Na manhã desta terça-feira, 26 de abril, dois homens suspeitos de cometer tentativa de latrocínio foram presos em Paraopeba, em cumprimento a mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça. 

As investigações da Polícia Civil demonstraram que os dois homens, L.F.P.S., de 19 anos de idade, e A.P.R., de 22 anos de idade, foram os autores de uma tentativa de latrocínio ocorrida em Paraopeba em 31 de março. 

Na data do fato os homens utilizaram arma de fogo para abordar a vítima, exigindo que ele entregasse seu automóvel e telefone celular. Houve luta corporal entre vítima e suspeitos, quando um deles disparou a arma de fogo que portava. O projétil atingiu a cabeça da vítima, que teve de ser socorrida no hospital João XXIII, em Belo Horizonte, devido à gravidade da lesão, porém sobreviveu ao fato. 

Policiais civis e militares que estavam nas proximidades iniciaram de imediato o rastreamento dos autores, mas eles conseguiram fugir. A partir de um trabalho de inteligência integrado entre as Polícias Civil e Militar os autores foram identificados. 

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva dos suspeitos, contando com a manifestação favorável do Ministério Público, que seguiu-se pela expedição dos mandados pela Justiça da Comarca de Paraopeba. 

Em uma ação rápida, realizada na manhã desta terça-feira, 26 de abril, por policiais civis e militares, os autores foram presos em suas residências. Os dois autores foram indiciados por tentativa de latrocínio e poderão ser condenados a pena de reclusão de até 30 anos. 

A Polícia Civil solicita que qualquer pessoa que também tenha sido vítima dos suspeitos procure a Delegacia de Paraopeba, para que sejam adotadas as providências necessárias, inclusive quanto a possível recuperação de objetos roubados pelos suspeitos.


Reportagem: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil - MG

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.