O empresário cordisburguense Fernando Couto, realizou a doação de um totem dispenser de álcool em gel para ser utilizado no Centro Municipal de Saúde Jenny Negrão de Lima.

O item proporciona melhores condições para a higienização das mãos, para pacientes e funcionários, visto que o dispenser é acionado através dos pés.

A doação foi efetuada na última semana e trata-se de um produto fabricado pela empresa Viva Personalizados, de nossa cidade. Quem quiser conhecer o trabalho poderá acessar www.vivapersonalizados.com.br ou acompanhar as redes sociais do Arte Boa Ideia.


Agora no mês de Setembro acontecerá a exposição 360 graus "Bordando e Abordando", reunindo o Grupo de Bordadeiras "Estrelas do Sertão", Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa, Cartapoesia Editora Cartonera, Espaço Ave Palavra, Ponto de Memória Recordança, Sol Barreto, Brasinha e @danieuart.

'Bordando e Abordando' é desejo antigo. Iniciou-se em fevereiro e foi interrompido em março devido à pandemia. 

A ideia é coletar memórias e estórias durante a tecitura dos bordados em quintais de casas de Cordisburgo e transformá-las em livro e em exposição presencial. 

Começamos, paramos, mas ficamos com algum material produzido e é com ele que divulgaremos o início do nosso projeto, diz a organizadora Sol Barreto.

Maiores detalhes poderão ser obtidos nas redes sociais do Ponto de Memória Recordança.

Um veículo atingiu uma residência, na madrugada desta sexta-feira, 28, em Cordisburgo.

A motorista do Chevrolet Onix perdeu o controle do veículo quando trafegava pela Rua Frei Estevam, próximo a Igreja Matriz, atingindo o portão e entrando na residência, parando somente entre a parede e a pilastra da varanda.

O fato assustou bastante pelo barulho, entretanto, nenhum dos ocupantes e ninguém da casa ficou ferido no acidente.

O veículo ficou bastante danificado em sua parte frontal. Na residência, ficaram danificados o portão da garagem e um banco de ardósia, além de trincas em uma parede e em uma pilastra.


Com informações de Polícia Militar




 


O sacerdote, Pe. Antônio Valmir, conhecido como Padre Toninho, pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus em Cordisburgo (MG), ao passar por uma consulta médica na terça-feira, dia 18 de agosto, recebeu encaminhamento para internação hospitalar após testar positivo para covid-19. O que se deu no mesmo dia, no Hospital da Unimed de Sete Lagoas.

Devido aos sintomas apresentados, que apontavam para a possibilidade de um diagnóstico da Covid 19, o sacerdote foi internado com recomendação médica de isolamento. O exame para obter o diagnóstico foi realizado no próprio dia da internação, mas o resultado só foi liberado no dia 24 de agosto. Tal demora se deu, segundo o Hospital da Unimed, devido há uma mudança do laboratório credenciado para exames desta natureza.

Perante o resultado dos exames, e também diante de um exame de tomografia que acusou alterações em seus pulmões, a equipe médica o encaminhou para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), para favorecer seu acompanhamento clínico.

Desde que o Padre Antônio foi hospitalizado, o Bispo Diocesano, Dom Francisco Cota, tem acompanhado seu tratamento, inclusive prestando-lhe visitas. Também seus familiares têm acompanhado de perto o tratamento.

“Agradecemos a todos que têm demonstrado preocupação e cuidado para com o Padre Antônio Valmir, bem como oferecido o apoio das orações. Ansiamos pelo breve restabelecimento de sua saúde. Rogamos pressurosos a Deus que abençoe seu tratamento e recuperação.”, diz a Diocese em nota.


Com Tecle Mídia e Diocese de Sete Lagoas

 


Nesta quarta-feira, 26, duas pessoas foram presas após operação policial contra o tráfico de drogas em Cordisburgo.

Um militar deslocava da cidade de Sete Lagoas a Cordisburgo para assumir serviço, no ônibus da empresa Setelagoano, sendo que o ônibus parou na rodoviária de Paraopeba e um indivíduo, em atitude suspeita, embarcou também em sentido a cidade.

O militar telefonou para os militares que estavam de serviço em Cordisburgo para que o ônibus fosse parado na entrada da cidade.

Assim, os militares acionaram os apoio do destacamento de Araçaí e, conjuntamente, pararam o ônibus na entrada da cidade de Cordisburgo, abordaram o cidadão suspeito e com ele foram apreendidas 93 buchas de maconha, 22 porções de cocaína e dinheiro.

Em diligências, outro autor foi preso, aquele que receberia as drogas para revendê-las na cidade.


Com informações de Polícia Militar

A Câmara de Cordisburgo realizou nesta segunda-feira, 24, reunião ordinária referente ao mês de Agosto de 2020.

A reunião foi iniciada com Dr. Moura, advogado da Câmara, dissertando sobre as vedações em plenário quanto à Legislação Eleitoral.

Na tribuna livre, esteve presente o Senhor Vagno Antônio Faria, relatando sobre a dificuldade nas ligações de água e energia elétrica no Distrito de Lagoa Bonita, por falta de registro, visto que os terrenos do local são em quase sua totalidade frutos de posse. Também disse sobre o projeto de Expansão Urbana – Fazenda Tutaméia, naquele mesmo distrito.

Em seguida, foram discutidos e votados os seguintes Projetos, sendo todos aprovados por unanimidade.

Projeto de Lei nº 07/2020 - Autoriza Abertura de Crédito Especial no Orçamento de 2020 do Município e dá outras providências.

Projeto de Lei Complementar nº 05/2020 - Revoga o Artigo 129 da Lei Complementar nº 102, de 15 de Dezembro de 2007.

Também foi discutido e votado o Parecer Prévio do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais referente às contas do Município no exercício financeiro de 2018. Todos os vereadores foram favoráveis à aprovação.

Na palavra livre, o vereador Paulo Eduardo solicitou que seja instalado um hidrante e tomadas outras medidas de proteção na Igreja de Santo Antônio, no distrito de Lagoa Bonita. Solicitou que a mesa diretora esclareça junto ao Executivo o motivo de não estar acontecendo o recolhimento de lixo aos finais de semana.

O vereador Ney Freitas sugeriu que seja feito um projeto de prevenção à incêndio na igreja de Lagoa Bonita. Disse ainda que o município está desenvolvendo de forma satisfatória o combate ao coronavírus, e que o comércio só pode abrir, visto que no prazo de 14 dias, a cidade não chegou a 0,5% de novos infectados. Pediu à população que continue as medidas de prevenção, para não ser infectado e não propagar mais a doença. Elogiou as profissionais de saúde da prefeitura que agiram de forma correta na contenção da doença.

Péricles Pereira concordou com a fala dos outros dois vereadores, solicitando medidas de prevenção para a Igreja do distrito de Lagoa Bonita.

O vereador Gilson Rodrigues solicitou cascalhamento nas ruas do Bairro da Quininha, visto que com as últimas chuvas, o local ficou praticamente intransitável.

A presidente Geralda Maria agradeceu a presença de todos e finalizou a sessão com a oração do "Pai Nosso".

Confira a reunião na íntegra:

A Prefeitura de Cordisburgo publicou nesta segunda-feira, 24, decreto que autoriza a abertura de academias de ginástica e a prática de atividades esportivas no município.

O Decreto 1.341/2020 segue a deliberação nº 79, de 19 de Agosto de 2020, do Governo do Estado de Minas Gerais, que "Altera o Anexo da Deliberação do Comitê Extraordinário COVID-19 nº 45, de 13 de maio de 2020, que aprova a reclassificação das fases de abertura das macrorregiões de saúde previstas no Plano Minas Consciente e dá outras providências".

Assim, estão autorizadas a prática de atividades esportivas e das atividades de condicionamento físico dentro do município de Cordisburgo, desde que sigam o manual disponibilizado pelo governo estadual.

O Espaço Funcional Maíra Corrêa, é um exemplo de estabelecimento comercial que sofria com o fechamento há mais de dois meses. Agora voltará a funcionars, seguindo estritamente os protocolos de segurança descritos no plano "Minas Consciente".

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O DECRETO 

 

O Rodeio Live Show que aconteceria neste sábado, às 20 horas, foi adiado devido as condições climáticas.

O evento trata-se de um rodeio beneficente, através de uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, com montarias e atrações musicais, reunindo as cidades de Cordisburgo, Araçaí, Paraopeba, Caetanópolis e Sete Lagoas.

Devido as condições climáticas adversas, e visando a segurança de todos, o evento agora acontecerá no dia 19 de Setembro.

Confira a nota da organização:

Como todos puderam ver, o clima mudou inesperadamente  e a chuva nos pegou de surpresa. Viemos aqui falar que o Rodeio é um esporte que exige o máximo de prevenção e segurança possível, nossa missão é levar entretenimento para vocês, mas também temos o dever de garantir a integridade física dos Peões e dos Animais de montaria. Além disso, por se tratar de uma Live, contamos com várias câmeras, drones, aparelhos de transmissão simultânea, equipamentos de som e uma série de componentes eletrônicos os quais não podem molhar de maneira alguma.

Como todos sabem, nosso fim é 100% Solidário, porém a Verdadeira solidariedade começa na prevenção de Vidas, respeito ao trabalho dos profissionais e aos equipamentos de toda equipe de produção. 

Sabemos que podemos contar com a compreensão de vocês parceiros, doadores, expectadores, apoiadores e torcedores. 

Sim, sabemos! E isso nos enche de Alegria!

A nova data será dia 19 de Setembro, data essa que foi escolhida junto ao Conselho de profissionais.


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) adiou para setembro a retomada do atendimento presencial em suas agências. A data ainda não foi definida e poderá ser anunciada ainda nesta sexta-feira (21).

A reabertura estava prevista para a próxima segunda-feira (24). A suspensão do atendimento nas unidades ocorreu em março em razão da pandemia de covid-19 e, desde então, o INSS e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia vem prorrogando o atendimento remoto aos segurados e beneficiários.

O cidadão que tiver necessidade de acessar os serviços do INSS continua podendo recorrer aos canais remotos, o aplicativo Meu INSS e a Central 135. Segundo o INSS, essas formas de atendimento continuarão sendo utilizadas mesmo após a reabertura das agências e serão adotadas medidas para simplificação dos procedimentos e a ampliação do prazo para cumprir exigências.

Ainda de acordo com o órgão, em um primeiro momento, o tempo de funcionamento das unidades da Previdência será parcial, com seis horas contínuas, e o atendimento será exclusivo aos segurados e beneficiários com agendamento prévio pelos canais remotos.

Também serão retomados os serviços que não possam ser realizados por meio dos canais de atendimento remotos como perícias médicas, avaliação social e reabilitação profissional.

As agências que não oferecerem as condições mínimas para o funcionamento presencial poderão ficar de fora da reabertura. Neste caso, será mantido o regime de plantão reduzido para tirar dúvidas.


Por Agência Brasil

 

A cantora, compositora, violonista e violeira Bethi Albano lança seu primeiro trabalho solo: o álbum Embrulha pra presente. O clipe da faixa Rabo de foguete, disponível nas plataformas digitais, foi filmado em Cordisburgo, cidade onde nasceu o escritor mineiro Guimarães Rosa (1908-1967). “Fiquei muito honrada em ter gravado lá, na terra dele, de quem sou fã”, conta a carioca.

O disco reúne canções compostas nas últimas décadas em ritmo de samba, balada, valsa, baião, jazz e blues. “Rabo de foguete é bem 'roça’n’roll', termo batizado pela compositora e parceira Mathilda Kóvak. Ela fez as letras de Ave Maria, um blues sobre o feminino, a espiritualidade e a opressão que a mulher sofre vida afora, e de Enfim sou, que fala sobre casamento, solidão e liberdade”, diz Bethi Albano.

A gestação de Embrulha pra presente foi longa, repleta de projetos paralelos. “Parece que foi preciso que eu vivesse muitas estórias e experiências, acumulando saberes, escolhas e intuições para chegar às nove faixas deste trabalho”, comenta.

Uma das raras mulheres a compor na viola caipira, a carioca diz que seu novo álbum contou com a participação de 27 instrumentistas. Professora de música, Bethi afirma ter aprendido muito com os alunos. “Dei aulas durante 29 anos na escola de uma grande bailarina, a mineira Angel Vianna. Essas aulas me instigavam muito no trabalho com a música.”

O CD solo da carioca é fruto de financiamento coletivo. “Consegui apoio e escolhi o violonista Eduardo Andrade como arranjador e produtor musical. Ele me ajudou a colocar o CD no lugar que eu queria”, explica.

A diversidade marca o trabalho de Bethi. “São levadas bem diferentes: um samba, dois baiões, uma valsa, uma balada, uma bossa, um jazz, um pop e blues. Eduardo soube dar uma cara a cada uma dessas canções. O disco tem unidade, mas, ao mesmo tempo, sua diversidade que chama a atenção.”

A cantora e compositora Suely Mesquita fez cinco letras do álbum. “Ela me incentivou a compor. Era minha professora de canto e, certo dia, me disse: ‘Bethi, pega umas letras minhas no computador e vamos ver o que vai acontecer’. Na aula seguinte, levei as canções prontas. E não parei mais”

Bethi participou de vários grupos no Rio de Janeiro, como o Três Marias e a banda As Filhas da Mãe. Trabalhou com Luhli (autora de O vira, sucesso do Secos e Molhados), com quem gravou o disco Todo o céu pra voar (2002). Ela e as parceiras fazem parte da cena independente carioca.

Além do disco físico, que pode ser adquirido pelos correios, Bethi criou o projeto on-line. “Este eu mando com libreto, fotos, ficha técnica, letras e as nove canções. Passo o link para um drive e é só a pessoa entrar lá que tem tudo”, conclui.

Confira o clipe:

Por Augusto Pio - Portal Uai E+

Link: https://www.uai.com.br/app/noticia/musica/2020/08/20/noticias-musica,261770/conheca-a-roca-n-roll-da-violeira-carioca-bethi-albano.shtml


Nesta terça-feira, 18 de Agosto, policiais militares efetuaram a prisão de duas mulheres que efetuaram compras com notas falsas em Paraopeba. 

Durante operação, a polícia militar foi informada sobre duas mulheres que haviam efetuado compras e pago com notas que apresentavam indícios de falsificação. Feito rastreamento, as suspeitas foram localizadas e capturadas. 

Foram apreendidas três cédulas que totalizaram a importância de R$300,00 e recuperados alguns bens que haviam sido comprados com tais notas.


Com informações de Polícia Militar

 


Oitenta e quatro por cento dos brasileiros entrevistados pelo Ibope e pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) consideram a energia elétrica cara ou muito cara. Para a Abraceel, o valor pago pelos consumidores tem se tornado mais evidente nas despesas das famílias, já que as pessoas que consideravam o serviço caro ou muito caro no ano de 2014 – primeiro de realização da pesquisa – chegavam a 67%. O percentual atingiu a maior marca em 2014 (88%) e no ano passado (87%). A pesquisa ouviu 2 mil pessoas em todas as regiões do país, entre os dias 24 de março e 1º de abril.

Considerando os dados deste ano, 55% dos entrevistados afirmaram que o alto preço é causado pelos impostos e 28%, pela falta de concorrência no setor. “Hoje a energia elétrica é um dos serviços mais taxados, por uma razão muito simples: os governos estaduais têm muita facilidade em arrecadar imposto por meio da conta de luz, então incidem diversos impostos – federais, estaduais – e o consumidor percebe que a energia é cara devido aos muitos tributos”, disse o presidente da Abraceel, Reginaldo Medeiros.

Ele lembra que os valores dos impostos estão descritos em cada conta, para que o consumidor possa consultar. Segundo Medeiros, além desses dois fatores apontados pelos entrevistados, outro motivo atrelado ao alto preço das contas são os subsídios cruzados, que, conforme explica, “é o que um consumidor paga pelo outro”. Ele citou dois exemplos em que os mais pobres pagam pelos mais ricos: subsídios para o agronegócio – devido aos subsídios para áreas rurais – e para aqueles que instalam painéis fotovoltaicos.

“Há consumidor rural que tem desconto de 90% na irrigação durante a madrugada, isso é um subsídio que alguém paga. Há muitos subsídios cruzados. Agora está se colocando muito painel fotovoltaico, quem coloca principalmente é quem tem dinheiro para instalar. Quando ele instala o painel, há uma série de benefícios que a rede elétrica traz para ele, que é por exemplo regularizar energia”, disse.

Essa regularização diz respeito ao fornecimento de energia elétrica durante a noite, quando não há energia solar para garantir a demanda. “Isso é um benefício que a rede elétrica traz,  mas hoje ele não paga nada. Quem paga esse subsídio é o consumidor, que não instalou um painel fotovoltaico para esse consumidor mais rico”.


Mercado livre

Em 80% dos casos, os entrevistados gostariam de escolher sua operadora de energia elétrica, enquanto em 2014, esse percentual era de 66%. A Abraceel defende o modelo do mercado livre, em que o consumidor possa escolher sua fornecedora de energia, e considera que essa é uma forma de tornar o setor mais competitivo.

O estudo apresenta dados sobre possível mudança do mercado cativo de energia – atual sistema no qual o consumidor compra energia da distribuidora – para o mercado livre – quando ele tem a possibilidade de escolher quem será a sua fornecedora de energia: 63% trocariam de fornecedor de energia caso a medida fosse implementada no país; em 2014, esse percentual era de 57% e, no ano passado, chegou a 68%.

Para a maioria das pessoas entrevistadas (64%), o principal motivo para a decisão de troca da empresa continua sendo o preço, conforme os dados deste ano. No ano passado, o preço era também o principal motivo para 68% dos entrevistados.


Energia limpa

Outro resultado que mostra o perfil do consumidor de energia é que 17% escolheriam sua operadora com base em uma geração de energia mais limpa. Esse percentual era de 13% em 2017, primeiro ano em que a pergunta entrou na pesquisa. No ano passado, eram 15% aqueles que se preocupavam com energia mais limpa na hora de escolher a fornecedora de energia.

Questionados se gostariam de gerar sua própria energia em casa, 90% dos entrevistados disseram que sim – o índice é 13 pontos percentuais maior que em 2014. Segundo a Abraceel, o interesse em trocar de empresa, caso a medida de mercado livre seja implantada no Brasil, assim como o interesse em gerar energia elétrica em casa, crescem à medida que aumentam a renda familiar e escolaridade dos entrevistados.

Apenas 39% dos entrevistados estão dispostos a pagar um preço maior na conta de luz para incentivar a geração de energia em outras residências brasileiras. Segundo avalia a associação, como a população considera o preço da energia elevado, parcela significativa não se mostra disposta a pagar um preço mais alto na conta de luz para incentivar a geração de energia elétrica em outras residências.


Por Agência Brasil

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

 

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de Cordisburgo, através do Centro de Referência da Assistência Social - CRAS e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - SCFV anunciou na última semana a retomada das oficinas e trabalhos de grupo do Proteção e Atenção Integral à Família - PAIF.

Os profissionais da Proteção Social Básica e os Coordenadores e Técnicos do CRAS pensaram em ações estratégicas em que pudessem manter os vínculos e atividades com os usuários dando continuidade aos serviços, prezando pelos cuidados e orientações a serem seguidos mediante a pandemia COVID -19 sem causar aglomerações. 

Assim, foram entregues nos lares dos usuários, kits para a realização de artesanato e o acompanhamento dos trabalhos acontece através dos canais de comunicação virtual.

Este é um trabalho indispensável aos usuários do Serviço e agora está funcionando de forma virtual.

Qualquer informação poderá entrar em contato através do telefone (31) 3715-1353.

 

Uma confusão deixou uma pessoa baleada e destruição completa em um bar de Cordisburgo, na noite deste sábado, 16 de Agosto.

A Polícia foi acionada, com relatos de que em uma briga generalizada, um indivíduo foi baleado. No local foi possível ver que vários materiais do estabelecimento estavam quebrados. 

O indivíduo alvejado foi encaminhado para o Centro Municipal de Saúde de Cordisburgo para o primeiro atendimento e posteriormente foi transferido para Hospital Municipal Monsenhor Flávio D'Amato, em Sete Lagoas.


Durante rastreamento, os policiais receberam informações sobre a localização do autor do disparo, deslocando até sua residência, onde foi localizado 01 carabina calibre 22, 11 munições calibre 38 intactas, 23 munições calibre 22 intactas e 01 deflagrada.

O autor foi preso em flagrante.


Com informações de Polícia Militar


ESCLARECIMENTO

Fomos procurados na manhã desta segunda-feira pelos representantes do estabelecimento comercial (bar) citado na reportagem.

Os comerciantes relataram que não houve confusão generalizada no local, e sim, que dois indivíduos, aparentemente alterados, realizaram um grande vandalismo, ao serem advertidos por um dos donos do local, quando quebraram um copo.

Relataram ainda, que um dos indivíduos foi atingido por disparo de arma de fogo já na rua, e fora do estabelecimento, em um princípio de tumulto com moradores da rua.

O Cordis Notícias esclarece que divulgou as informações oficiais contidas no REDS 2020-039387180-001, conforme repassado pela Polícia Militar.

 

Rara e capaz de provocar a internação de crianças e adolescentes, a síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P) avança em Minas. Em uma semana, os casos investigados no Estado pularam de dois para seis. Dois são de moradores de Belo Horizonte, de 2 anos. A doença desafia médicos, que lançam um alerta aos pais.

As poucas informações disponíveis dão conta de que a enfermidade pode estar relacionada à Covid-19. Não há registros de mortes no Estado, mas todos os casos precisam de acompanhamento em unidades de saúde. O mal, que surgiu durante a pandemia, afeta vários órgãos.

Mistério para cientistas mundo afora, a SIM-P provoca febre alta e duradoura, além de pressão baixa e manchas pelo corpo (veja todos os sintomas na arte abaixo). Além disso, há registros de comprometimentos dos sistemas cardiovascular, gastrointestinal, renal, hematológi-co, dermatológico e até neurológico.

O alerta aos pais é para procurar socorro caso a criança apresente sinais durante ou após a Covid – o mesmo vale para menores que não receberam o diagnóstico de coronavírus, mas tiveram contato com algum paciente. 

Porém, não há motivo para alarde. “Sem pânico. A ida a um pronto-atendimento é para garantir que a criança seja avaliada por um profissional e, se necessário, receba os devidos cuidados, evitando que os pais façam usam de medições por conta própria”, orienta a membro do Departamento de Infectologia da Sociedade Mineira de Pediatria, Lilian Martins.

Sobre a síndrome estar ligada à Covid, a médica pede cautela. “Ainda não se pode confirmar isso. No período da pandemia, houve casos. Mas não se sabe se é uma consequência”, acrescenta a infectologista, que atua há mais de 20 anos na área.

Também pediatra e com atuação nos hospitais Odilon Behrens e São Camilo, Beatriz Adriane Gonçalves explica que ainda não existe um exame específico para detectar a SIM-P. Segundo a especialista, os profissionais se baseiam em inflamações, lesões de pele e diagnóstico positivo de Covid-19.


Acompanhamento

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou que orienta os municípios e serviços de saúde a realizar a notificação de qualquer caso suspeito. Em Belo Horizonte, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) disse que ambos os pacientes da capital “estão evoluindo bem”.

Até o mês passado, o Ministério da Saúde havia registrado 71 casos no país. Ontem, a pasta repassou a mesma informação, sem a atualização de dados. Conforme o órgão, os casos são monitorados com o objetivo de “identificar se a síndrome pode estar relacionada à Covid-19”.


No mundo

Os primeiros casos surgiram na Europa e América do Norte. No Brasil, o Ministério da Saúde determinou a notificação obrigatória a partir do fim de julho de 2020. Na época, a pasta realizou videoconferência com os estados para explicar a situação.

Em 20 de maio, a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou uma nota de alerta com critérios para identificar os casos de SIM-P, dentre os quais paciente com febre persistente. A presença do coronavírus não seria obrigatória, sendo mais comum a presença de anticorpos.


Por Hoje Em Dia

 

Altivo, Lawrence, Arnaldo de Paula, José Maurício, Marcos Zalem, Paulo Eduardo e Francisco Rodrigues durante a entrega das chaves


Na manhã desta sexta-feira, 14 de Agosto, foi realizada a entrega oficial de um caminhão compactador de lixo com a presença de autoridades na Prefeitura de Cordisburgo.

Para realizar a entrega, representando o senador Carlos Viana, esteve o assessor Marcos Zalem, que manifestou a alegria de poder entregar o veículo que beneficiará a população cordisburguense.

Ente os presentes estiveram o prefeito José Maurício, os vereadores Paulo Eduardo e Arnaldo de Paula, os funcionários da administração Carlos Lúcio e Francisco Rodrigues, o presidente municipal do Partido Social Democrático - PSD  Altivo Neves, o vice-presidente municipal Lawrence Trombini e sua esposa.

Todos destacaram a importância do recebimento, que proporcionará a melhoria dos trabalhos de coleta de lixo municipal, agradecendo a todos que estiveram envolvidos neste processo.

A conquista é um fruto da parceria entre Prefeitura e Câmara, através de um pedido realizado pelos vereadores Paulo Eduardo e Péricles Pereira, com o apoio do diretório municipal do partido PSD, representados pelo presidente e vice na cerimônia. Em seguida, a prefeitura entrou com toda a documentação solicitada para que a conquista fosse efetivada.

Esta entrega reúne dois lados distintos da política local: a administração e a considerada "oposição", que se uniram em prol de conseguir este caminhão compactador de lixo em benefício da população.

Na última quarta-feira, a prefeitura também anunciou a chegada de um caminhão-pipa para a frota municipal, fruto de emenda parlamentar do deputado Patrus Ananias.


Por Lucas Gustavo




 

Drogas foram apreendidas em um indivíduo foi preso por portar drogas nesta quarta-feira, na cidade de Paraopeba.

Durante operação policial, os militares se depararam com um indivíduo em atitude suspeita e ao realizarem busca pessoal, encontraram a importância de R$11,45 e 30 (trinta) pedras de substância amarelada com características semelhantes ao crack. 

Os itens foram apreendidos e o autor foi autuado em flagrante.


Com Polícia Militar

 

Duas pessoas foram presas por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo na noite desta quarta-feira, 12, em Cordisburgo.

O Comandante de Pelotão, Ten Lopes, repassou aos militares de Cordisburgo que havia recebido informação que um cidadão levaria drogas à cidade, usando transporte clandestino (carrapetas).

Os militares de Cordisburgo, aprofundando a informação recebida, identificaram o alvo da denúncia e o condutor que o levaria à cidade.

Assim, foi montada uma operação na entrada da cidade, onde os militares do Destacamento e da RP permaneceram das 15 às 19 horas, quando abordaram um cidadão com 08 pinos de cocaína, sendo preso por tráfico de drogas.


Em continuidade na operação, em uma segunda ocorrência, o alvo da denúncia foi abordado e localizado em sua cintura uma arma de fogo do tipo revólver.

Participaram da operação Cb Diniz, Cb Tiago, Sd Simões, Sgt Melo e Sd Braytner.

As ocorrências tiveram desfecho com a prisão de duas pessoas e a apreensão de um revólver, 08 pinos de cocaína e quantia em dinheiro.


Com informações de Polícia Militar

Três vacinas estão com testes em andamento no Brasil atualmente, após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a realização de estudos. Todas estão em fase avançada de testes, na chamada pesquisa clínica, ou seja, aplicação em humanos. São elas a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca, com testes feitos pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); a Coronavac, parceria firmada entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac Biotech; e a do laboratório Pfizer.

O desenvolvimento de uma vacina ocorre em etapas. A primeira é a laboratorial, onde é feita a avaliação de qual a melhor composição para o produto. A segunda etapa, chamada de pré-clínica, é a de testes em animais. A terceira é a fase clínica, de testes em humanos. Se os testes forem satisfatórios, a vacina é submetida ao registro na agência regulatória. Mesmo após o registro, a vacina é monitorada no pós-mercado pela Anvisa.

Apesar de haver três opções de vacina em teste no país, a infectologista Nancy Bellei, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), alerta que tomar mais de um tipo não significa que a pessoa ficará mais protegida contra a covid-19. “A pessoa vai tomar uma vacina, vamos aguardar os estudos e ver depois se há uma vacina melhor que a outra. A pessoa toma uma vacina só, não tem nenhuma que a gente recomenda tomar uma e outra. Ninguém sabe isso ainda sobre a vacina contra covid-19 e pode ser até pior.”

Nancy explica que há dois cenários considerados para os resultados das vacinas: o funcionamento delas por um período de tempo em médio prazo, em que funcionariam de forma semelhante à produção de anticorpos que se tem visto nas pessoas infectadas pela doença. O outro seria um resultado em longo prazo, ou seja, quanto essas vacinas vão ter um papel de estimular a imunidade celular – considerada permanente, assim como ocorre em doenças como o sarampo.

“A saída, em médio prazo, parece que é possível, porque essas vacinas induzem produção de anticorpo e aí boa parte das pessoas vacinadas estaria protegida, você diminui a cadeia de transmissão. Em longo prazo, o ideal é que essas vacinas pudessem ativar a imunidade celular, que seria a imunidade de memória, porque os títulos de anticorpos - quantidade presente - na infecção natural eles caem, então a gente precisa ter imunidade celular”, disse.

Segundo a médica, o que se conhece até o momento é que as pessoas que têm a infecção por covid-19 vão perdendo os anticorpos. “Há estudos mostrando que, em torno de 100 dias, perdemos o nível de anticorpos, só que não sabemos o quanto resta de imunidade celular que permite responder à nova infecção se a gente encontrar o vírus dali a algum tempo. Nós não sabemos isso ainda”, disse ao ressaltar que é uma doença nova e que houve pouco tempo para se desenvolver estudos.

“Quem já teve infecção, a gente não sabe se vai ter uma proteção em longo prazo, então muito menos ainda conseguimos antever se as vacinas vão ter esse papel e, se tiverem, por quanto tempo. Porque se elas não tiverem, vai ser como uma vacina de gripe, que você tem que dar toda hora de novo”.


IMUNIDADE CELULAR X ANTICORPOS

Nancy Bellei afirma que se as vacinas não tiverem a competência de ativar a imunidade celular, o problema não será resolvido em longo prazo. “É totalmente diferente, imunidade celular não é anticorpo, ela é a memória imunitária que a gente faz com algumas doenças: sarampo, caxumba, rubéola, catapora, que nunca mais a gente pega porque tem imunidade. Eu não sei o quanto essas vacinas vão estimular a imunidade celular para que a gente, se encontrar o vírus novamente, mesmo sem ter anticorpo, rapidamente o produza”.

De acordo com a infectologista, houve prova de imunidade celular em algumas vacinas, mas não se sabe na prática o quanto isso será aplicado. “Há alguns estudos com essas vacinas, mas não permitem dizer isso na prática, só depois de aplicar e ter os estudos”.

Ela explica que a imunidade celular é resultado da ação de defesa de células que são ativadas quando chega um organismo estranho no corpo da pessoa. “É diferente da imunidade humoral, que são os anticorpos. Eles estão na circulação, independentemente de serem ativados. A imunidade celular é mais permanente, mais definitiva, e a imunidade humoral é definitiva se eu tenho imunidade celular. Se não, ela é transitória.”


CORONAVAC

A vacina chamada de CoronaVac está em fase adiantada de testes, na terceira etapa, chamada clínica, de testagem em humanos. Na produção da CoronaVac, o novo coronavírus é introduzido em uma célula do tipo Vero, cultivada em laboratório. O vírus se multiplica e, no final, é inativado e incorporado à vacina que será aplicada na população. Com a aplicação da dose, o sistema imunológico passaria a produzir anticorpos contra o agente causador da covid-19.

O anúncio de produção da vacina pelo governo de São Paulo ocorreu em 11 de junho, após parceria firmada entre o Instituto Butantã e o laboratório chinês Sinovac Biotech. O investimento do Instituto Butantã nos estudos, na fase clínica, é de R$ 85 milhões.

“Nessa vacina, você vai ter todos os componentes do vírus. Então alguns advogam que com uma vacina desse tipo, haveria mais chance de ela ser mais imunogênica [maior capacidade de estimular uma resposta imunológica], já que você está oferecendo grande quantidade de proteínas diferentes que podem estimular o sistema imune”, disse a Nancy Bellei.

Ela acrescenta que as vacinas com vírus inteiros normalmente são mais reatogências, ou seja, causam mais reação. “Então, existe sempre essa discussão: você quer uma vacina que seja muito imunogênica, mas não quer que seja muito reatogência”. Segundo a médica, isso é o que ocorre em geral com vacinas desse tipo, e é preciso aguardar os resultados dos testes.

A terceira etapa – os testes em humanos – é dividida em três fases. As fases 1 (inicial, que avalia se a vacina é segura) e 2 (que conta com maior quantidade de voluntários e avalia a eficácia do produto) já foram executadas na China, com sucesso. A Fase 3 dessa terceira etapa está sendo realizada no Brasil, com 9 mil voluntários de todo o país, e foi iniciada em São Paulo. 

Caso os testes com esses 9 mil voluntários, na Fase 3, se mostrem positivos, a vacina entrará na etapa de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária e então começará a ser produzida em larga escala. A expectativa do Instituto Butantã é de que a vacina poderá estar disponível para a população em junho de 2021, com fornecimento ao SUS, o Sistema Único da Saúde, de forma gratuita.

O Butantã tem capacidade de produzir 1 milhão de vacinas por dia. As primeiras pessoas a serem vacinadas no Brasil devem ser aquelas dos grupos de maior risco, como idosos e/ou com comorbidades, ou seja, doenças pré-existentes.


OXFORD

Desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca, essa vacina usa um vetor viral - baseado em um vírus modificado - que atinge chimpanzés, mas não humanos, ao qual é acrescida uma proteína que o novo coronavírus usa para invadir células, para induzir a produção de anticorpos — em vez de um vírus inativado. A vacina já está na Fase 3 dos ensaios clínicos, a última etapa de testes em seres humanos para determinar a segurança e eficácia.

Segundo Nancy, existem inúmeros trabalhos que determinam que a porção do vírus que estimula os anticorpos neutralizantes é a da proteína Spike - usada para penetrar nas células. “Para o vírus entrar na célula, ele tem que se ligar em um determinado ponto, que está na proteína S [Spike]. Vacinas que trabalham com a indução de proteína S, por meio de RNA mensageiro ou com o vetor de adenovírus - carreando um pedaço genético dessa proteína -, estimulariam diretamente a nossa produção de anticorpo neutralizante, que evitaria que o vírus se ligasse ao receptor.”

A infectologista afirma que, dessa forma, as vacinas seriam menos reatogênicas – causariam menos reações -, mas seriam mais específicas. “Se eventualmente o vírus tiver uma mutação nessa região da proteína Spike, no futuro uma vacina desse tipo teria que ser modificada, porque não mais reconheceríamos o vírus, por se tratar de uma região muito específica”, disse.

Para a realização do estudo clínico da vacina, foi firmado acordo entre a Universidade de Oxford e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Em São Paulo, com a viabilização financeira da Fundação Lemann no custeio da infraestrutura médica e de equipamentos necessários, os testes tiveram início em 20 de junho. Em pouco mais de um mês, cerca de 1,7 mil voluntários, de um total de 2 mil a serem recrutados na capital paulista, já foram selecionados e tomaram a vacina.

Segundo a Unifesp, o recrutamento continua e os voluntários estão sendo acompanhados de perto para que os pesquisadores monitorem a saúde deles, assim como segurança e eficácia da vacina. No Rio de Janeiro, serão 2 mil testados e, em Salvador, mais mil voluntários recrutados.

A expectativa é de que a vacina tenha seu dossiê de registro apresentado à Anvisa ainda neste ano. A partir daí, as doses produzidas serão disponibilizadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, para serem aplicadas na população.


PFIZER

No fim de julho, a Pfizer e a BioNTech anunciaram a escolha do Brasil como um dos locais para a fase clínica de seu programa de vacina à base de RNA mensageiro, o Projeto Lightspeed, contra o novo coronavírus. A Fase 2 dos testes clínicos – em humanos – está sendo conduzido em São Paulo, no Centro Paulista de Investigação Clínica, e na Bahia, na Instituição Obras Sociais Irmã Dulce.

As pesquisas baseiam-se em potenciais vacinas de RNA mensageiro (mRNA), produzido sinteticamente, que tem como objetivo estimular a produção de uma proteína semelhante ou idêntica à do vírus no organismo. Essa proteína deve ser capaz de estimular o sistema imune a produzir células de defesa, fazendo com que, quando a pessoa entrar em contato com o vírus, já tenha desenvolvido imunidade.

“Esse tipo de vacina a gente nunca utilizou. Nessa [vacina] de RNA mensageiro, haveria uma indução de a gente produzir essa proteína e aí o nosso sistema de anticorpos a reconheceria. Então a gente teria uma proteção. Mas essa é a vacina mais diferente de todas, é uma plataforma de vacina que nunca foi utilizada, então é mais difícil ainda antecipar vantagens e desvantagens”, disse a infectologista.

Nancy explica que essa vacina se assemelha à de Oxford porque trabalha com a indução de proteína, por meio de RNA mensageiro, e a outra pelo vetor de adenovírus. Ela avalia que ambas têm potencial para serem menos reatogênicas.

Segundo a Pfizer, diferentemente das vacinas convencionais, as vacinas de mRNA são potencialmente mais rápidas de serem produzidas. A expectativa é apresentar em outubro os resultados dos estudos para autoridades regulatórias de todo o mundo e, a partir daí, elas avaliarão como será feita a distribuição. A meta é produzir 100 milhões de doses neste ano e mais 1,3 bilhão em 2021.


QUARTA VACINA

O governo do Paraná firmou parceria de cooperação técnica e científica com a China para iniciar a testagem e a produção de outra vacina contra a covid-19 no estado, por meio do Instituto de Tecnologia (Tecpar). O termo de confidencialidade assinado com a empresa estatal chinesa Sinopharm possibilitará a realização da terceira fase de testes – aplicação em humanos – no Paraná. A expectativa é que o processo possa começar ainda neste mês de agosto.

O tipo de vacina a ser testado é a inativada e o prazo de fornecimento, caso os testes clínicos apresentem resultados satisfatórios, está previsto para o segundo semestre de 2021.


GOVERNO FEDERAL

O governo federal assinou, na última quinta-feira (6), a medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para viabilizar a produção e aquisição da vacina após a conclusão dos testes e registro na Anvisa. A transferência de tecnologia na formulação, envase e controle de qualidade da vacina será realizada por meio de um acordo da AstraZeneca com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde.  

De acordo com o governo, embora seja baseada em nova tecnologia, essa plataforma já foi testada anteriormente para outras doenças, como, por exemplo, nos surtos de ebola e Mers (síndrome respiratória do Oriente Médio, causada por outro tipo de coronavírus) e é semelhante a outras plataformas da Bio-Manguinhos/Fiocruz, o que facilita sua implantação em tempo reduzido.

Além disso, a Fiocruz recebeu R$ 100 milhões, em doação de um grupo de empresas, para investir no aprimoramento de suas instalações que serão usadas na produção da vacina da covid-19. A primeira etapa de adequação inclui a construção de um laboratório para controle de qualidade de 100 milhões de doses importadas da AstraZeneca, a partir de dezembro. A previsão é que a fábrica esteja totalmente concluída no início de 2021, quando será possível a incorporação total da tecnologia pelo Brasil e a realização de todo o processo de produção da vacina no local.

“A Fundação Lemann articulou a vinda dos testes da vacina de Oxford ao Brasil e financiou parte dos testes por entender a importância de o país ter acesso à vacina. Agora participa também da doação para a montagem da fábrica que possibilita a autonomia na produção. São passos importantes para garantir resposta ao enfrentamento da covid-19 e para oferecer à sociedade brasileira um legado público na área da saúde que irá beneficiar todo o país nesse e em outros desafios”, disse Denis Mizne, diretor executivo da fundação.

Parte das instituições dessa coalizão também apoiará a construção de uma fábrica similar no Instituto Butantã, em São Paulo, que está testando a CoronaVac.

O diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, disse nesta segunda-feira, 10, que a curva de mortes por coronavírus no Brasil "está achatada, mas não diminuindo" e ressaltou que a hidroxicloroquina, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro para o tratamento da doença, não é a solução para o País.

Em resposta a uma pergunta sobre a postura de Bolsonaro, Ryan reafirmou que não há comprovação da eficácia da substância no combate ao novo coronavírus, durante coletiva de imprensa da entidade. No fim de semana, o Brasil ultrapassou o marco de 100 mil mortes por Covid-19.

Antes de Ryan, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse no início da coletiva que o mundo chegará a 20 milhões de casos de Covid-19 nesta semana.

Tedros também comentou que possíveis vacinas contra a doença exigirão o investimento de mais de US$ 100 bilhões. "Parece ser muito dinheiro e é de fato", disse. "Mas é (um valor) pequeno se comparado aos US$ 10 trilhões que já foram investidos por países do G20 em estímulos fiscais para lidar com as consequências da pandemia até o momento", acrescentou.

Ele afirmou ainda que é preciso eliminar a Covid-19 de forma eficaz para que "possamos reabrir as sociedades de forma segura".


Fonte: Estadão Conteúdo / O Tempo / Mega Cidade
Foto: Cheick BERTHE / AFPTV / WHO / AFP

Neste mês de Agosto, o grupo "Mulheres do Pedal" está promovendo a campanha "Doar leite é alimentar vidas!" em Cordisburgo.

A campanha visa arrecadar leite que será doado a pessoas necessitadas. Podem ser doados 1 litro de leite em pó ou de caixinha, e os organizadores buscarão nas residências.

Que quiser participar pode entrra em contato pelo Instagram do grupo @mulheresdopedal_cordisbugo ou com Flávia no 999635819,  Laís no 993677993 ou Bianca no 994517102.

As doações serão entregues no dia 22 de agosto.

Participe!

Os mineiros ‘Diogo Marques e Fernando’ tem aproveitado o período de isolamento social para se conectar com o público pelas mídias sociais, além de ajudar diversas de famílias atingidas pela pandemia de Covid-19 através de doações obtidas por meio de lives solidárias. 

Recentemente a dupla participou também, junto a vários artistas, de uma live realizada em prol do Hospital Municipal de Inhaúma/MG.

Conhecidos em toda a região central de Minas Gerais, os cantores são presença constante em casas de shows, exposições e eventos particulares nos principais resorts e hotéis-fazenda locais.

Neste sábado, 08 de agosto às 19 horas, Diogo Marques e Fernando transmitem através do seu canal no YouTube o show ‘No Interior do Sertão’, que será realizado na Pousada do Sol em Sete Lagoas/MG, um paraíso para quem gosta de passar um tempo com a família e amigos. O show conta com um misto de sertanejo raiz e universitário, prometendo agradar a todos os públicos.


LIVE ‘NO INTERIOR DO SERTÃO’ - DIOGO MARQUES E FERNANDO

Data: 08/Agosto/2020 - 19 h

Transmissão: YouTube - Diogo Marques e Fernando 

Instagram: @diogomarquesefernando

Facebook: Diogo Marques e Fernando 



Em Decreto publicado nesta quinta-feira, 06 de Agosto, a Prefeitura de Cordisburgo definiu pela abertura gradual dos estabelecimentos que anteriormente haviam sido fechados.

Uma nova legislação municipal já era esperada desde o dia 22 de Julho, quando houve a adesão do município ao plano "Minas Consciente" do Governo do Estado de Minas Gerais.

O Decreto 1.335/2020 autoriza a ampliação do atendimento de estabelecimentos que já trabalhavam de forma restrita como restaurantes, padarias e lanchonetes e autoriza a abertura de templos religiosos, bares, salões de cabeleireiro e barbearias.

Os templos religiosos poderão receber seus seguidores e promover cultos e rituais, desde que respeitada a distância mínima de 2 metros por pessoa, além de garantir padrões de higienização.

Bares e similares deverão controlar a entrada de pessoas, garantindo distância mínima de 3 metros entre a disposição das mesas no estabelecimento, além de poderem funcionar somente entre 7h00min e 23h59min, independente do dia da semana.

Salões e barbearias deverão realizar atendimento individual, com horário agendado, realização higienização e desinfecção da estrutura e equipamentos.

O transporte de passageiros continua com o uso obrigatório de máscaras faciais.

Todo os estabelecimentos deverão, ainda, intensificar as ações de limpeza e higienização, disponibilizar álcool em gel aos funcionários e clientes, executar o POP - Procedimento Operacional Padrão para manter o atendimento e permitir somente a entrada de pessoas que estejam usando máscaras faciais de forma correta.

Ainda, foi recomendado aos comerciantes, a adoção de sistema de medição de temperatura, com restrição de entrada caso a temperatura aferida seja superior a 37,5º.

Continuam suspensas as atividades que gerem aglomeração, como festas e eventos, e também outras com potencial de contaminação como academias de ginástica.

Estas medidas começam a valer a partir desta sexta-feira, 07 de Agosto.



Com informações de Prefeitura de Cordisburgo


Nesta terça-feira, 04 de Agosto, os profissionais do Centro Municipal de Saúde Jenny Negrão de Lima receberam a doação de uniformes para auxiliar na realização de seus trabalhos.

Os uniformes foram doados pelo empresário Alberto Ramos, juntamente com Francisco Rodrigues de Lima Neto, o "Chiquinho" e custaram cerca de R$ 6.000,00.

A entrega foi realizada por Chiquinho aos profissionais. A enfermeira Rossana, o diretor Dr. Sebastião e o Secretário de Saúde, Gilmar Carvalho, agradeceram aos doares, dizendo que os itens irão ajudar bastante na proteção dos profissionais de saúde nas suas ações, sobretudo no enfrentamento à pandemia do coronavírus.


Neste período difícil em que passa não só Cordisburgo, mas todo o país, é indispensável a utilização de roupagem adequada para a proteção de funcionários e pacientes que frequentam uma área de risco e de enfrentamento direto, como é o o CMS.

Assim, os profissionais de saúde cordisburguenses poderão continuar o excelente trabalho que exercem, agora com maior proteção, batalhando para manter a saúde de toda a população.



Há 32 edições acontece a Semana Rosiana em Cordisburgo, e mesmo com a situação atual de uma pandemia que atinge todo o planeta, sobretudo o Brasil, a celebração à obra do escritor João Guimarães Rosa não poderia passar em branco no ano de 2020. Assim, foi realizada uma edição virtual.

Durante os dias 27 de Julho e 01 de Agosto, o Museu Casa Guimarães Rosa, Academia Cordisburguense de Letras e o Governo do Estado de Minas Gerais, com o apoio do Espaço do Conhecimento da UFMG, Grupo Miguilim, Oficina de Leitura IEB/USP, Grupo Caminhos do Sertão e Cordis Notícias, realizaram uma semana repleta de atrações virtuais: Lives, Podcasts, Gravações e Mostra de Filmes.

As atrações reuniram vários adeptos da literatura Rosiana: cordisburguenses, os já conhecidos frequentadores de Cordisburgo durante as festividades, e sobretudo àqueles que nunca tiveram a chance de participar da semana.

Durante as lives, participaram como espectadores e também como declamadores, pessoas de várias partes do país: Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Espírito Santo, Bahia e até Mato Grosso, demonstrando a integração cultural que foi promovida.

Os espectadores puderam assistir às narrações do Grupo Miguilim, ao Sarau Poético "multicultural", lindos filmes inspirados na obra Rosiana, dirigidos por Anita Leandro, a Caminhada Literária virtual com o Grupo Caminhos do Sertão e as várias lives com Ronaldo Oliveira, Dôra Guimarães, Elisa Almeida, Fábio Barbosa, entre outras pessoas.

A finalização ficou a cargo do show "Remanso de Rio Largo" com o cantor Celso Adolfo.

Esta Semana Rosiana 2020 mostrou como é grande a legião de seguidores e admiradores que a obra de João Guimarães Rosa possui por todo o país. Estas ações virtuais são um caminho sem volta. Mesmo retornando de forma presencial no próximo ano, será indispensável as ações pela internet, para que o público que não tem a oportunidade de estar em Cordisburgo, possa participar e celebrar a obra Rosiana.

A Cultura e a Literatura continuam resistindo.



Por Lucas Gustavo


Em Boletim divulgado pela Prefeitura de Cordisburgo na noite desta segunda-feira, foi confirmado o segundo óbito relacionado ás complicações do novo coronavírus.

A cidade conta com um total de 256 notificações, sendo 48 casos confirmados (02 monitorados, 44 recuperados e 02 óbitos), 155 síndromes gripais (19 monitorados e 136 recuperados) e 53 casos descartados. Portanto, neste momento, a cidade conta com somente 02 pessoas infectadas.

A Secretaria Municipal de Saúde não divulga a identidade de confirmados ou óbitos.

A nova vítima da Covid-19 é um idoso do sexo masculino e encontrava-se internado há vários dias na Unidade de Tratamento Intensivo na cidade de Sete Lagoas.

Recentemente, Cordisburgo aderiu ao Plano "Minas Consciente", do Governo do Estado, e deverá seguir suas determinações assim que forem ditadas as novas regras. Atualmente, o município dispõe em seu Decreto que poderão funcionar somente os estabelecimentos essenciais.



Tecnologia do Blogger.