,Caminhada Ecoliterária,3,Caminhos de Rosa,22,Caminhos do Sertão,10,Campanhas,2,Campeonato Regional de Futebol,3,Capim Branco,4,Capoeira,3,Carnacordis,17,carnaval,26,Carvalho de Almeida,1,Casa Elefante,2,CAT,1,catolico,8,Cavalgada,2,ceará,1,Celebrações,2,Chamada Pública,2,Chikungunya,1,Cia de Teatro Cafarnaum,1,Ciclismo,13,Cidade,22,Ciência,3,Circo,3,Circuito das Grutas,4,Circuito dos Cristais,6,Clara Nunes,1,Clube Vista Alegre,6,CODEMA,2,Coluna Anacrônicas,4,Coluna GaloCordis,1,Coluna Lucas Gustavo,1,Colunas,2,Comemorações,3,Comércio,10,Comitiva Arraial do Conto,1,Comunicação,2,Conceição do Mato Dentro,1,conclave,1,Concursos Públicos,8,Conselho Municipal de Turismo - COMTUR,1,Conselho Tutelar,13,Contagem,1,Copa do Mundo,6,Copa Eldorado,6,Copa Juventude Para Cristo,22,Copa Musirama,1,Copasa,3,Cordis FM,1,Cordis Folclore e Cultura,1,Cordis Notícias,14,Cordis Radical,4,Cordis Uphill,1,Cordisburgo,1631,Cordisburgo Literária,1,Cordisburgo Sport Clube,11,Cordisburguenses,80,Corinto,2,Correios,4,Corrida Educa Cordis,4,Corrupção,1,CRAS,4,Creche,1,Crianças,16,Culinária,9,Cultura,293,Curiosidades,41,Cursos,15,Curvelo,82,Democrata de Sete Lagoas,1,Dengue,3,Denúncias,2,Descubra Minas,2,Destaque,1229,Dilma,13,Drogas,36,ECO 135,2,Economia,11,Edilaine Souza,2,Editais,2,Editorial,3,Educação,177,Eleições,76,EMATER,14,EMBRAPA,1,Emprego,28,ENEM,16,Enquetes,2,Entrevistas,2,Éntrevistas,1,Enviadas,12,Equipe Alto Rendimento,1,ERV Cordisburgo,1,Escola Cláudio Pinheiro de Lima,18,Escola Estadual Mestre Candinho,19,Escola Estadual Professor Anísio Teixeira,5,Escola Maria de Souza,1,Escola Municipal Octacílio Negrão de Lima,14,Escolinha Educa Cordis,2,Especiais,1,Esporte,220,Estados Unidos,1,EUA,2,Exército,2,FAB,1,faculdade,2,Família,1,Fazendinhas Pai José,1,Febre Amarela,1,Feira Sertaneja,6,Ferrovia,14,Festas,123,Festival de Balé,1,Festival de Comida de Roça,2,Festival do Frango Caipira,11,Figuras de Cordis,4,Filmes,15,Fitness,1,Folia de Reis,8,Fortuna de Minas,2,Francielly Gaudêncio,1,Funilândia,5,Futebol,95,Futsal,37,Galeria de Fotos,6,GaloCordis,4,Governo,35,Grupo Estrelas do Sertão,16,Gruta,51,Gruta da Morena,2,Guarda Municipal,1,Guerra,1,Guimarães Rosa,70,Handebol,1,História,9,Histórias Cordisburguenses,5,Humor,1,IDEB,1,Idosos,2,IEF,5,Igreja,10,Impeachment,3,Imprensa,1,inaugurado,1,Incêndio,1,Indústria,2,Inhaúma,2,inteligência,1,Internet,7,Jequitibá,8,João Concliz,2,Jornal,2,Junho,1,Justiça,4,Juventude FC,1,Koban,2,Lagoa Bonita,73,Lagoa Santa,1,Lar dos Idosos,6,LBV,3,Leilão,1,Literatura,49,Loterias,1,Loucos por Memória,1,Lucas Gustavo,493,Manifestações,1,Manoel do Norte,2,Maquiné,6,Maquinézinho,1,Marco Antonio Pereira,9,Mascarenhas,1,Master 50 Cordisburgo,19,Masterchef,2,Mato Grosso do Sul,1,Matozinhos,3,MEC,1,Medalha Anísio Teixeira,2,Medalha Guimarães Rosa,5,Medalha Mestre Candinho,3,Medalha Sinhá Araújo,5,Medalha Vovô Felício,5,MEGA,1,Megaupload,1,Meio ambiente,46,memória,1,Mexa-Se,9,Miguilins,8,Minas Gerais,257,Mineirão,2,MNEPL,5,Moda,19,Montes Claros,3,Monumento Peter Lund,2,Morro da Garça,14,Moto Velocidade,1,Motociclismo,4,Mountain bike,16,Mugstones,3,Mulher e Trabalhador Destaque,3,Mulheres,6,Mundo,7,Museu,39,Música,41,nanotecnologia,1,Natal Fantástico,3,Natureza,3,Nota Oficial,6,Notícias,2479,Novembro Azul,2,OBMEP,2,Obras,42,Olimpíadas,6,Outubro Rosa,2,Paleontologia,3,Palmito,5,papa,1,Paraopeba,99,Patrimônio,2,Patrocinado,2,Pecuária,3,Pedro Leopoldo,8,Periquito,7,Permacultura,1,Pesca,1,Pesquisas,1,pessoal,1,Plano Diretor,3,Poesias,3,Polícia,452,Polícia Civil,111,Política,182,Pompéu,2,População,1211,Post Patrocinado,2,Praça de Esportes,1,Prefeitura Municipal,141,Presidente Juscelino,1,Processo Seletivo,7,professores,5,Programação,3,Projeto Árvore é Vida,3,Promoção,4,Prudente de Morais,5,Quintino Vargas,1,Rádio,5,Rainha do Café,1,Raul,3,Real Cordis,3,Reclamações,2,rede publica,1,Reflexões,1,Região,461,Regina Pereira,4,relaçoes,1,Religião,77,ressaca,1,Reunião Câmara Municipal,77,Riacho Comprido,1,Ribeirão das Neves,1,Rio 2016,2,Rio das Velhas,1,Rio de Janeiro,1,Roda de Violeiros,1,Rodeio,5,Rodovia,24,Salário,5,Santana de Pirapama,15,São José das Lages,1,São Paulo,4,São Tomé,1,Saúde,253,Sebastião Alvino Colomarte,3,Secretariado,1,Seleção Brasileira de Futebol,6,Semana Roseana,69,Semana Santa,2,Senado,2,Ser Arte,1,Serro,1,Sertão,7,Sete Lagoas,172,SISU,4,Solidariedade,26,STF,1,Teatro,21,Tecnologia,9,Telefonia,4,Timóteo,1,Torcida Organizada,1,Torneio de Tiro ao Alvo,2,Trabalho,9,Tragédia,13,Trail Cordis,1,Trail Run,1,Trânsito,4,Transporte,3,Trekking,1,Três Marias,4,Troféu Dedê,4,Turismo,39,TV,23,uaitec,1,União Futebol Clube,7,UNIFEMM,2,Utilidades,237,Vagas de Emprego,3,Vereadores,105,Vestibular,2,Veteranos,1,Vídeos,9,Você Sabia?,1,Vôlei,1,Zika,4,Zona Rural,27,Zoológico de Pedras,3,
ltr
item
Cordis Notícias: STF pode descriminalizar porte de drogas no Brasil
STF pode descriminalizar porte de drogas no Brasil
http://2.bp.blogspot.com/-iC96d1emO-w/Vcjh5EJROdI/AAAAAAAAKaQ/7E_Bhpo5SNs/s640/maconha.jpg
http://2.bp.blogspot.com/-iC96d1emO-w/Vcjh5EJROdI/AAAAAAAAKaQ/7E_Bhpo5SNs/s72-c/maconha.jpg
Cordis Notícias
https://www.cordisnoticias.com.br/2015/08/stf-pode-descriminalizar-porte-de-drogas.html
https://www.cordisnoticias.com.br/
https://www.cordisnoticias.com.br/
https://www.cordisnoticias.com.br/2015/08/stf-pode-descriminalizar-porte-de-drogas.html
true
352566166544178726
UTF-8
Todos os posts carregados Nenhum post encontrado VER TUDO Ler Tudo Responder Cancelar resposta Apagar Por Início PÁGINAS POSTS Ver Tudo NOTÍCIAS RELACIONADAS CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS OS POSTS Não foi encontrado nenhum post que corresponda ao seu pedido Voltar ao Início Domingo Segunda-feira Terrça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora 1 minute atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED PASSO 1: Compartilhe em uma rede social PASSO 2: Clique no link em sua rede social Copiar Todo o Código Selecionar Todo o Código All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy Table of Content