Movido pelo interesse permanente sobre a cidade e ainda mais, pelos moradores cordisburguenses, que ele, os classifica carinhosamente de "malucos beleza"; novamente, está visitando a nossa terra, o diretor do Museu do Cotidiano, de Belo Horizonte - Antonio Carlos Figueiredo.

Sempre à procura de novidades e "causos curiosos", que, segundo ele, são encontrados facilmente em qualquer esquina e em conversa com as pessoas; o caçador de objetos e museólogo, diz que neste misterioso e emblemático portal do sertão, tudo é incrivelmente possível.

O MUC - Museu do Cotidiano que ele inaugurou e dirige na capital mineira, é uma entidade totalmente particular, sem nenhum apoio oficial e está em avançada fase de montagem, com a colocação de de 01 Km de prateleiras que receberão cerca de 100.000 (cem mil) objetos, que "pouca gente" já viu, tais como: balança para pesar ovos, chuveiro a álcool, ferro de passar roupas a gás, rádio a corda, caranguejo de metal para descalçar botas, sapatos e muitas outras peças.

Antonio Carlos ainda explica que, o objetivo principal do museu é reunir objetos peculiares "para enganar os homens do futuro" e fala também, de uma peça (placa) que garimpou na loja de seu amigo Brasinha - José Osvaldo, que tem a seguinte frase: "Você é o que você  espalha, não o que você junta" e de certa forma, conclui ele - isto caracteriza muito bem o meu trabalho.

O endereço do MUC em Belo Horizonte - para visitação agendada é este: Rua Bernardo Guimarães, 1296 - bairro Boa Viagem. dentro do Circuito Cultural da Praça da Liberdade - Fone: (31) 99612-2431 - museudocotidiano@hotmail.com e ou facebook - antoniocarlosfigueiredo-museu do cotidiano.

Reportagem Adriano Bossi - Fotos Nenzito

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.