Há 109 anos, nascia, na boca do sertão de Minas, em Vista Alegre, tornada Cordisburgo, um menino quieto, um menino míope, um menino gênio. 

Se fez doutor, diplomata, conheceu o Mal bem de pertim, lá na Alemanha, na sinistra figura de Hitler. Como Chaplin, cutucou a onça com vara curta. 

Por ter saído numa madrugada pra comprar cigarros, sobreviveu aos escombros de uma casa bombardeada. 

Com palavras inventadas, com palavras resgatadas, edificou uma obra que ele vaticinou queria que durasse 700 anos. 

Nos deixou de herança uma casa, onde nos encontramos pra celebrar sua obra, uma cidade, onde somos miguilins. A cidade das desjanelas rangendo as dores do tempo. 

Em São Paulo, nós, os Devotos, construímos um templo de adoração à sua palavra. Roseamos em meio ás asperezas da vida, levando sua Palavra onde ela possa ser apreciada. 

Plantamos rosas de crepom em cidades e corações singelos. Por causa desse menino João, vivemos em constante epifania. Logo mais estaremos lá, em seu burgo, onde as estrelas brilham com mais agarre de alegria. Beberemos cachaça com mel e umburana, em volta de uma fogueira ancestral, articulando tantas línguas, estaremos pacificados pela beleza. "Tudo que é bonito é absurdo ", o Livro nos ensinou. 

Deus esteja, mano João, e que venha armado de beleza, poesia e compaixão, como nos ensinastes.

Esse menino João, nascido há 109 anos, não é por acaso que tenha criado tantos neologismos, era filho de um um: Seu Florduardo, seu Flor, juiz de paz, comerciante, contador de causos. A ele e dona Chiquitita nossa reverência por ter gerado um menino tão doce, um gênio que colore nossa vida. E por ter construído a casa que recebemos de herança!

“Minha Senhora Dona: um menino nasceu – o mundo tornou a começar!...” – e saí para as luas. João Rosa, Cordisburgo. 27/6.

De tantas viagens que empreendestes, como esta com a mula Balaika, a maior delas sempre foi a viagem ao coração, da língua, dos seus personagens. E como devotos que somos seguimos essa viagem, levando sua palavra adiante, por 700 anos, como querias. Arautos não faltam: os Miguilins em Cordisburgo, nós, em Sampa, em toda parte, como o sertão, seu e nosso. Há 109 anos, num 27 de junho, nascias na Cidade do Coração. Não por acaso a cidade que deixaste de herança pra nós! Comemoremos hoje o São João Rosa!

Hoje deveria ser feriado.Pra mim é, vou rosear o dia todo, o senhor mire e veja essa doidura. Deus esteja, Deus estável e venha armado de um léxico inteiro, dando beleza a quem tem fome de beleza!

Texto de Regina Pereira

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.