Um laboratório de produção de ecstasy e uma plantação de maconha em estufa foram descobertos pela Polícia Militar na tarde desta terça-feira em um sítio na localidade rural de Ibiruçu, em Paraopeba, Região Central de Minas. Policiais apreenderam no local 60 comprimidos da droga sintética, além de produtos e equipamentos para a produção da mesma. Além disso, 180 pés de maconha, alguns com 2 metros de altura.
“Eu nunca tinha visto algo parecido, apenas em fotografias na Europa e na Argentina”, comentou o comandante da 168ª Companhia do 25º Batalhão da PM, capitão Wenner Itamar Pimenta. “Achamos um livro que ensina a técnica de produção de maconha”, comentou o militar.


Três homens foram presos, todos moradores de Belo Horizonte, inclusive o que se diz dono do sítio. Todos serão levados para a delegacia da Polícia Civil de Sete Lagoas. Segundo o capitão, um deles já cumpriu pena por tráfico de drogas.
Ainda de acordo com o capitão, a PM recebeu denúncia de que havia carros furtados no sítio. “Na verdade, era um laboratório de plantio de maconha, usando a técnica indoor, e de fabricação de ecstasy. Encontramos muitas folhas de maconha ressecadas, já prontas para comercialização, e também sementes da droga e uma prensa. Não encontramos armas”, disse o capitão.
Foram apreendidos 187 pés de maconha, 3 balanças de precisão, 5 vidros cheios de flor de canibis, cerca de 60 comprimidos de Ecstasy, cerca de 1kg e 500g de Ecstasy em pó, duas prensas para fabricação do comprimido de Ecstasy, 01 veículo apreendido, 03 presos e cerca de 130,00 reais.
A estufa onde era cultivada a maconha tinha luzes artificiais, ventiladores e quatro aparelhos de ar-condicionado. A técnica é a mesma usada no filme inglês “O barato de Grace”, comédia policial de 2000 em que uma viúva em apuros financeiros aceita a proposta do jardineiro para cultivar maconha na sua estufa e vender a droga para traficantes.

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.