Viabilizar aos produtores de leite da região Centro-Oeste mudas de cana-de-açúcar com qualidade para alimentação bovina. Esse é objetivo da parceria, firmada entre a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Emater-MG, Cooperativa Regional de Produtores Rurais de Sete Lagoas (Coopersete), Sindicato Rural de Sete Lagoas e Sicoob Credisete, que visa a formação de viveiro primário de mudas de cana-de-açúcar para multiplicação.
De acordo com o pesquisador da Epamig Centro-Oeste, Geraldo Macedo, cinco variedades de cana estão sob testes na Fazenda Experimental Santa Rita, em Prudente de Morais. Elas foram indicadas pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC). “São variedades produzidas para o setor sucroalcooleiro, sendo que algumas delas apresentam baixo teor de fibras, característica interessante para alimentação bovina”, explica.

Foto: Geraldo Macedo/EpamigFoto: Geraldo Macedo/Epamig
Cinco produtores de leite cooperados da Coopersete, dos municípios de Cachoeira da Prata, Inhaúma, Esmeraldas, Funilândia e Sete Lagoas, foram selecionados como viveiristas multiplicadores. A partir de fevereiro de 2013 eles receberão as mudas melhoradas e iniciarão a produção. De acordo com o Macedo, 50% das mudas que serão multiplicadas serão vendidas, em 2014, a preço de custo aos produtores cooperados e o restante será comercializado aos demais interessados. “A Epamig disponibiliza a tecnologia e possibilita que os próprios produtores se organizem, juntamente com as instituições de classe”, explica o pesquisador.
A fazenda dos produtores de leite Maurílio, Mozart e Mardânio, os irmãos Vaz de Melo, foi uma das selecionadas para multiplicação das mudas, devido ao potencial técnico da propriedade. “A intenção é introduzir variedades com mais qualidade para alimentação do gado leiteiro em toda a região”, disse Maurílio Vaz de Melo.
Canavial mais produtivo
De acordo com o Macedo, para obter boa produtividade de um canavial, recomenda-se que o produtor adote alguns procedimentos:
- Plante mudas de qualidade, com até 12 meses de idade;
- Procure orientação, durante implantação do canavial, quanto às variedades mais apropriadas para a região em que será feito o plantio;
- Faça correção do solo, se necessário, adubação equilibrada e controle as plantas invasoras, pois estas podem interferir em até 80% da produção;
- Mantenha adubação de manutenção – reponha os nutrientes que o canavial retira do solo.
Para o pesquisador é importante que o produtor conduza o canavial por seis anos (cultura semiperene). “Nesse ciclo de vida, o canavial permitirá cinco cortes”, afirma. O custo de produção anual de um canavial, seguindo as recomendações acima citadas, é estimado em R$ 2.500 por hectare.

Agência Minas

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.