A banda cordisburguense Vitalina Correa tem, a partir desta quarta-feira, 30, novo combustível para manter os ensaios e o trabalho social na cidade. A nova sede do projeto que foi idealizado pelo sargento da Polícia Militar, PM, Leonardo, foi entregue pelo apresentador Luciano Huck batizada como Espaço Cultural Haydee Ferreira Viana. A gravação do quadro “Um por todos, todos por um” parou a cidade e mobilizou mais de uma centena de pessoas que foi conferir o novo espaço da banda que sobrevive através de doações. 

Luciano Huck em frente a nova sede da Banda Vitalina Corrêa / Foto: Flaviana DiasLuciano Huck em frente a nova sede da Banda Vitalina Corrêa / Foto: Flaviana Dias

Quando idealizou o projeto, Sgt Leonardo tinha como objetivo principal ajudar crianças em alguma situação de vulnerabilidade através da música para que não se envolvessem na criminalidade. A participação no “Caldeirão do Huck” aconteceu depois que a esposa escreveu para contar o trabalho do marido. “É muita gente que precisa e nem imaginava que seria escolhido”, contou o policial que ficou os últimos 20 dias por conta da emissora, alguns deles no Rio de Janeiro onde assistiu a uma apresentação do tenor Plácido Domingo, e o restante deles hospedado em um hotel em Sete Lagoas sem poder falar com ninguém de Cordisburgo.


Nova sede do projeto da banda / Foto: Giovana CampeloNova sede do projeto da banda / Foto: Giovana Campelo

A escolha pela música como ferramenta de transformação de vidas veio porque, segundo Leonardo, “na música não há distinção de raça, cor ou dinheiro, todos são iguais”. O militar usou a recente apresentação de Gilberto Gil em Sete Lagoas para ilustrar sua convicção. “O cara (Gilberto Gil) é negro e pessoas de todos os tipos e classes sociais foram assistir. Por isso acredito que a música une todos”.

Várias pessoas foram acompanhar a gravação da entrega da sede / Foto: Flaviana Dias Várias pessoas foram acompanhar a gravação da entrega da sede / Foto: Flaviana Dias

Hoje ajudando a transformar vidas, Leonardo lembra com alegria quando era criança em Montes Claros, onde nasceu, e vendia picolé nas ruas para ajudar no sustento da casa antes de vir morar com uma tia em Sete Lagoas. Depois de ter a própria vida transformada a base de muita dedicação e disciplina ao longo dos 16 anos dedicados à PM, o homem que não estudou música, mas usa acordes e instrumentos para nortear e dar nova esperança as crianças da cidade onde vive está realizado.

Durante o período em que a sede da banda estava em construção, músicos como os da Família Lima e a dupla César Menotti & Fabiano estiveram em Cordisburgo para passar um pouco da experiência para os aspirantes a músicos. A apresentação do “Um por todos, todos por um” gravado na terra do escritor Guimarães Rosa vai ao ar no Caldeirão do Huck em meados de agosto.

Fonte: SeteLagoas.com.br



Fotos: Paulo Eduardo Rocha
Foto: Monique Viana

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.