Minas Gerais é o único estado do Brasil que integra o ensino de música na rede pública de ensino. Patrimônio histórico da humanidade, a herança musical de Minas Gerais envolveu, ao longo de mais de 300 anos, compositores, instrumentistas e cantores em diversos espaços, como igrejas, coretos das praças, teatros, festas, bailes, saraus e serenatas em sua construção. A musicalidade e sonoridade típicas da cultura popular mineira inspirou o ex-governador de Minas Gerais (1951 e 1955) e ex-presidente do Brasil (1956 e 1961), Juscelino Kubitschek, a propor – na década de 50 – a criação de Conservatórios Estaduais de Música (CEM’s).
O estado conta com 12 Conservatórios Estaduais de Música, de responsabilidade da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, localizados no interior, voltados para crianças, jovens e adultos. Atualmente, os CEM's têm 31.281 alunos ao todo regularmente matriculados. Ampliar o desenvolvimento da formação de profissionais e apreciadores de musica, era o objetivo central do visionário Kubitschek; um conceito que envolve compositores, cantores e instrumentistas, buscando ampliar a cultura dos mineiros.


Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Agora com as escolas a opção de formação profissional a nível médio já é uma realidade. Os espaços trabalham por meio de audições, exercícios práticos e concertos, possibilitam que os estudantes participem de cursos como: educação e sensibilização musical, abrangendo a formação inicial e sistemática na área da música; formação profissional a nível médio, com canto, técnica em instrumento; cursos livres, com duração máxima de um ano letivo para atender as demandas específicas de capacitação de professores e requalificação de profissionais da música.
As vagas disponíveis nos CEM's estão destinadas, em sua maioria, aos alunos regularmente matriculados ou egressos das escolas públicas de educação básica, com faixa etária entre 6 e 15 anos. Os Conservatórios fundados desde a década de 50 estão localizados nas cidades de: Araguari (1985), Ituiutaba (1967), Uberaba (1967) e Uberlândia (1967), no Triângulo Mineiro, em São João del-Rei (1953) – primeiro conservatório do Estado -, Juiz de Fora (1955), Leopoldina (1956) e Visconde do Rio Banco (1953), na Zona da Mata, em Montes Claros (1962), no Norte de Minas, Diamantina (1970), no Vale do Jequitinhonha, e em Pouso Alegre (1954) e Varginha (1985), no Sul do Estado.

Fonte: Agência Minas/SeteLagoas.com.br

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.