Segundo boletim divulgado nesta sexta-feira, 30, pela Irmandade Nossa Senhora das Graças, os bebês que apresentaram casos de infecção com a bactéria multi-resistente Acinetobacter estão internados e estáveis. Ainda segundo a nota, o antibiótico tem sido eficazes no tratamento dos recém-nascidos.
O primeiro caso de aparecimento da bactéria foi em 2 de maio, o segundo no dia 18 de maio, e mais dois casos foram identificados. Segundo a nota, desde 28 de maio encontram-se suspensas, por tempo indeterminado, novas internações no espaço físico da UTI Neo.
Foto: Marcelo Paiva
Foto: Marcelo Paiva

Segue a nota:

"Foi constatada a presença de uma bactéria multi-resistente na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (UTI Neo) do Hospital Nossa Senhora das Graças. O hospital está localizado em Sete Lagoas, na região Central do Estado. O primeiro caso com a bactéria foi registrado em 2 de maio e o segundo, em 18 de maio. Imediatamente após a primeira identificação, todas as medidas de controle já estavam sendo tomadas pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar - CCIH. Após investigação e confirmação das análises, o HNSG comunicou o corrido aos órgãos de controle e vigilância da cidade, na sexta-feira, dia 23 de maio.

Desde 28 de maio, encontram-se suspensas, por tempo indeterminado, novas internações no espaço físico da UTI Neo. O HNSG providenciou a montagem de um novo espaço no setor de Pediatria para atender às crianças críticas que tiverem necessidade de cuidados intensivos e em situação de ausência de vagas para transferência.

O HNSG recebeu confirmação para outros dois casos de infecção com a mesma bactéria dentro da UTI Neo. É importante informar que os bebês continuam internados e estão estáveis, o que significa que os antibióticos usados no tratamento estão sendo eficazes.

Acinetobacter

É uma bactéria comumente encontrada em ambiente hospitalar, principalmente em UTIs, mas até então não havia sido identificado nenhum caso na UTI Neo do HNSG.

A acinetobacter não causa problemas quando encontrada em indivíduos saudáveis. Ela deve ser observada em ambientes hospitalares por causar infecções em pessoas com imunidade diminuída por doenças graves.

Bactérias Multi-resistentes

Podem ser genericamente definidas como aquelas que não são susceptíveis aos antibióticos de primeira escolha.

Hospital Nossa Senhora das Graças

O HNSG é mantido pela Irmandade de Nossa Senhora das Graças, uma Associação Religiosa, civil, de utilidade pública, sem fins lucrativos, de caráter beneficente e de assistência à saúde. O Hospital “nasceu” numa casa antiga, adaptada, em 07 de março de 1880 em Sete Lagoas.

Hoje o HNSG é o sétimo maior prestador SUS do Estado de Minas Gerais, mantendo uma importante gama de serviços à população. A instituição presta atendimento à Comunidade atendendo a, pelo menos, 35 municípios circunvizinhos, onde residem cerca de 600 mil pessoas.

Alguns números do HNSG:

Leitos: 220 leitos
Salas de cirurgia: 10 salas de Centro Cirúrgico e 3 salas de Centro Obstétrico
Leitos de UTI Adulto: 16 leitos
Leitos de UTI Neonatal: 10 leitos
Nº de médicos: cerca de 200 médicos cadastrados
Nº de Colaboradores: cerca de 1000 colaboradores ativos
Média de atendimentos no Pronto Atendimento/mês (2012): 4.326 atendimentos
Média de cirurgias/mês (2012): 941 pacientes operados
Internações maternidade (2012): 4.772 internações "
 Fonte: SeteLagoas.com.br


A Companhia de Saneamento de Minas Gerais  (Copasa) através de comunicado oficial confirmou a anulação das provas do concurso público (edital 15/2014), realizado no dia 18 de maio, em função de uma falha pontual na distribuição das provas no município de Alfenas. A reaplicação das provas será no dia 8 de junho para todos os candidatos, de todos cargos/especialidades, com inscrição deferida, nas mesmas cidades do estado, onde originalmente os testes aconteceram no dia 18 de maio. A organizadora,  a Gerência de Concursos (Fundep), divulgará os novos locais e o horário das provas a partir do no dia 2 de junho. Os inscritos que não queiram participar da reaplicação podem solicitar, entre os dias 26 e 30 de maio, restituição do valor da inscrição pelo site da Fundep. Essa decisão não afeta os concursos da companhia para as subsidiárias Copanor e Águas de Minas.


    TítuloDataTipo

    23/05/2014PDF
    Fonte: Folha Dirigida

    Visando proteger um maior número de pessoas contra a Gripe, o Ministério da Saúde (MS) prorrogou a 15ª Campanha de Vacinação até o dia 16 de maio. 
    A ampliação do prazo, que terminaria na próxima sexta-feira, 9, possibilitará que um número maior de pessoas sejam imunizadas. A meta é vacinar 80% da população-alvo.

    Devem receber a vacina crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, gestantes, mulheres em pós-parto até 45 dias (puérperas), indígenas, idosos, doentes crônicos, trabalhadores da área da saúde e a população carcerária.
    Vacinação continua até sexta-feira, 16 / Foto: DivulgaçãoVacinação continua até sexta-feira, 16 / Foto: Divulgação

    Assim como as outras cidades brasileiras, Sete lagoas ainda não atingiu o público esperado, que são 46 mil sete-lagoanos. O Secretário Municipal de Saúde e Gestor do SUS/SL, Breno Henrique Simões, ressalta que a vacina é distribuida gratuitamente nas unidades de saúde do município e alerta sobre importância das pessoas aderirem à Campanha.

    “A vacina é segura e protege contra três vírus. A maioria das reações adversas é leve, como dor e sensibilidade no local da injeção. Só quem tem alergia a ovo não pode tomar a vacina,” lembra Simões.

    Até a última terça-feira, 06, mais de 15 mil sete-lagoanos já haviam tomado a vacina, o que representa 42,46% do público-alvo. Até o momento, a melhor adesão à campanha é entre os idosos, com o percentual de cobertura de 36,85%.

    Na sequência, 5.778 crianças já receberam a vacina, o que corresponde a taxa de 46,98%. Mais de 640 trabalhadores de saúde se vacinaram contra a gripe. A cobertura neste público é de 20,35%. As gestantes respondem pelo percentual de cobertura de 35%, o que representa quase mil futuras mães vacinadas. Mais de 180 puérperas, o que corresponde a 53,69% do público alvo.

    No Brasil, em 2013, como resultado da imunização, houve redução de 64,1% nas mortes por agravamento da gripe H1N1. Foram 53 óbitos, contra 148 no ano anterior. Já o número de casos graves notificados diminuiu 44% - de 9.383 para 5.230. “Temos que manter alta a cobertura vacinal para assim reduzirmos a mortalidade, as complicações e internações provocadas pelo vírus da gripe”, ressalta o gerente de imunização da Secretaria de Saúde, Guilherme Menezes.

    Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e, de 39% a 75%, a mortalidade global.

    Entre os residentes em lares de idosos, a vacina reduz o risco de pneumonia em cerca de 60%, e o risco global de hospitalização e morte, aproximadamente de 50% a 68%, respectivamente. “Por isso, não perca tempo! Procure a unidade de saúde mais próxima de sua casa e vacine-se”, pede o gerente de imunização.

    Fonte: SeteLagoas.com.br
    Tecnologia do Blogger.