Um menor de 15 anos foi preso em Cordisburgo com sete armas de fogo em casa. A Polícia Militar chegou ao menor depois que J.S.M.J., 24 anos, afirmou que trocou uma espingarda polveira por dois cigarros de maconha com ele.

A ocorrência foi registrada na manhã do sábado, 8, depois que os militares foram informados que J.S.M.J. estaria guardando uma arma em casa, na Rua Cordis, no centro da cidade.

Menor roubou as armas de um carpinteiro que consertava coronhas / Foto: Divulgação 25°BPM  Menor roubou as armas de um carpinteiro que consertava coronhas / Foto: Divulgação 25°BPM

Foram realizadas novas diligências para localização do menor que estava com um comparsa, outro menor de 16 anos, em casa. No local foram encontradas mais sete armas, todas produto de furto, ocorridos anteriormente na residência do senhor H.J.V 76 anos que é carpinteiro e conserta coronhas.

Aos militares os dois menores disseram que as armas seriam negociadas em troca de drogas. Os menores foram apreendidos em flagrante de ato infracional.

As armas apreendidas com o menor foram duas polveiras, duas garruchas .22, uma garrucha 32, uma espingarda 36 e um pistolete. Os envolvidos maiores foram presos e os menores apreendidos. Todos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil juntamente com as armas e drogas.

Fonte: SeteLagoas.com.br


CORDISBURGO ADERE À EXPEDIÇÃO
THEO, O PEIXINHO LEGAL

Cordisburgo, terra natal de Guimarães Rosa, também aderiu ao programa da “Expedição Nadando com o Theo pelo Rio das Velhas” na busca da preservação das águas da bacia hidrográfica e na conscientização ambiental de sua população. O nome Cordisburgo é uma homenagem ao padroeiro Sagrado Coração de Jesus, significando cordis coração e burgo cidade. O povoado de Vista Alegre, origem do município, foi fundado em 1883, pelo Padre João de Santo Antônio. Um dos filhos da cidade é o escritor Guimarães Rosa, que nasceu e passou sua infância em Cordisburgo. A cidade preserva a casa onde o escritor nasceu, sendo o Museu Casa Guimarães Rosa, inaugurado em 30 de março de 1974, concebido como centro de referência da vida e obra do escritor. Guimarães buscou retraçar a paisagem, as montanhas, os rios, a vegetação, o clima, o solo e personagens históricos que traçam o perfil do mineiro. Outro atrativo turístico é a Gruta de Maquiné, descoberta em 1825 pelo fazendeiro Joaquim Maria Maquiné.

Agradecemos a Prefeitura Municipal de Cordisburgo, representada pelo prefeito Joaquim Ildeu (Dedeu) e também aos mobilizadores locais, que firmaram compromisso com o peixinho Theo e nossa equipe. A expedição retorna à Cordisburgo no dia 10 de junho, com uma programação cheia de atividades e ações de preservação local. Confira as fotos!

                                                                                                                        Fonte: www.facebook.com/theopeixinholegal












As bacias mais importantes da região são a do Rio das Velhas e a do Rio Jequitibá, na qual Sete Lagoas está incluída. Dando continuidade a série de reportagens sobre o Meio Ambiente, o setelagoas.com.br traz a tona os desafios enfrentados na tentativa de preservação dessas bacias e os projetos ambientais já realizados no local.

A constatação de que Sete Lagoas é a cidade que mais polui a Bacia do ribeirão Jequitibá, com despejo irregular de esgoto e outros dejetos, não é recente. Contudo, apesar dos esforços do Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Jequitibá, o SCBH Jequitibá, essa realidade ainda não foi mudada.
Saída da Expedição 2009 no ribeirão Jequitibá / Foto: Marcelo AndréSaída da Expedição 2009 no ribeirão Jequitibá / Foto: Marcelo André

A Bacia do ribeirão Jequitibá compreende parte dos municípios de Capim Branco, Funilândia, Jequitibá, Prudente de Morais e Sete Lagoas. O ribeirão é considerado um dos principais poluidores do Rio das Velhas.

A questão do despejo irregular do esgoto nos rios, é atualmente, um dos principais desafios do SCBH Jequitibá, segundo revelou Érika Carvalho Coordenadora Geral do subcomitê.

O Subcomitê do Jequitibá foi instituído pela Deliberação Normativa do CBH Velhas nº 08/2006. O CBH Velhas tem a função de regular a gestão dos recursos hídricos e promover o desenvolvimento sustentável da bacia.

Encontro entre afluentes que poluem o Rio das Velhas / Foto: Projeto ManuelzãoEncontro entre afluentes que poluem o Rio das Velhas / Foto: Projeto Manuelzão

O SBCH Jequitibá tem desenvolvido projetos de educação ambiental com escolas públicas e comunidades rurais dos municípios que envolvem a bacia, além de diversas ações pontuais como o monitoramento da qualidade da bacia, para identificar os pontos críticos de poluição e os impactos ambientais decorrentes do lançamento de efluentes. E, também, a capacitação de agentes ambientais na Bacia do Paiol, cuja nascente se encontra na Serra Santa Helena.

“Estamos atualmente em um momento muito especial para o comitê de Bacia do Velhas, que é a revisão do Plano Diretor da Bacia” destaca a coordenadora Érika Carvalho que aposta no desenvolvimento de um Plano de Ação, “através dos subcomitês será uma oportunidade de recolhermos demandas, propostas e informações precisas da realidade de cada sub-bacia.”

As reuniões ordinárias do SCBH do ribeirão Jequitibá acontecem, sempre às 9h, nas últimas terças-feiras de cada mês na Secretaria Municipal de Educação de Sete lagoas, localizado na Rua Lassance Cunha, n° 174. A reunião é aberta a  comunidade. Mais informações sobre o trabalho do comitê, acesse AQUI.

Fonte: SeteLagoas.com.br

Os interessados em participar da segunda edição do Prêmio de Música das Minas Gerais deverão se inscrever, gratuitamente, até o próximo dia 25. Na primeira fase serão selecionados 45 artistas/grupos, que irão se apresentar durante as etapas eliminatórias nas cidades de Diamantina, Montes Claros, Ouro Preto e, na final, em Sete Lagoas. O edital já está disponível no site www.premiodemusicaminas.com.br.

Podem participar artistas, grupos/bandas que tenham residência fixa em Minas Gerais. As canções devem ser inéditas e com temática livre, devendo ser executadas em língua portuguesa. Não serão aceitas músicas instrumentais. A inscrição é gratuita. É necessário o preenchimento de um formulário de inscrição e envio da música no formato mp3 (com até três minutos de duração) e a letra em arquivo.

Primeira edição do Prêmio de Música / Foto: DivulgaçãoPrimeira edição do Prêmio de Música / Foto: Divulgação
As músicas serão pré-selecionadas por meio de curadoria realizada pelo músico Emílio Pieroni. Todos os pré-selecionados deverão se apresentar nas fases eliminatórias. Dentre os quesitos avaliados estão: letra, música, arranjo e originalidade da canção. O resultado com os nomes selecionados será divulgado no dia 5 de julho.
As eliminatórias serão em Diamantina (27 de julho), Montes Claros (24 de agosto) e Ouro Preto (21 de setembro). Os três primeiros colocados de cada cidade irão se apresentar na final, realizada em Sete Lagoas (05 de outubro). Os 12 finalistas terão suas canções gravadas no CD do Prêmio de Música das Minas Gerais. Já os três primeiros colocados receberão como premiação quantias em dinheiro.
O grupo Cachaça com Arnica, da cidade de Itabirito, foi o grande vencedor da edição 2012 com o samba “Breque do Péia”. Em segundo lugar ficou Jouber Nabor, de Ipatinga, com o samba-rock “O Samba Mora Nela”; Em terceiro lugar, de Mariana, ficou a banda Bona Fortuna, com a canção “O Duelo”. O CD da primeira edição do Prêmio de Música das Minas Gerais, com nove faixas, teve distribuição gratuita destinada aos grupos participantes, imprensa e formadores de opinião do meio musical. O Prêmio de Música das Minas Gerais é viabilizado pelo Grupo Pássaro Verde, com gestão da Espaço Ampliar – Assessoria, Projetos e Eventos.

Serviço:
Período de Inscrições: até 25 de junho de 2013
Inscrições gratuitas
Resultado primeira fase: 05 de julho de 2013
Eliminatórias:
27 de julho de 2013 - Diamantina
24 de agosto de 2013 – Montes Claros;
21 de setembro de 2013 – Ouro Preto;
05 de outubro 2013 – Sete Lagoas (Grande Final).
Outras informações: www.premiodemusicaminas.com.br

Fonte: SeteLagoas.com.br
Tecnologia do Blogger.