Neste final de semana aconteceu o 6º encontro dos Kanxa's, grupo de amigos de Cordisburgo que tem mais de 50 anos de amizade.

O encontro se resume em uma comemoração que reúne as famílias dos amigos, contando também com homenagens e convidados especiais.

Neste ano, a família do Dr. Sebastião Leite foi homenageada pelos seus 29 anos de dedicação à nossa querida Cordisburgo.

Entre os membros dos Kanxa's, temos várias pessoas bastante conhecidas na cidade, sendo eles Antônio Celso, Marquinho do Tali, Betão, Mário da Gruta, Julinho da Cemig, Ratinho, Zóio, Nuca, Marcelo, Aloísio e Renan.







deputado federal fluminense Jair Messias Bolsonaro, de 63 anos, foi eleito neste domingo, 28 de outubro de 2018, o novo presidente da República. Com 92% das urnas totalizadas às 19h08, ele lidera a apuração com 55,63% dos votos válidos — seu adversário, Fernando Haddad (PT) tem 44,37%.

Capitão da reserva, ele é o primeiro político saído do Exército a assumir o comando do país desde 15 de março de 1985, quando o general João Baptista Figueiredo deixou a Presidência para dar lugar ao advogado José Sarney, até então senador pelo Maranhão e vice de Tancredo Neves na chapa eleita indiretamente pelo Congresso.

Deputado federal pelo PSL (Partido Social Liberal), com cerca de três décadas de vida parlamentar, é também o primeiro presidente eleito fora da polarização entre PSDB e PT que marcava a corrida presidencial desde 1994. A posse será em 1º de janeiro de 2019.

Seu vice, Antônio Hamilton Martins Mourão (PRTB), de 65 anos, é general da reserva do Exército.

Pai de cinco filhos, Bolsonaro está em seu terceiro casamento, com Michelle de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro. Seus filhos são Flávio, eleito senador no Rio, Carlos, vereador também no Rio, e Eduardo, reeleito neste ano deputado federal por São Paulo com a maior votação para o cargo no país, todos do casamento com Rogéria Nantes Nunes Braga. É pai ainda de Renan, que teve com Ana Cristina Siqueira Valle, e de Laura, do atual casamento.

Bolsonaro nasceu em Campinas (SP), mas foi criado na cidade de Eldorado, a 243 quilômetros de São Paulo. Formou-se em 1977 na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende (RJ), e chegou à patente intermediária de capitão. Em 1988, foi para a reserva, após ter sido eleito vereador no Rio de Janeiro. Ele já passou por oito partidos.

Atualmente no PSL, sigla que até este ano possuía apenas oito das 513 cadeiras na Câmara dos Deputados, o deputado foi responsável pelo crescimento do partido no último dia 7. Foram eleitos graças à onda que se formou em torno de seu nome 52 deputados federais, a segunda maior bancada, atrás apenas do PT, com 56. A agremiação também elegeu quatro senadores.

Como político, Bolsonaro dedicou os últimos 27 anos à vida parlamentar em Brasília, tendo apresentado, no período, 162 projetos e aprovado apenas dois. O primeiro deles, prorrogava benefícios fiscais aos setores de informática e automação. O segundo autorizava o uso da fosfoetanolamina sintética — substância conhecida por “pílula do câncer”, cuja eficácia nunca foi comprovada cientificamente — por pacientes com a doença.

Pertencente ao chamado baixo clero no Congresso, Bolsonaro começou a se credenciar como candidato à Presidência em meio à derrocada dos governos petistas e ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016.

Com um discurso antiestablishment e anticorrupção, o ex-militar canalizou a insatisfação dos eleitores com o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP). Sua defesa diz que ele foi condenado sem provas e que é vítima de perseguição de setores do Judiciário. Lula recorre da decisão.

O deputado também começou a ganhar destaque na mídia por seu discurso de tons machistas, homofóbicos e racistas. Ele é réu no STF (Supremo Tribunal Federal) por incitação ao crime de estupro e injúria, em caso envolvendo a deputada federal Maria do Rosário (PT). Bolsonaro já foi condenado em 2015, em primeira instância, na Justiça do Distrito Federal, a pagar indenização de 10.000 reais à petista por danos morais, por ter dito que não a estupraria porque ela “não merece”. Ele recorre.

Também já foi julgado no Supremo neste ano pelo crime de racismo, do qual foi absolvido, por 3 votos a 2.

Campanha

Com apenas oito segundos de propaganda eleitoral no primeiro turno, o ex-militar viabilizou sua candidatura pelas redes sociais, na qual é bastante atuante. No Twitter, possui 1,9 milhão de seguidores.

O candidato também foi beneficiado por tempo espontâneo de TV pela cobertura do atentado que sofreu em 6 de setembro, quando foi esfaqueado por Adelio Bispo do Santos durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Segundo a Polícia Federal, o ataque foi motivado por inconformismo político.

Bolsonaro passou por duas cirurgias para a reconstrução e desobstrução do intestino e ficou três semanas internado. Mesmo com liberação do médicos, ele se recusou a participar de debates na televisão contra Fernando Haddad, por “estratégia” política. Foi a primeira vez desde a redemocratização do país que um encontro, na TV, entre candidatos à Presidência, com o objetivo de esclarecer aos eleitores as propostas de governo, não foi realizado no segundo turno.

Sua candidatura começou a decolar no primeiro turno em 29 de setembro, quando protestos organizados por mulheres, sob a bandeira #EleNão, ocorreram nos 26 estados e no Distrito Federal. Adversários acusam sua campanha de ter disseminado notícias falsas pelo aplicativo WhatsApp para atacar Haddad e conseguir o apoio de eleitores conservadores e religiosos.


Em 19 de outubro, após reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) abriu investigação judicial solicitada pelo PT para apurar se Bolsonaro se beneficiou de envios maciços de mensagens por meio do WhatsApp. Os envios teriam sido financiados por empresas em contratos milionários e não declarados, o que configura caixa dois de campanha. O deputado negou qualquer irregularidade e pediu o arquivamento da ação, que ainda corre na Justiça.

Na reta final da campanha, o ex-militar chegou a cair nas pesquisas de intenção de voto após fala de seu filho Eduardo Bolsonaro, segundo quem bastaria “um soldado e um cabo” para fechar o STF (Supremo Tribunal Federal). Seu discurso foi duramente repudiado pelo ministro Celso de Mello, decano do tribunal, que classificou a fala de “golpista”. Bolsonaro disse ter repreendido o filho.

Também prejudicou sua candidatura um discurso que fez para apoiadores que estavam na Avenida Paulista, em São Paulo, em que dizia, por telefone, que “varreria do mapa os bandidos vermelhos do Brasil”. “Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia”, afirmou.

Em seu governo, Bolsonaro deve ter o apoio de partidos do chamado Centrão. Em 2 de outubro, a bancada ruralista, que agrega 261 deputados federais e senadores no Congresso, anunciou sua adesão à campanha do ex-militar. Ele tentará aprovar como presidente medidas liberais na economia, como a privatização de estatais, e conservadoras nos costumes, como a proibição das discussões sobre questões de gênero nas escolas.

Por Veja
Via Mega Cidade
Foto Reuters/EBC


O estreante na política Romeu Zema venceu o segundo turno para o governo de Minas Gerais, com 71,4% dos votos válidos. Com 77,14% das urnas apuradas, o ex-governador e senador Antonio Anastasia (PSDB) ficou em segundo lugar, com 28,6 dos votos válidos.

A vitória de Zema sobre um adversário bem mais conhecido confirma a surpresa do primeiro turno das eleições. De perfil liberal, ele despontou em primeiro lugar na disputa, com 13 pontos percentuais de diferença, após aparecer em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. Com o resultado, o atual governador, Fernando Pimentel (PT), não foi para o segundo turno.

Romeu Zema Neto é empresário e comandou durante 26 anos as empresas da família. O Grupo Zema opera uma rede de varejo de eletrodomésticos com 430 lojas em seis estados e atua nos ramos de concessionária de carros, autopeças e postos de combustível. Formado em Administração, Zema é hoje membro do Conselho do grupo.

Ele fez campanha com base no discurso de renovação da política. Aproveitou a onda de apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) a nível nacional e local. Desde 1999, Zema era filiado ao PR, mas não se candidatou a nenhum cargo até este ano, quando se filiou ao partido Novo. O engenheiro e economista Paulo Brant será o vice-governador.

O programa de governo do candidato eleito prega redução de gastos públicos, privatização de empresas estatais e o fim de desonerações a setores específicos, além de ser contrário ao aumento de impostos e favorável ao que classifica como liberdade de empresas e das escolhas individuais. O futuro governador de Minas completou 54 anos neste domingo (28).

Por Agência Brasil
Foto: Exame


Uma forte e rápida chuva, seguida de uma forte ventania, derrubou diversas árvores em Cordisburgo.

No Vista Alegre Country Clube, um dos pinheiros caiu sobre o muro, danificando-o, e obstruindo uma das faixas da Rua São José (MG-231), obrigando os motoristas a desviarem. O pinheiro caiu ao lado de uma caminhonete que se encontrava estacionada no local, não atingindo por pouco. A fiação elétrica foi danificada, tendo a CEMIG sido acionada, antes que a Prefeitura realizasse a remoção dos troncos.

Uma das árvores do canteiro central da Rua Geraldino Rocha também caiu com a força do vento. Outra árvore que foi arrancada desde sua raiz foi um Ipê, localizando no jardim do Museu Casa Guimarães Rosa.

No decorrer de toda a Rodovia MG-231, que liga Cordisburgo a BR-040, dezenas de árvores e galhos caíram na pista de rolamento, causando transtorno ao trânsito dos veículos.

Uma grande placa de sinalização turística, localizada próxima a Prefeitura também foi levada pelo vento.

A rápida chuva, passou deixando bastante estrago na cidade, como as árvores caídas e até mesmo casas com partes destelhadas.






MG-231







O município de Cordisburgo nos últimos anos vem deixando a sua marcar registrada no certame da beleza em Minas Gerais; isso graças ao trabalho do coordenador de concursos de beleza e missólogo Roney Santos. E sem dúvidas Cordisburgo vem fazendo bonito através dos seus representantes.

No dia 20 de outubro de 2018 (sábado) o cordisburguense Rodolfo Matos acompanhado do seu coordenador Roney Santos, foi classificado direto para a final do Concurso Garoto Super 2018 um dos maiores concursos de beleza da atualidade no estado de Minas Gerais. Rodolfo concorreu com 80 rapazes do nosso estado.

A grande final do concurso Garoto Super está marcada para o dia 23 de novembro de 2018 no KM de Vantagens Hall em Belo Horizonte. Atrações confirmadas para o show: AnaVitória e Zeeba. 



Para a Justiça Eleitoral, cada turno de votação é considerado uma nova eleição e, por isso, o eleitor que não votou no primeiro turno deverá votar no segundo turno, no próximo domingo (28), desde que esteja em situação regular com a Justiça Eleitoral. Mesmo não tendo justificado sua ausência no primeiro turno, ele não está impedido de votar no segundo, porque têm até 60 dias para fazê-lo.

Além da escolha do próximo presidente da República, no dia 28, os eleitores vão definir o nome de governadores de 13 estados e do Distrito Federal e prefeitos de 19 cidades. Neste último caso, são as chamadas eleições suplementares, previstas no Código Eleitoral em casos específicos, geralmente quando há condenação eleitoral ou criminal, abuso de poder político, compra de votos, cassação de mandato, entre outros casos, por parte dos políticos.

Assim como no primeiro turno, quem não comparecer para votar neste domingo é obrigado a  justificar sua ausência.

Onde justificar?

Eleitores em trânsito poderão justificar a ausência nas urnas em aeroportos. A lista poderá ser alterada com menos ou mais postos, de acordo com decisão dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de cada estado. Para justificar o voto o cidadão deve levar um documento oficial com foto, o título de eleitor ou o número do documento.

O formulário de justificativa eleitoral preenchido deve ser entregue no local destinado ao recebimento das justificativas na zona eleitoral. Caso não tenha o formulário em mãos, o eleitor pode retirar e preencher no local.

A justificativa também pode ser feita por meio de um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), que deve ser entregue pessoalmente em qualquer cartório eleitoral ou ser enviado, por via postal, ao juiz da zona eleitoral onde o eleitor está inscrito. Os endereços dos cartórios eleitorais podem ser obtidos no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo para envio é de 60 dias após cada turno da votação. A RJE deve ser acompanhada de documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito.

A ausência também pode ser justificada por meio do Sistema Justifica. A ferramenta permite a apresentação do RJE, pela internet, após a eleição. Ao acessar o sistema, o eleitor deve informar os dados pessoais, declarar o motivo da ausência às urnas e anexar documentação comprobatória digitalizada. O requerimento será encaminhado para zona eleitoral do eleitor, gerando um código de protocolo para acompanhamento do processo.

Por Agência Brasil


A Câmara Municipal de Cordisburgo se reuniu nesta segunda-feira, 22, em reunião ordinária, referente ao mês de Outubro de 2018.

Foram discutidos e aprovados por unanimidade os seguintes projetos:

Projeto de Lei Complementar nº 08/2018 – Altera a Lei Complementar nº 36 de 11 de Dezembro de 2006.

Projeto de Lei Complementar nº 09/2018 – Reduz as Cargas Horárias Contidas na Lei Complementar nº 91, de 23 de Março de 2016, que Dispõe sobre a Alteração da Lei Complementar nº 38, de 11 de Dezembro de 2006 e dá outras providências.

Na tribuna livre, o Sr. Antonio Moreira cobrou soluções para uma ponte no povoado do Diamante.

Os vereadores discutiram bastante sobre a manutenção das estradas rurais, questões licitatórias e sobre as obras municipais. Outro ponto foi a denúncia de que um dos dentistas da rede municipal está realizando o atendimento em um consultório particular durante seu expediente.

Foi solicitada a presença do Secretário Municipal de Saúde e do Prefeito Municipal para expor todos os problemas e buscar soluções na próxima reunião do parlamento.

A reunião ainda contou com a presença do vereador de Sete Lagoas, Fabrício.

Extraordinariamente, o presidente da Câmara, Ney Freitas, não pode estar presente, sendo substituído pelo vice-presidente, Aldair Marques Martins.

Confira abaixo a reunião completa:


Para muitas mulheres, a chegada de um filho simboliza um período ímpar na vida. Da mesma forma, vencer um câncer de mama também traz a esperança de vida nova para quem precisou lutar contra a doença. Foi essa a sensação da dentista Kátia Kalene Spósito, 43. Quando se preparava para a chegada do segundo filho, ela percebeu um nódulo no seio direito. Depois do diagnóstico, vieram as sessões de quimioterapia, a cirurgia de retirada da mama e as manutenções com radioterapia. “Na primeira notícia, a gente fica apavorada, mas minha reação foi pedir a Deus e, depois, correr atrás da cura”, relembra. Hoje, passados oito anos desde o diagnóstico, Kátia comemora. “Somos todos vitoriosos. Essa briga foi de toda a minha família”, disse à reportagem de O TEMPO para a série Um toque de esperança.

Vencer a luta contra o câncer não é realidade para todos que têm a doença. E, por isso, a medicina opta por não usar a palavra “cura” nem mesmo nos casos de evolução positiva do tratamento. Para o doutor Alexandre Chiari, oncologista clínico da Oncomed, em algumas situações, é possível que ocorra a recidiva do câncer de mama, ou seja, que ele reapareça depois de alguns anos. “Quando acaba todo o tratamento, a paciente entra na fase de controle. Existem alguns tipos de câncer que têm como característica a recidiva precoce. Em outros, a recidiva é tardia. Alguns nem reaparecem”, explica.

Ainda segundo o médico, quando a mulher entra no estágio de remissão e não é acometida novamente pela doença, é possível viver normalmente, como antes do diagnóstico. Não há restrições nem é necessário o uso de medicamentos. A recomendação a quem já teve a doença é a mesma dada a todas as mulheres: atividade física com regularidade, alimentação balanceada, autoexame e visitas médicas periódicas.

Fé como aliada

Ainda que a vida da atendente de gabinete Raquel Rossi, 36, pareça ter virado pelo avesso, sua fé em Deus redobrou depois que ela descobriu o câncer de mama, em 2016. A notícia ficou ainda pior quando a médica explicou a gravidade do tumor. “Me deram cinco anos de vida, mas eu sabia que Deus estava no controle”, relembra. Mãe de dois filhos, Raquel hoje trata o câncer com hormonioterapia e agradece por estar viva.

Também foi com fé que a dona de casa Regina Maia, 59, superou o tumor. Ela relembra o quão difícil foi receber a notícia do diagnóstico, em 2015, após sentir uma forte dor no braço. “Quando peguei o resultado dos exames, estava sozinha. Fechei os olhos e pedi a Deus para continuar viva”, diz. Em cada ida dela ao hospital, a preocupação dava lugar à fé, e, hoje, há um ano sem a doença, ela agradece a Deus. “Eu venci o câncer de mama”, comemora.

Morte é um processo natural

Foi justamente no dia do aniversário que a assistente administrativa Francislene Cristina de Freitas, 38, recebeu a notícia de que estava com diversos nódulos nos dois seios. O câncer fez com que o cabelo dela caísse e exigiu a retirada de parte das mamas, mas nada foi capaz de deixá-la tão triste quanto a morte de duas grandes amigas, que também lutavam contra a doença. “Perdi duas pessoas nessa caminhada. Por algum motivo, elas não conseguiram sobreviver”, lembra.

Mesmo com a dor da perda, ela teve força para enfrentar o câncer. “Nós, que estamos em tratamento, queremos que todas vençam. Eu prefiro acreditar que a morte delas faz parte dos planos perfeitos de Deus”, conta.

Em muitos casos, a morte se torna uma realidade próxima e implacável. Porém, receber tratamento digno, mesmo quando há a evolução negativa da doença, garante alívio físico, emocional e psicológico de pacientes e familiares.

Desde 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o conceito de “cuidados paliativos”. A terapia envolve uma equipe multidisciplinar, que tem como objetivo não adiar a morte, mas reafirmar que ela, assim como a vida, é um processo natural inerente a todos. “O câncer adoeceu toda a família, trouxe o temor da morte, mas os cuidados médicos que recebemos nos ajudaram muito”, diz.

Casa Delas

Agenda

De 23 a 28 de outubro, no piso 3 do Boulevard Shopping, a Oncomed vai promover o Casa Delas, um espaço especialmente montado para a troca de informação por meio de palestras, workshops e oficinas.

Atividades

Também haverá área para descanso, meditação e beleza para mulheres – em tratamento contra o câncer ou não. A programação está disponível no site www.casadelas.com.br.

Por Raquel Penaforte e Thalita Marinho - OTempo
Via Mega Cidade
Foto: Ronan Pedroza/Divulgação


A ideia Catapoesia surge em 2008, quando necessitávamos de um suporte para as produções textuais dos jovens frequentadores das oficinas na Biblioteca Comunitária Trilhas da Palavra, em Serra Negra, São Paulo. Usávamos papel-cartão nas capas...

Em fins de 2009, conhecemos a literatura cartonera, numa oficina com o Coletivo Dulcineia Catadora, em São Paulo. Assim pudemos sistematizar nossa metodologia firmando como suporte o papelão. Nessa época, passamos a atuar também no estado de Minas Gerais.

Catapoesia é um projeto social desenvolvido como atividade dessa Biblioteca Comunitária, tendo a ONG Trilhas da Serra – Educação, Cultura e Cidadania como provedora. Ele fomenta as atividades de escrita, enquanto o Leitura Viva fomenta as atividades de leitura e ambos se complementam.

Em 2013, é certificado pela Fundação Banco do Brasil como Tecnologia Social por se adequar aos princípios básicos exigidos: protagonismo social, respeito cultural, cuidado ambiental e solidariedade econômica. Ser titulado significa que nossa ação operar  transformações nos ambientes em que atuou e atua e que foram diagnosticados resultados sejam eles quantitativos ou qualitativos e com potencial de disseminação para outros territórios e por outras entidades, como vem acontecendo desde 2008 quando de seu início.

Em sua metodologia, os atores protagonistas são denominados Coletivos Jovens que decidem colaborativamente quem será o autor (a) do livro e, a partir daí, partem para colocar em prática todo o processo: coleta de história em entrevista – transformação em texto – digitação e formatação – impressão – cartonagem do livro – divulgação – lançamento.

Catapoesia contribui para o fortalecimento das manifestações culturais expressas nas ações do povo em suas formas de criar, fazer e viver, colocando em destaque suas crenças, visões de mundo, seus saberes e fazeres que são um processo dinâmico de transmissão, de geração em geração, de práticas, sentidos e valores que se criam e recriam (ou são criados e recriados) no presente, na busca de soluções para os pequenos e grandes problemas que cada sociedade ou indivíduo enfrentam ao longo da existência.
Nossa Tecnologia Social dá voz a quem jamais teria oportunidade no mercado editoral convencional, fortalecendo a sua noção de pertencimento à comunidade e contribuindo para a ampliação do exercício de sua cidadania e a sua consequente melhoria na qualidade de vida.

Nós catamos histórias, papel, papelão
e transformamos tudo, em colaboração.

E você, já catou poesia?
Experimente no seu dia-a-dia.

Manifestamo-nos com essa quadra que concentra numa palavra a nossa ação: TRANSFORMAÇÃO. Transformamos o lixo em livro; a palavra oral em escrita; o cidadão/cidadã comum em autor/autora; os jovens em protagonistas; a memória do passado em memória do presente.

Somos Ponto de Memória. Politizamos. Não caminhamos só: cantamos em aboio.

Em Cordisburgo ele se inicia em 2011, com o lançamento do primeiro livro,'In-Verso',da Thalita que pertencia ao Coletivo Loucos por Memória,grupo que se uniu para por em prática a metodologia do projeto. Na sequência vieram 'Bordando Letras',de dona Lica, 'Tocos do Cerrado' de seu Toco Pequi, 'De Repentes',de Manoel do Norte, Folia, Mangabeira, Aboio, Veredinhas do Sertão,todos pesquisas realizadas pelo Coletivo Jovem.

O Catapoesia desde então participa das Semanas Rosianas divulgando os livros rm lançamentos dentro da programação do Museu Casa Guimarães Rosa.



A conquista da edição 2018 da Copa do Brasil pelo Cruzeiro, a sexta da história do clube (havia ganhado em 1993, 1996, 2000, 2003 e 2017), após a vitória de 2 a 1 sobre o Corinthians, na quarta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, fez com que a Raposa conseguisse um "strike" na atual temporada.

Pelo investimento feito pela diretoria que assumiu o clube em janeiro deste ano, a expectativa era de que o time tivesse condições de brigar nas três principais competições que tinha para disputar: a Taça Libertadores, o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Vencer a competição mata-mata deu ao time mineiro três grandes prêmios: primeiro, claro, mais um título nacional para a sua galeria. Depois, pelo valor milionário pago pela CBF ao campeão. A Raposa faturou, no total, cerca de R$ 62 milhões. Por fim, a vaga direta (para a fase de grupos) na Libertadores do ano que vem.


Outra conquista nacional

O Cruzeiro já havia ganhado, no início de abril, o título do Campeonato Mineiro, após bater o maior rival, o Atlético-MG, no Mineirão. A equipe de Mano Menezes, que havia perdido por 3 a 1 no jogo de ida, no Independência, inverteu a vantagem do adversário, fez 2 a 0 e ganhou o Estadual. Mas a competição valeu mesmo um domínio local. Os objetivos cruzeirenses eram maiores. A Libertadores, pelo seu valor esportivo e a possibilidade de disputa do Mundial de Clubes, e a Copa do Brasil, pelas cifras, eram as prioridades.

Se por um lado a equipe falhou na principal competição sul-americana, sendo eliminada pelo Boca Juniors (dadas as situações que ocorreram, a expulsão injusta de Dedé no jogo de ida, na Bombonera, mesmo com o uso do VAR, o que foi determinante para a derrora de 2 a 0 na Argentina - no Mineirão houve empate em 1 a 1), por outro a Copa do Brasil passou a ser a última chance de um título expressivo em 2018, visto que a Raposa usou reservas em muitos jogos do Brasileirão e ficou muito distante dos líderes.

Por ter disputado a Libertadores deste ano, a Raposa iniciou a disputa na Copa do Brasil nas oitavas de final, quando eliminou o Atlético-PR: vitória de 2 a 0 em Curitiba e empate em 1 a 1 no Mineirão. Nas quartas de final, venceu o Santos por 1 a 0 na Vila Belmiro, perdeu por 2 a 1 em Belo Horizonte, mas levou a vaga ao vencer por 3 a 0 nos pênaltis. Nas semifinais, outra vitória como visitante, desta vez 1 a 0 sobre o Palmeiras, em São Paulo. O empate em 1 a 1 no Mineirão garantiu a Raposa na decisão, contra o Corinthians.

Campeão brasileiro em 2013 e 2014, o Cruzeiro, que levantou a Copa do Brasil no ano passado, voltou a ganhar uma competição nacional. Com isso, passou a ser o maior conquistador de títulos nacionais nos anos 2000 (sete troféus contra seis do Corinhians), além de ter se isolado como o maior vencedor da Copa do Brasil (seis títulos contra cinco do Grêmio). Para finalizar, o time mineiro tornou-se o primeiro a ganhar o torneio em dois anos consecutivos (2017 e 2018). O único time que teve a chance foi o Grêmio, campeão em 1994, mas que perdeu a final em 1995.


Cofres cheios

A confirmação do título da Copa do Brasil rendeu ao Cruzeiro mais R$ 50 milhões, prêmio dado ao campeão (se fosse vice, levaria R$ 20 milhões). Com isso, a premiação acumulada na competição foi de R$ 61,9 milhões (R$ 2,4 milhões pelas oitavas de final, R$ 3 milhões por ter chegado às quartas, R$ 6,5 milhões por ter avançado às semifinais e o prêmio pela conquista).

Desta forma, se levarmos em conta a premiação recebida na Libertadores, o valor total arrecadado em 2018 chega aos R$ 73 milhões. Na competição continental, o clube recebeu US$ 1,8 milhão (R$ 5,95 milhões) pelas três partidas como mandante, US$ 750 mil (R$ 2,48 milhões) nas oitavas, e US$ 950 mil (R$ 3,14 milhões) nas quartas de final.

Assim, financeiramente, o Cruzeiro vai ter a chance de colocar a casa em ordem. As finanças do clube foram tema de discussões, principalmente, desde o fim do ano passado. Farpas foram trocadas no início de 2018 quando a atual direção do Cruzeiro assumiu o clube. A situação econômica encontrada foi alvo de críticas feita pela cúpula chefiada pelo presidente Wagner Pires de Sá. O antecessor, Gilvan de Pinho Tavares, rebateu as acusações. Fato é que o Cruzeiro ficou no centro de um turbilhão de cálculos. O balanço publicado no fim de abril - quase na última hora, por causa da Lei Pelé e do Estatuto do Torcedor - foi contestado pela atual diretoria.

As contas foram revisadas no mês de setembro por uma terceira auditoria contratada à parte pelo Cruzeiro. Do superávit de R$ 30 milhões apontado no primeiro semestre, o número se tornou negativo: déficit de R$ 16,8 milhões. Nos últimos dados levantados - aos quais o GloboEsporte.com teve acesso – foi possível ver que o Cruzeiro adquiriu R$ 71,2 milhões em empréstimos bancários para pagar dívidas da gestão passada. Entre elas, premiação pelo título da Copa do Brasil 2017, salários atrasados e direito de imagens, além de outras pendências não especificadas.

Com o hexa da Copa do Brasil, o Cruzeiro terá um fôlego a mais para "equilibrar" a balança: R$ 73 milhões de premiações contra R$ 71,2 milhões do empréstimo. Tudo isso, obviamente, sem levar em conta outras despesas de custo, principalmente, em termos de premiação ao grupo, logística e fiscais.


Libertadores, outra vez

O título da Copa do Brasil ainda garantiu o Cruzeiro diretamente na fase de grupos da Taça Libertadores do ano que vem. Desta forma, o clube terá uma nova oportunidade de tentar buscar o terceiro título da competição, já que ganhou em 1976 e em 1997, e, consequentemente, a chance de voltar a disputar o Mundial de Clubes. A diretoria cruzeirense terá um tempo para planejar, junto com o técnico Mano Menezes (que tem contrato até o fim de 2019), a equipe para a próxima Libertadores.

Por Globoesporte.com
Fotos de Veja, Globoesporte.com e O Tempo


Na manhã desta terça-feira, 16, dois caminhões se chocaram na Rua São José, no centro da cidade.

O pequeno acidente aconteceu no entroncamento das Ruas São José e Governador Valadares, próximo a Prefeitura Municipal.

O caminhão de transporte de aves foi atingido na traseira por um caminhão baú, placa de São Paulo, quando reduziu a velocidade para passar sobre uma passagem elevada. Os veículos seguiam sentido Curvelo.

O incidente deixou o trânsito impedido no local por alguns minutos, deixando o trânsito bastante lento no local.

Ninguém ficou ferido. O caminhão baú ficou bastante danificado e foi rebocado pela seguradora da empresa. O outro caminhão não sofreu grandes danos.




Acordar cedo, trabalhar durante o dia e estudar à noite. Uma rotina comum para muitos brasileiros. Esse também é o enredo do longa-metragem Fé Inabalável, produzido e filmado em Sete Lagoas, Minas Gerais. E que será lançado no próximo dia 20 de outubro no cinema da ACI-Sete Lagoas.

O filme conta a história de Fernando, um repositor de supermercado que está estudando para passar no vestibular de medicina. É a quarta vez que ele vai tentar. E mesmo tendo que trabalhar e estudar, ele ainda terá que aprender a lidar com as dificuldades na família e com um sentimento por sua amiga de cursinho Sara.



No próximo sábado, dia 20 de outubro, o filme será exibido em 6 sessões. Das quais quatro já estão esgotadas. Fé Inabalável já estreia com exibição marcada no Rio de Janeiro, onde concorre ao prêmio de Melhor Fotografia e melhor atriz no Festival de cinema FICC.

“Este é um projeto inovador que além de passar uma boa mensagem, ainda divulga nossa cidade e nossos pontos turísticos para o mundo.” diz Pastor Alcides, produtor executivo do filme.

O filme foi produzido com a orientação do cordisburguense Marco Antônio Pereira, conhecido diretor de cinema da nossa cidade. É resultado de um ano de trabalho junto à Igreja Batista Central de Sete Lagoas. 



“É um filme divertido e emocionante que retrata a realidade vivida por muitos brasileiros que precisam trabalhar e estudar. E ao mesmo tempo tem que lutar para manter o sonho vivo de fazer uma faculdade, ter uma profissão e viver uma vida feliz com as pessoas quem amam” diz Marco Antonio Pereira

Filme longa metragem 'FÉ INABALAVEL' sábado dia 20 de outubro no próximo sábado, uma produção da IBC- IGREJA BATISTA CENTRAL de Sete Lagoas, na ACI (ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL) de Sete Lagoas, próximo á feirinha.
Sessões 15:30, 16:30, 19:30hs.
Ingressos R$5,00 (cinco reais)
Adquira logo seu ingresso através do telefone (31) 99799-1705


Os Professores são responsáveis pela educação de todos nós, sendo talvez a mais importante de todas as profissões, tendo em vista que as demais, na sua maioria dependem dela.

Quem não se lembra da primeira professora? Ensinou com paciência, carinho e amor? A primeira professora foi aquela que ensinou a escrever, ler, fazer contas, usar a régua,  sempre com muito afeto e amor. A primeira professora é aquela que nos dá saudade quando voltamos ao passado. A primeira professora pode ser comparada a um anjo do céu que guiou nossos passos dando rumo e sabedoria. Ensinando o beabá,  nos abriu as portas para o mundo maravilhoso do conhecimento, nos ensinando a dar valor ao saber!

Quem não se lembra da primeira professora, sorridente formava a fila, e pela mão levava os alunos até o interior da sala de aula? Ensinava-nos a cantar o Hino Nacional, ensinava-nos a rezar, e muitas vezes ria de alguma traquinagem, mas colocava respeito com seu doce sorriso!

A primeira professora é pra se guardar eternamente no peito. Ela é responsável pelo início de tudo! Aquela que nos ensinou com o suor do próprio rosto a gostar de estudar com afinco e amor!

Rendo homenagem a minha primeira professora Dona EFIGÊNIA GOULART, e através dela estendo as minhas homenagens a todos os professores do planeta terra!!!!

Antonio Maria Clarete Machado


A Peregrinação iniciada em Andrequicé, no sábado, 07/10, adentrou Cordisburgo, na manhã deste sábado.

Os 32 participantes (peregrinos) andaram pelo sertão durante 1 (uma) semana. Sempre enfrentando o calor intenso do dia e a queda da temperatura à noite, não desistiram da grande aventura e conseguiram cumprir a etapa orgulhosamente.

Algumas peregrinas disseram: Mônica Padilha, de Blumenau-SC..."O Caminhos de Rosa nos desafiou...mas as pessoas (os sertanejos) nos encorajaram...Valeu muito!

Alice Pal, São Paulo-Capital..."Empreitada especial e o cenário do cerrado é compensador e maravilhoso!"

Regina Hostin, Blumenau-SC..."Foi uma grande superação de obstáculos que vivi neste emblemático sertão mineiro!

Maria Luiza, - São Paulo-SP...Valeu à pena, 1ª vez que participo e dentre todos os peregrinos, sou a mais longeva (67 anos) e terminei a prova super bem-animada. Voltareis outras vezes!

Todos os peregrinos, antes de chegarem à Cordisburgo, passaram pela Fazenda Paulistas e foram recepcionados pelo diretor do Caminhos de Rosa - André Zumzum e também, pela gestora da jornada, Mônica Otero.

Em Cordisburgo, foram recebidos e recepcionados na Praça dos Cavalos de Bronze (Praça Miguilim), onde se confraternizaram e reuniram para as fotos oficiais.

Um fato curioso - um pequenino "cão" preto e peludo, acompanhou por cerca de 130 km, os peregrinos e acabou sendo adotado como o mascote do grupo e será levado para São Paulo, como um grande "troféu" conquistado nestas bandas sertanejas.

Reportagem Adriano Bossi - Fotos Nereu Jr. e Lucas Gustavo






Na manhã deste sábado - 13 de outubro, 2 veículos de pequeno porte se envolveram em violento acidente na estrada de terra, que liga Cordisburgo ao distrito de Lagoa Bonita.

O automóvel VW - Gol - 4 portas, branco , com placa OWP- 6695, de Nova Lima, conduzido por Anderson José Mingote, procedente de Lagoa Bonita, foi atingido violentamente por uma caminhonete Fiat (das mais antigas).

O acidente ocorreu quando o veículo Gol, na subida da rodovia, próximo da entrada do Arraial do Conto, foi atingido, após derrapagem da velha caminhonete Fiat - azul, placa GMV-9331, de Sete Lagoas.

Na colisão, a caminhonete atingiu a lateral esquerda do automóvel em sua totalidade, desde o para-choque até a área da porta do motorista.

Foi um impacto brutal e os 2 veículos ficaram bastante danificados e demonstrando terem sofrido perda total, face a gravidade da colisão.

Segundo informações não oficiais, uma pessoa do sexo feminino que era passageira da caminhonete, sofreu ferimentos leves e foi medicada na UPA de Cordisburgo.

Reportagem Adriano Bossi - fotos Junio Masseu, Giovani Bossi e Alan Mattos





A Caminhos de Rosa apresenta no próximo ano uma nova proposta, o Campeonato de Ciclista Raiz. Uma competição onde somente poderá se inscrever bicicletas modelo Barra Circular ou Barra Forte. As bicicletas não poderão ter marchas, suspensão e somente serão aceitos freio Tipo Inglês ou contra pedal. Além disso, itens como GPS e velocímetros digitais não serão aceitos.

O Campeonato busca aproveitar um pouco do momento Nostalgia que vemos nas redes sociais. Hoje memes de “Nutela x Raiz”, onde o “raiz” representa o que é tradicional, ou a maneira “antiga” e sem frescuras das coisas. Em contra ponto, a versão “Nutella” representa o lado “moderno” e suas facilidades.

O Campeonato de Ciclista Raiz é uma analogia com a proposta do evento, vivenciar um pouco do passado sertanejo, pois percorrerá parte do mesmo caminho percorrido por Guimarães Rosa em 1952. Na mesma época que Campagnolo lançou seu câmbio Gran Sport com base no mecanismo de um paralelogramo, o mesmo mecanismo usado até hoje. Junto a Bianchi lançava o primeiro cambio de 4 velocidades.

A competição ocorrerá em 17 de agosto de 2019, em Morro da Garça/MG .O percurso terá a distância de 160 km com 5.000 de ganho acumulado, sendo 2.440 de ganho positivo. A organização promete uma premiação de R$ 1.000,00 reais para o campeão.

Por Caminhos de Rosa
Com Pedal.com.br
Tecnologia do Blogger.