As obras de pavimentação da LMG – 754, entre Curvelo e Cordisburgo, deverá ser concluída no final deste mês de Março. Este foi um dos compromissos assumidos pelo Governo de Minas Gerais durante as reuniões do Fórum Regional do Território Central.

O empreendimento inclui a pavimentação do trecho de 40,25 quilômetros, assim como a implantação e pavimentação da pista dupla da Avenida Brasil, em Curvelo, com 2,7 quilômetros de extensão. As obras foram executadas através do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER), vinculado à Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). O investimento total previsto é no valor de R$ 87,68 milhões.

Além da pavimentação do trecho de 40,25 quilômetros, na estrada foram construídas cinco pontes, duas sobre o Riacho Fundo, uma sobre o Ribeirão Maquiné e outra sobre o Córrego Quintino Vargas. A maior estrutura, com 180 metros de extensão e 12 metros de largura, é a ponte sobre o Ribeirão do Onça e a Ferrovia Centro Atlântica (FCA), próximo à cidade de Cordisburgo.

Benefícios para Curvelo

A LMG – 754, conhecida como Rodovia dos Cristais, é uma importante via de acesso à Belo Horizonte, principalmente para o município de Curvelo e outras cidades do entorno.

Entre os ganhos estão a fluidez no trânsito e a redução, em 30 minutos, do tempo de viagem entre Curvelo e Belo Horizonte. “Hoje a gente vai a Sete Lagoas em uma hora, passando pela Rodovia dos Cristais. Antes, o percurso era de uma hora e meia”, afirma Cristina Abreu, diretora comercial do Clube dos Diretores Lojistas (CDL) de Curvelo.
A nova estrutura da estrada vai facilitar o fluxo de pessoas que circula na área na época dos campeonatos feitos no autódromo de Curvelo, recém inaugurado. “Essa obra é determinante para o desenvolvimento local, além de ter valorizado a entrada da cidade” afirma o diretor do Circuito dos Cristais, Marco Túlio, destacando a utilidade da via para o público de competições, como a Stock Car.

Lideranças dos produtores rurais consideram o novo vetor um salto para o agronegócio da região, que possui uma importante bacia leiteira, rebanho de corte e lavoura de eucalipto. Para o presidente da Associação Mineira dos Criadores de Zebu (AMCZ), Gustavo Salvo, a obra na rodovia contribui para a logística de escoamento da produção.

“Sempre foi um sonho vermos esta estrada pavimentada. Meu pai sonhava com isso desde a década de setenta e só agora se concretizou. É isto que a gente espera do Estado, principalmente o produtor rural: a melhoria da infraestrutura”, ressalta Gustavo Salvo.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Curvelo, Ângelo Augusto de Souza, também pontuou o impacto do empreendimento. “A obra é muito significativa para os produtores de leite porque encurta a distância e melhora o tráfego. Atende a região Central e ainda pessoas dos municípios do Vale do Jequitinhonha que passam por aqui para ir a Belo Horizonte”, afirma.

Dúvidas para Cordisburgo

Embora sejam tantos os benefícios para a vizinha Curvelo, Cordisburgo tem colocado em dúvida as vantagens para a cidade.

A rodovia LMG-754 se integra à MG-231, que dá acesso à BR-040, no centro da cidade, através da Rua São José. Esse movimento beneficia parte do comércio local, e também pode acarretar no aumento de turistas na Gruta do Maquiné e Museu Casa Guimarães Rosa, entretanto o aumento do fluxo de veículos é bastante discutido na cidade.

Na última reunião da Câmara de Cordisburgo, vereadores como Paulo Eduardo, Aldair Marques, Gilson Alves e Ney Freitas expuseram suas preocupações quanto à estrada. Os principais pontos são o perigo à estrutura da Capela ao Patriarca São José, construída em 1893 e que já apresenta rachaduras, a segurança dos alunos da Escola Estadual "Mestre Candinho" que se encontra no meio da rodovia, além da iminência da diminuição da segurança da população.

No mês de Agosto de 2016, Drª Kellen Cristini de Sales e Souza - D.D. Juíza de Direito da Comarca de Paraopeba determinou que o Estado de Minas Gerais e o Departamento de Estrada de Rodagem do Estado promovam estudos para desviar do centro da cidade de Cordisburgo o tráfego de veículos da rodovia LMG-754. Entretanto nada ainda acena pela obra deste desvio.

A proposta, mesmo que provisória dos vereadores é a de construção de quebra-molas, visando os motoristas que trafegam em alta velocidade, além da remoção de parte dos canteiros centrais.

Fato é que os benefícios desta obra para a população de Cordisburgo é discutida e neste momento tem causado problemas que devem ser resolvidos o mais rápido possível.

Por Lucas Gustavo
Com informações de Agência Minas

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.