O que restou da Estação de Maquiné. Imagem: Gutirrez L. Coelho 
Cordisburgo e seus arredores - como não poderia deixar de ser - foi, é, e será sempre, palco de grandes acontecimentos.

Existe um ponto, que não sabemos qual a sua coordenada geográfica - mas sabemos sim, que está na localidade do Maquiné da estação.


Neste local, que se localiza entre Curvelo e Cordisburgo, sempre foi passagem de viajantes.

Em 1834, Peter Lund - dinamarquês, passa por alí em direção à sua grande descoberta - a Gruta do Maquiné, na serra do mesmo nome.

Em 1927, o pai de Chico Xavier, vem ao Maquiné da estação, trazendo uma filha para curar uma "dor de cabeça", com Juquinha Perácio e Dona Carmem. Junto, estava outro membro da família, - o jovem Francisco, que recebe lápis e papel das mãos do casal "benzedor" e naquele exato momento, ocorre a primeira psicografia, daquele que viria a ser, o mais famoso médium do nosso país.
Em 1952, Guimarães Rosa, faz a sua famosa viagem, que o inspirou escrever Grande Sertão e Corpo de Baile - saindo da beira do São Francisco - passando por Maquiné da estação. E em sua caderneta de anotações, o escritor relata este fato detalhadamente.
Este ponto geográfico - "Maquiné da Estação", é, ou não é importante?
A passagem destas 3 personalidades, marcantes que foram, dentro da história cientifica, espiritual e literária mundial, justificam os fatos aqui relatados.
Caberá aos leitores, a identificação das "Coordenadas Geográficas" da estação ferroviária do Maquiné, para a testificação da importancia de um certo lugar e suas histórias, às vezes, não contadas.
Reportagem Adriano Bossi e colaboração do historiador Brasinha

Postar um comentário

Regras de comentário:

PROIBIDO
Comentários ofensivos.
Xingamentos.
Palavrões.
Spam.
Comentários sem relação alguma com o conteúdo.
Injúrias.

Tecnologia do Blogger.