O trabalho de um repórter é por demais dificultoso e às vezes muito arriscado, tendo em vista, as intoleráveis agressões que tais profissionais sofrem constantemente.

Agressões verbais, insultos e ameaças de agressão física, são muito comuns.

Estes atos de intolerância, como tal, demonstram total falta de conhecimento do verdadeiro papel da imprensa - cujo objetivo primordial, é informar à população, aquilo de mais importante que está acontecendo.

O repórter busca e gera a notícia em cima de fatos relevantes que impactam o dia a dia de todos e leva aos leitores e ouvintes a mais objetiva e fiel narrativa do fato acontecido.

Fala e escreve com lisura e transparência o que presencia em todos os acontecimentos que cobre para o seu canal de informação, quer sejam, jornais, emissoras de rádio e televisão, ou portais de notícias pela internet.

O repórter recebe a pauta de seus superiores e, obedecendo fielmente o que lhe foi passado, sai em busca e ao encontro daquele fato, que poderá a vir, se consolidar em um "furo" de reportagem de seu trabalho.

Não importa o tamanho da cidade, nem tampouco o órgão de imprensa em que está trabalhando - o repórter sério, bom profissional e ciente do seu compromisso, saí à campo, sai à luta, informando tudo com precisão e sem distorcer os fatos.
Sabendo ele, que o "acesso a informação é um direito garantido e não pode ser violado"

É duro ser repórter, mas é gratificante!

Esta matéria está embasada em acontecimentos que envolveram vários profissionais de imprensa ultimamente, quando estes, na cobertura de fatos importantes ligados à política e ao futebol, foram insultados e agredidos.

Isto é intolerável!

Reportagem Adriano Bossi

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.